Textos arquivados em ''

Todos Os Atributos Do Mundo Estão Dentro De Mim

laitman_926_02A Torá “Levítico” (Kedoshim) 19:17: Não odiarás a teu irmão no teu coração; não deixarás de repreender o teu próximo, e por causa dele não sofrerás pecado.

O homem é construído de tal forma que é agradável para ele ver atributos ruins, pecados e transgressões nas pessoas, porque isso o faz se sentir acima de todo mundo.

Na medida em que os outros são inferiores a ele, ele se vê subir mais alto sem ter que fazer esforço. Parece-lhe que ele tem vantagem em relação aos outros, mas essa vantagem é falsa: você é sábio porque todos ao seu redor se tornam mais burros. Você se tornou mais inteligente só em relação aos tolos, mas isso ainda é agradável para você.

No trabalho espiritual, esta abordagem não é correta. Você precisa determinar seus defeitos, erros e violações dos outros e aceitá-los como seus. Porque tudo vem do fato de que você precisa ver a alma geral diante de você, e assim, na medida em que olha para os crimes e os defeitos do mundo, você não deve apreciá-los.

Se você os aprecia, então o egoísmo cega você. Na verdade, você não pode olhar para o mundo e estar sempre feliz que nada de bom está acontecendo nele.

A única coisa com que uma pessoa pode estar feliz é que, inconscientemente, na medida em que é capaz, ela anseia em descobrir ativamente os defeitos e levá-los à correção; na melhor das hipóteses, para corrigir a sua atitude em relação ao que está acontecendo, e mais importante, para justificar o Criador que organiza tudo isso para ela, para que ela constantemente esteja feliz pelo infortúnio: “É tão bom que o Criador se comporte tão mal com os outros”.

Esse pensamento passa automaticamente por nós. Nós protegemos o Criador, protegemos o mundo inteiro, e desfrutamos que vemos como as pessoas brigam entre si. Apenas para isso nós vemos TV e ouvimos a notícia, na medida em que, inconscientemente, estamos à procura de como ser feliz com a desgraça dos outros, uma vez que sentimos satisfação com isso.

Se, Deus me livre, isso acontecesse comigo ou uma das pessoas próximas a mim? Será que eu desejaria ouvir, por exemplo, que o banco onde guardo minhas economias faliu? Mas se isso acontece com qualquer outro banco, tudo bem.

Essa é a natureza humana. Assim, a Torá mostra diferentes perspectivas de um mesmo problema do nosso querido ego.

Na medida em que você vê algum defeito na sociedade, você não tem direito de parar sem participar da correção. Cada um precisa sentir-se como um pecador, um ladrão, um assassino. Cada um de nós tem que “cavar” e “puxar” o juiz de dentro de si mesmo, sem qualquer conexão com o seu pecado.

Uma pessoa é um pequeno mundo. Assim, nas diferentes etapas você precisa ser um perito e um corretor, ou seja, combinar todos os atributos dentro de você: o seu Criador, o seu juiz, o pecador e o sábio. Isso significa que você resolveu o problema. E assim o tempo todo.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 02/04/14

Correção Espiritual

Laitman_198Torá, “Levítico” (Kedoshim) 19:20: E, quando um homem se deitar com uma mulher que for serva desposada com outro homem, e não for resgatada nem se lhe houver dado liberdade, então serão açoitados; não morrerão, pois ela não foi libertada.

A Torá fala do desejo (Malchut) que ainda não foi corrigido. A parte doadora (masculina) e a parte receptora (feminina) estão interligadas em tal estado onde o desejo ainda não é livre, e não há nenhuma restrição ou tela própria. A parte masculina é livre e quer trabalhar com esse desejo, embora ainda não esteja corrigida.

Portanto, o problema não está na parte feminina, mas na masculina, que começa a trabalhar no sentido da doação com a Malchut ainda não corrigida. Isso está errado.

Se a ação foi feita, e é revelado que o desejo não está totalmente corrigido, isso está levando a um Cohen (sacerdote), porque ambas as partes devem se elevar ao próximo nível.

Torá, “Levítico” ( Kedoshim ) 19:21-22: E, por expiação da sua culpa, trará ao SENHOR, à porta da tenda da congregação, um carneiro da expiação, e com o carneiro da expiação da culpa, o sacerdote fará propiciação por ele perante o Senhor, pelo pecado que cometeu; e este lhe será perdoado.

O que estava faltando na parte feminina era Malchut. Para se conectar corretamente às primeiras nove Sefirot e extrair toda a Luz a fim de doar, a parte masculina deve subir à propriedade de Bina.

