Não Compartilhe Apenas Dois Brinquedos, Dê Ambos!

Dr. Michael LaitmanPergunta: Nas histórias do justo, Jó relata que seu sofrimento é o resultado de uma disputa com o espírito maligno chamado Satanás, que, supostamente, olha para as pessoas e decide testar sua lealdade para com o Criador.

Satanás afirma que Jó era justo porque tinha tudo e prosperou na vida. E se você tirar a sua riqueza, não se sabe como ele vai reagir. Este é o começo do sofrimento de Jó. Quem é Satanás?

Resposta: Esta história é sobre o desejo mal que confronta todos. Satanás está dentro de nós e é chamado de inclinação ao mal. Está escrito: “a inclinação do mal numa pessoa é Satanás, o anjo da morte”.

Pergunta: Nós consideramos Satanás como algum tipo de força superior?

Resposta: Por que não pode ser superior? Nós nascemos dessa forma; ela me precede: “o coração humano é mau desde o dia em que nasceu”. Ela reina sobre nós. Eu diria que essa força é ainda mais forte do que o Criador. A natureza consiste de quatro níveis: inanimado, vegetal, animal e falante.

A força que controla os níveis inanimado, vegetal e animal é benevolente. É por isso que a harmonia e o equilíbrio estão presentes nos três primeiros níveis. Mesmo que algumas criaturas vivas se devorarem, isso acontece apenas porque elas são regidas pela natureza. Elas não se machucam de forma deliberada. A força positiva que governa o os níveis inanimado, vegetal e animal é chamada de Criador (Elokim).

O nível humano (falante) é controlado pela força negativa: “o coração humano é mau desde o dia em que nasceu”. A natureza má constantemente nos tenta a magoar os outros. Não só eu quero tomar o seu relógio, anel, e belos óculos só porque os quero; eu também gosto que você não os possui mais. De onde vem esse sentimento? Ele vem da capacidade de perceber os nossos próximos, ou seja, “Eu sinto você”.

Visto que eu os sinto, eu não estou satisfeito quando meu próximo simplesmente não se sente bem. Eu realmente quero que ele se sinta mal. Este simples fato me faz automaticamente feliz. Portanto, a sensação do próximo que é inerente à natureza humana nos permite desfrutar o sofrimento dos outros que resulta do fato de que eles não têm as coisas pelas quais se esforçam. Esta sensação nos eleva e satisfaz. A força que causa essa sensação é chamada de Satanás ou a inclinação ao mal.

Pergunta: O que significa o diálogo entre Satanás e o Criador?

Resposta: Satanás vive dentro de nós. É a nossa natureza. Quanto ao Criador, Ele é a natureza externa que nós ainda não temos. Ela existe nos níveis inanimado, vegetal e animal, mas está ausente do nível humano: “o coração humano é mau desde o dia em que nasceu”. É assim que nascemos e, depois, continuamos vivendo. Você pode ver isso facilmente em nossas crianças. Elas crescem gradualmente por dois, três, quatro anos e, de repente, se tornam pessoas.

Eles começam a mentir, roubar, agir apenas para seu próprio bem, fazendo tudo o que podem para satisfazer seus desejos. Elas querem tudo, e se você der um brinquedo para uma criança e um segundo brinquedo a uma outra criança, a primeira quer agarrar ambos. É nosso dever transformar a inclinação má numa boa, “como se fosse para o nosso próprio eu”. Se antes uma criança agarrou ambos os brinquedos e nunca lhes deu a outras crianças, agora ela deve dar os dois brinquedos para os seus amigos. Não se trata de partilha. Ela tem que agir “como se é para seu próprio bem”.

Pergunta: Como devemos entender as manipulações de Satanás quando ele exige o envio de novos problemas a Jó? Não basta tirar o dinheiro de Jó. É necessário levar seus filhos!

Resposta: Isso decorre do programa da natureza que nos governa constantemente. Nós avançamos e crescemos permanentemente, e nossos desejos constantemente melhoram, se desenvolvem e se tornam cada vez mais egoístas. Nossas necessidades se expandem. No entanto, será que nos tornamos mais corrigidos de geração em geração?

Nós seguimos constantemente Satanás. Ele nos leva a coisas ruins: armas, assassinato, terror, engano e astúcia. Nós podemos resistir a essas coisas? Não! Nós flutuamos com o fluxo mau que não nos leva a lugar algum. Nós aceitamos isso. Além disso, nós ainda nos consideramos cidadãos honestos!

Ao converter o mal em bem, nós vamos atingir o nível do Criador. Então, nós vamos entender toda a natureza e alcançar o melhor nível científico possível, construir relações corretas entre nós e agir em conformidade. Nós não estamos lá ainda.

De KabTV “Uma Nova Vida” 28/05/13

Comente