Textos arquivados em ''

O Que Nós Estamos Esperando Da Hegemonia Mundial?

Dr. Michael LaitmanPergunta: O que você pode dizer sobre a unidade dos EUA?

Resposta: Os EUA são uma nação na qual ninguém tem vergonha de mostrar o seu ego numa estrutura determinada pela lei social.

Os Estados Unidos são a potência dominante, pressionando e guiando o mundo, empurrando-o na direção que ele pensa que é correto. Certamente, ao ter um papel de uma hegemonia (líder ou dominância), o povo norte-americano primeiro necessita de unidade, pois a separação absoluta habita lá agora. A principal coisa é não tocar uns aos outros: isso é seu e aquilo é meu.

Portanto, do ponto de vista da sabedoria da Cabalá, o estado atual desta nação em nosso mundo global é, antes de tudo, uma ameaça aos EUA. Isto é porque nós estamos sob o controle de um sistema natural abrangente que nos gere. Na situação atual, os EUA são completamente opostos ao sistema de liderança integral coletiva que está sendo revelado agora.

Os norte-americanos são enormes individualistas e a queda, que é passível de acontecer, ameaça não só eles, mas o mundo inteiro também. Portanto, eu gostaria de ver os EUA em particular, mais do que qualquer outra nação (certamente além de Israel), usar a sabedoria da Cabalá, o que possibilitará amortecer esta queda.

Do Programa “Opinião Especial” 17/08/14

Os Serviços Inúteis Dos Judeus

Dr. Michael LaitmanOs judeus foram perseguidos ao longo da história. No entanto, as acusações contra eles são sempre diferentes: a morte de Jesus, a economia, a política e o domínio do mundo. Parece ilógico, uma vez que as razões mudam o tempo todo, enquanto o ódio permanece.

O mundo está evoluindo e internalizando novos valores, como a tolerância e os direitos humanos. No Ocidente, a hostilidade religiosa do passado já não existe, mas o ódio contra os judeus não perdeu o seu fervor.

No fundo, fatos são distorcidos, às vezes de forma completamente irrealista. Eles nos culpam por coisas que não têm nenhuma relação com a realidade e mesmo essas coisas nos causam um prejuízo real. Nossas pegadas são encontradas numa ampla gama de catástrofes e há um número infinito de fabricações.

Reações desproporcionadas em relação à questão judaica tornaram-se uma tradição. Trinta e cinco por cento das decisões do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas condenam Israel, 60% das reuniões de emergência da Assembleia Geral das Nações Unidas são convocadas contra Israel e 70% das decisões atuais são dedicadas a Israel.

No ano passado, um tradutor da ONU se esqueceu de desligar o microfone e manifestou-se a respeito da estranha obsessão da comunidade mundial em relação a Israel, enquanto outras nações se deparam com inúmeros problemas.

Em resumo, Israel concentra a atenção do mundo sobre si mesmo como um fator negativo que atrai repulsa e ódio geral.

É ainda mais surpreendente, considerando o plano de fundo do investimento dos judeus em muitas áreas diferentes do desenvolvimento mundial.

Como já indicamos anteriormente, as nações do mundo sentem uma oposição fundamental e interna em relação ao povo judeu, em cuja posse estão duas forças: doação e recepção, enquanto eles próprios só se agarram à força egoísta de recepção.

Assim, nossos atos de bondade e caridade não interessam a ninguém. Inconscientemente, nós estamos à espera de que o mundo reconheça nosso serviço, “Vejam quanto benefício nós trouxemos”. No entanto, esse benefício não é levado em conta e é irrelevante, e ninguém sequer nos pede esses favores. Pelo contrário, as pessoas sentem que somos os portadores do mal. Elas realmente sentem isso.

Pode parecer que tudo está claro: nossos prêmios Nobel e o resto dos prêmios são apresentados como prova irrefutável, ao passo que o nosso mal é moldado na forma de difamação e calúnia infundada. Mesmo assim, todo mundo acredita na negatividade e não leva em conta o positivo.

Chegou o momento de entendermos esta abordagem das nações e entender que elas exigem algo mais de nós. Elas exigem que nós tornemos sua vida melhor.

De KabTV “Uma Nova Vida” 25/11/14

Vida É Perceber O Que Parece Não Existir

Dr. Michael LaitmanOpinião (John Assaraf, empreendedor espiritual, filantropo e professor): “Físicos vencedores do Prêmio Nobel têm provado além de qualquer dúvida que o mundo físico é um grande mar de energia que brilha dentro e fora do ser em milésimos de segundo, uma e outra vez.

“Nada é sólido.

“Este é o mundo da Física Quântica.

“Eles provaram que os pensamentos são o que juntam e unem este campo de energia em constante mudança nos” objetos “que vemos.

“Então, por que nós vemos uma pessoa em vez de um cluster de energia brilhante?

“Pense num rolo de filme. Um filme é uma coleção de cerca de 24 quadros por segundo. Cada quadro é separado por um intervalo. No entanto, por causa da velocidade com que um quadro substitui outro, os nossos olhos são enganados a pensar que vemos uma imagem contínua e em movimento.

