A Correção Do Shabat

Laitman_633_4Torá, “Levítico” (Kedoshim), 19:30: Guardem os Meus sábados e reveren­ciem o Meu santuário. Eu sou o Senhor.

O Shabat (sábado) é o fim da correção privada em cada nível. Cada nível sofre uma correção durante seis dias, seis subníveis: Hesed, Guevura, Tiferet, Netzah, Hod, Yesod, e, assim, todas as realizações são somadas a um nível geral, que é chamado de Shabat.

A soma dos níveis, a combinação entre eles, e a correta conexão mútua entre eles são feitas sob a influência da Luz Superior. Uma pessoa não pode se expressar de forma alguma, corrigindo e coletando esses estados. Não está em nosso poder. Nós só executamos correções privadas, preparando-as para a unidade, e a Luz Superior conecta tudo.

Acontece que a pessoa não trabalha no sétimo nível. Este estado é chamado de Shabat, o qual significa descanso, um ano sabático (descanso completo), que aparece quando você não está envolvido no último processo que resume os seis níveis. Portanto, o Shabat simboliza santidade.

Como resultado da Luz Superior, do fim da correção de todos os níveis e a soma de todos os Shabats num único Shabat, o mundo inteiro atinge um estado único de repouso completo. Não há mais nada para corrigir. Não há mais nada para descobrir, para esclarecer ou para conectar. Um esboço final da alma é criado, que é chamado de último Shabat do mundo.

Portanto, se você guarda espiritualmente todos os Shabats privados corretamente, você tem a sensação do último estado perfeito. No entanto, isso se refere apenas àqueles que têm atributos espirituais.

Comentário: Às vezes, as pessoas religiosas dizem que se todos os judeus guardassem o Shabat o tempo todo, haveria o sentimento do fim da correção, do último Shabat.

Resposta: Mesmo duas vezes é suficiente. Se nós repetíssemos esse estado pelo menos duas vezes consecutivas, transcenderíamos dois níveis superiores do estado não corrigido anterior. No terceiro nível, já é o fim da correção, visto que o pedido geral sobe ao superior e, em seguida, para o superior do superior, e então todo mundo entra no mundo de Ein Sof (Infinito).

Em nosso mundo, o Shabat simboliza o fim da semana, mas nós devemos entender que o termo “Shabat” refere-se a certa correção de uma pessoa durante seis níveis, e não dias. Cada um destes níveis pode durar muitos meses e mesmo anos, e também pode durar alguns momentos.

É somente quando nós gradualmente passamos por todos os seis níveis – coletando todos os nossos desejos com os quais tentamos realizar ações espirituais de disseminação dos atributos de amor e doação à força única externamente – é que atingimos o estado de sábado.

No entanto, não é o prazer do descanso, mas um trabalho muito sério que não termina nas ações de correção, mas na coleta de todas as partes corrigidas num todo único. A Luz faz isso, mas nós precisamos esclarecer com antecedência, unir, colocar, mostrar tudo, e elevar este estado à Luz Superior.

Portanto, o trabalho no Shabat não é o esclarecimento da falta de correção, mas trabalhar em plenitude. Tudo o que fazemos durante a semana se acumula na formação correta no sábado. Este trabalho é chamado de correções do Sabath.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 16/04/14

Comente