Em cada etapa da correção espiritual, um perigo espera que a pessoa cometa uma falta, e esta deve realizar uma busca interna, analisar se pode corretamente ver por si mesma com que desejos trabalha, se eles estão num estado livre. Se a pessoa começa a chegar a alguma realização, será que ela não se tornará um escravo de novo? É praticamente impossível prever isso com antecedência.

Absolutamente todos os casos que podem ocorrer são considerados na Torá. Não há nada com que se preocupar, porque a correção sempre está acontecendo no nível seguinte, no terceiro e mais elevado Partzuf. Isso significa que a correção espiritual envolve a parte masculina, a parte feminina e o Partzuf mais elevado, o Cohen.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 09/04/14

Jogar Com A Vida da Comunidade Para Formar Conexões Mútuas

Dr. Michael LaitmanPergunta: No mundo moderno de hoje, a maior recompensa para a independência é a solidão. Portanto, como eu posso, por um lado, manter a minha independência, e juntamente com isso adicionar gradualmente elementos a esta vida que me conectarão com outras pessoas?

Resposta: A pessoa não tem que desistir de nada para ser incluída na vida da comunidade. Por um lado, esta vida é mais desenvolvida, corrigida e quente, e por outro lado, você está incluído nela na medida em que você quer, na medida em que é benéfico para você. Você não desiste de nada.

Como regra geral, nós pensamos que temos que desistir de nossa independência, da nossa liberdade e de nossas decisões. Venham, vamos tentar jogar com a vida da comunidade, com o acordo entre nós, com tal conexão à distância, para que possamos chegar a uma igualdade especial em todos os tipos de formas de conexão. Nós abrimos círculos para as crianças; nós nos ajudamos mutuamente, e disseminamos novas formas de aprendizagem em círculos.

Venham, vamos começar as aulas em organizações, locais de trabalho e vários lugares onde as pessoas se encontram, organizando reuniões que se parecem com uma comunidade, mas externas no início. Poderia ser uma mesa redonda, um piquenique ou um festival. Venham, vamos começar a falar sobre a importância de tal abordagem para a vida.

Com isso, nós começamos a nos assemelhar à natureza global que comprime e mistura a humanidade de tal forma que as pessoas estão constantemente se deslocando de um lugar para outro, de nação à nação. Já não é possível dizer se o local de um grupo de pessoas ou outro pode ser encontrado porque as fronteiras tornaram-se turvas e canceladas.

Venham, vamos começar a falar sobre isso e esclarecer juntos o quanto uma conexão mútua da igualdade pode ser benéfica para uma pessoa como complemento para a sua vida. Na verdade, nós despertamos na pessoa uma forma adicional de pensar que não obriga ninguém. É apenas a participação externa. Se começarmos a trabalhar nesse sentido, a pessoa vai começar a sentir quase imediatamente um benefício adicional, tanto assim que vai ser atraente para ela, enquanto que o estilo de vida anterior vai perder o seu valor.

Você quer manter sua vida anterior e somar a ela? Por Favor! Não há obrigação! Mas, aos poucos, graças a esta influência social, este abrandamento, sem pressão e obrigação, mudanças ocorrerão dentro de você. Isso também será sentido em seus filhos e seu parceiro, e através deste meio de comunicação, todos vão começar a sentir os benefícios desta situação; enquanto isso, nós estamos apenas jogando. Afinal de contas, todos nós somos egoístas, e não estamos sequer tentando esconder esse fato.

Nós apenas queremos examinar a validade das boas conexões e não a influência da comunidade sobre a vida, o bem-estar, o modo de vida em casa, ou qualquer outra coisa. Venham, vamos tentar sentir a sua relevância para a nossa região, cidade, bairro e nas relações entre nós. Não importa o nível de medida que nós escolhemos. Com isso, nós construímos um ambiente mais seguro e suave, reduzindo a tensão no ar.

No final, nós vemos que o crescimento do bem-estar geral da população é que vale a pena para nós. Além disso, a sensação interior das pessoas se torna mais agradável e livre, e mais doce. Especificamente, a pessoa quer esta agradabilidade e, especificamente isso é o que todo mundo está em falta, mesmo a pessoa mais independente e rica.

De KabTV “Uma Nova Vida” 08/10/14

A Unidade É A Garantia De Vitória, Parte 2

Dr. Michael LaitmanPergunta: Que tipo de cisma estava acontecendo entre o povo de Israel no tempo dos Macabeus, ao qual o feriado de Chanucá está conectado?