“Pense na televisão. Um tubo de TV é simplesmente um tubo com um monte de elétrons que atinge a tela de certa maneira, criando a ilusão de forma e movimento.

“Isto é o que todos os objetos são de qualquer maneira. Você tem 5 sentidos físicos (visão, audição, tato, olfato e paladar).

“Cada um desses sentidos tem um espectro específico (por exemplo, um cão ouve uma gama diferente de som do que você ouve, uma cobra vê um espectro de luz diferente do que você vê, e assim por diante).

“Em outras palavras, o seu conjunto de sentidos percebe o mar de energia de certo ponto de vista limitado e forma uma imagem disso. Ela não é completa, nem precisa. É apenas uma interpretação.

“Todas as nossas interpretações são baseadas unicamente no ‘mapa interno” da realidade que temos, e não a verdade real. O nosso “mapa” é resultado de experiências coletivas de nossa vida pessoal.

“Nossos pensamentos estão ligados a essa energia invisível e determinam o que a energia forma. Seus pensamentos literalmente mudam o universo numa base partícula-a-partícula para criar a sua vida física.

“Olhe ao seu redor. Tudo que você vê em nosso mundo físico começou como uma ideia, uma ideia que cresceu na medida que foi partilhada e manifestada, até que cresceu o suficiente num objeto físico através de uma série de etapas.

“Você literalmente se torna o que mais pensa. Sua vida se torna o que você mais imaginou e acreditou.

“A física quântica nos mostra que o mundo não é a coisa dura e imutável que possa parecer. Em vez disso, é um lugar muito fluido construído continuamente usando os nossos pensamentos individuais e coletivos.

“O que nós pensamos ser verdade é realmente uma ilusão, quase como um truque de mágica. Felizmente nós começamos a descobrir a ilusão e, mais importante, como mudar isso.

“De que é feito o seu corpo? Nove sistemas compõem o corpo humano: circulatório, digestivo, endócrino, muscular, nervoso, reprodutivo, respiratório, esquelético e urinário. Do que eles são compostos? De tecidos e órgãos. Quais são feitos os tecidos e órgãos? Células. Do que são feitas as células? Moléculas. Do que são feitas as moléculas? Átomos. Do que são feitos os átomos? De partículas subatômicas. Do que são feitas as partículas subatômicas? De energia!

“Você e eu somos energia pura: luz em sua configuração mais bonita e inteligente. Energia que está mudando constantemente sob a superfície e você controla tudo com sua mente poderosa.

“A física quântica nos diz que é o ato de observar um objeto que faz com que ele esteja lá onde e como o observamos.

“Um objeto não existe independentemente de seu observador! Então, como você pode ver, a sua observação, a sua atenção a alguma coisa, e sua intenção, literalmente criam essa coisa”.

Meu Comentário: Atualmente, os físicos são quase capazes de compreender o processo de criação do mundo através de nossos sentimentos. Por quase 6000 anos, a Cabalá tem falado sobre o mundo como existindo apenas em nossas sensações, e não mais. Veja a “Introdução ao Livro do Zohar” de Baal HaSulam, sobre a máquina fotográfica que é a nossa consciência.

Já Estamos Em Contato Com O Criador

Dr. Michael LaitmanPergunta: Eu não sei como vou suportar as três horas de aula, porque me sinto cansado, pesado e com falta de energia; meu corpo se sente como se estivesse cheio de chumbo. Existe algum tipo de solução rápida para superar o peso do coração?

Resposta: Sabe-se que toda a razão para peso no trabalho é que a pessoa não sente o Criador. Por isso, é simplesmente necessário que eu esteja consciente o tempo todo e tente me lembrar que o Criador retrata todos os sentimentos da minha realidade: tudo o que eu vejo, ouço e percebo através dos meus cinco sentidos, inclusive a minha percepção de mim mesmo e do mundo. Eu recebo tudo Dele.

É o Criador que está dando essa sensação de peso para mim, uma vez que tudo o que eu sinto vem Dele. Se eu não esquecer isso, eu vou estar à procura de como lidar com o estado que recebo do Criador. A principal coisa é não esquecer que, em cada momento, ao sentir a mim mesmo e o mundo circundante, eu tenho contato com o Criador.

Eu tenho contato com o Criador agora! Portanto, eu devo pensar constantemente: “Como Ele está doando para mim e como eu estou doando a Ele? Como eu faço para obter a equivalência com Ele, Sua revelação, e passar deste sentimento de ocultação que não me deixa sentir claramente que estamos conectados e aderidos um ao outro?”.

Mesmo antes, as minhas características começam a alcançar equivalência de forma com o Criador ao sentir este mundo (Olam), que simboliza esconderijo (Alama), ou ocultação; ou seja, quando eu estou sentindo meu corpo e o ambiente, eu estou constantemente em conexão com o Criador. Nó temos que tentar estar em tal sensação que passa pela pele, pelo corpo, pela emoção e intelecto, os pensamentos, e tudo o que há. Tudo o que eu sinto chega até mim do Criador, assim como os pensamentos e desejos que estão mudando dentro de mim.