Resposta: Este foi um período muito difícil. Nosso ego estava crescendo o tempo todo e fomos obrigados a superá-lo. Ao mesmo tempo e em várias etapas nós não conseguimos superar o nosso ego, e por isso a sensação grega chegou. Esta foi a sensação de que não valia a pena controlar sempre esta luta interior e se conectar com a força superior, mas sim que era possível viver uma vida materialista simples, conveniente para o corpo, e é o que é feito por todo o resto das nações.

Isso se chama abordagem grega. O grego dentro de uma pessoa diz-lhe: “A principal coisa é a vida física! Nós construímos casas agradáveis, celebramos e aproveitamos a vida. Junte-se a nós!”.

Os gregos não tinham a intenção de escravizar o povo de Israel, eles só queriam que esse povo anteriormente grande e poderoso se tornasse como o resto da humanidade. Os gregos eram a humanidade inteira naqueles tempos, sua parte mais avançada.

Mas, no momento em que os judeus quebraram sua conexão, eles causaram todos os tipos de problemas para si mesmos, incluindo também aqueles que vieram dos gregos. Se nós pertencemos ao povo de Israel, não podemos acabar com a conexão entre nós e a conexão com o poder superior, e começar a viver como os gregos. Isso não é possível para nós e, inevitavelmente, alguma coisa vai acontecer.

O mundo de repente vai sentir que sua energia interna, a sua Luz interior, se esgotou. Este sentimento vai surgir em todas as nações do mundo, não só no povo de Israel, pois todos vão deixar de receber o poder exclusivo através dele. Então, todos os tipos de problemas e dificuldades virão, e as nações do mundo vão culpar o povo de Israel.

Isso vai obrigar o povo de Israel a se conectar e unir de novo, a se unair como ovelhas rodeadas por lobos. No momento em que nos unirmos, a Luz Superior recomeçará a fluir através de nós para o mundo e tudo vai se acalmar.

Tudo vai ficar calmo, a pressão sobre Israel vai desaparecer, a tensão dentro de Israel irá diminuir, e mais uma vez, as controvérsias vão voltar novamente. Vamos novamente parar de nos preocupar com a nossa conexão e unidade, vamos nos separar e atrair uma nova onda de problemas.

É assim que estas ondas vêm uma após a outro. Nós estamos unidos e conectados por um determinado período, fazemos coisas boas para nós mesmos e para o mundo todo. Mas, depois disso, nos afastamos novamente, o que vai ser ruim para nós e para o resto do mundo. Assim, o mundo descontente vem até nós e se soma ao nosso sofrimento, forçando-nos mais uma vez a conectar.

Nós nos queixamos de que a história tem se repetido por toda a duração do nosso caminho, por todos esses milhares de anos e ao longo das gerações. Mas, a razão para isso está escondida dentro de nós mesmos. A guerra se inflama por causa de um choque entre as duas abordagens: a primeira abordagem do povo de Israel e a abordagem do resto dos povos representados pelos gregos na história de Chanucá.

Quando esta abordagem grega penetra o povo de Israel, ela cria um cisma. Esta é a mesma situação que nos encontramos hoje em dia! Aparentemente, o povo de Israel está na terra de Israel, mas eles não são uma nação, porque se a conexão não existe entre nós, nós somos simplesmente um grupo de exilados, uma reunião dos exilados.

Portanto, não é apenas que não podemos trazer a Luz para nós mesmos, que é a energia interna, a segurança, a saúde, a Luz, por meio do que tudo em nossas vidas é determinado. Em vez disso, nós também não movemos esta Luz através de nós para o mundo, a fim de iluminar o resto da humanidade.

Hoje não temos poder porque não há unidade entre nós. E por isso não podemos atrair a Luz para nós mesmos ou disseminá-la a todo o mundo através de nós. Essa Luz que devemos distribuir a outros povos não está dentro de nós, de modo que eles nos culpam por todos os seus problemas e desastres.

Todos os sofrimentos que eles experimentam são derivados desse mesmo sentimento de que eles devem obter algo de bom com o povo de Israel, mas não estão recebendo. É necessário ouvir o que eles estão dizendo. Não existem povos no mundo que não venham com acusações contra o povo de Israel, das nações da América Latina ao Japão, da Austrália à Islândia. E nós vemos com que força eles fazem essa exigência. E quanto pior fica o mundo, mais forte serão essas exigências em relação a Israel.

De KabTV “Uma Nova Vida” 11/12/14