É por isso que eu nunca perco o contato com o Criador. Então, eu vou ser capaz de procurar como é possível estar conectado com mais força ainda a Ele e como estabelecer uma conexão recíproca, amor e doação mútua.

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá 07/12/14

Procure O Criador Onde Quer Que Ele Se Encontre

Laitman_524_01Pergunta: Como uma pessoa tem êxito no entendimento de que depende do ambiente?

Resposta: Os golpes “endireitam” o desejo de desfrutar, dão-lhe forma, como amassar a massa e, por vezes, bate-la. Uma pessoa não pode alcançar o mesmo resultado por si mesma, porque o poder de proteção do ego não vai deixa-la sofrer.

Ela não quer que se curvar, nem mesmo diminuir-se um pouco. Ela vai se torcer em todas as formas possíveis; o principal é não permitir uma mudança em sua forma, o que é vantajoso para o ego.

Diz-se que não há momento mais feliz na vida de uma pessoa do que quando ela descobre o fracasso suas próprias forças e que somente uma oração resta para ela. E que a oração deve passar pelo ambiente, pela sociedade; você não tem outro caminho. O Criador é encontrado no ambiente, no grupo, no todo, nas pessoas. Portanto, quando você se volta ao Criador, você precisa se voltar por meio do Kli coletivo.

Você deve ser incluído no mesmo Kli onde o Criador é encontrado. Não há Luz sem um Kli; por isso, se você quiser se voltar ao Criador, você deve se voltar ao mesmo Kli onde Ele é encontrado.

Eu preciso de eletricidade. Como posso obtê-la? Você não pega um relâmpago do céu; em vez disso, você se conecta a uma bateria ou tomada onde a eletricidade é encontrada. Você deve se conectar a ela onde quer que ela esteja e obter a eletricidade dela através de um instrumento.

Você não pode se voltar ao Criador diretamente, egoisticamente, do jeito que você queria e pensava fazer antes. Agora, você entende que o Criador se encontra dentro de uma sociedade. Embora você tenha chegado a esta conscientização através de golpes, você pode evitar golpes e economizar tempo ao falar e ler sobre isso; em última análise, encurtando o tempo através desta influência.

O resultado ainda é o mesmo, mas você já começa a procurá-lo dentro do Kli onde Ele é encontrado. Todas as almas estão à procura de como se conectar a Malchut de Atzilut, pois é aí que o Criador é revelado.

ZeirAnpin está desconectado de nós e nós não sabemos o que ele é. Nós recebemos uma cópia dele e sua influência através de Malchut. Através de nossos esforços, Malchut se apega a ZeirAnpin e recebe Luz dele de acordo com as nossas deficiências. Nós trabalhamos por meio dos Kelim. Mesmo realizações são os nossos Kelim.

Em todas as circunstâncias em nossas vidas nós nunca medimos o poder em si, mas apenas a sua influência em alguma coisa. Isto é porque nós somos criaturas.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 04/12/14, Escritos do Rabash

A Ideologia Do Equilíbrio E Da Unidade

laitman_254_02Pergunta: Você se formou no Instituto Politécnico, estudou biologia e cibernética, e depois trabalhou no Laboratório Militar da Academia Médica. Depois você foi repatriado para Israel, onde se viu religioso. Até aquele momento você era um ateu?

Resposta: A minha visão do mundo vem da Torá interna. Eu sempre fui interessado no problema do sentido da vida humana, no programa que controla o universo, no sistema que nos guia, nas questões do passado, presente e futuro.

Comentário: Portanto, em sua aspiração de visão de mundo, você postula uma religião, isto é, a existência do Todo-Poderoso…

Resposta: Não, porque a imagem que uma pessoa religiosa imagina sob o termo “força superior” é completamente inaceitável para um Cabalista.

Com respeito a Todo-Poderoso, Onisciente, fundador de tudo isso, eu quero dizer um enorme sistema do universo, não só o nosso mundo, mas também aqueles mundos ocultos, aqueles sistemas ocultos que existem ao nosso redor, nos controlam, e que nós podemos controlar pela conexão recíproca.

Na minha perspectiva, a Torá desempenha um papel muito importante, mas não no sentido que é compreendido pela pessoa comum ou por um crente comum, mas no seu sentido interno. A Torá ensina como mudar a si mesmo para sair da existência ilimitada, não terrestre.

A Cabalá é um sistema prático de conhecimento que permite a uma pessoa que vive neste mundo, entender, compreender e alcançar uma dimensão mais elevada, subir acima do nível de morte e já sentir os próximos estados.

A pessoa tem uma influência direta sobre o sistema de controle em que existimos. Ela deve apenas sentir essa conexão e, assim, assumir o controle do próprio destino.

A Cabalá foi revelada pela primeira vez 5774 anos atrás por um homem chamado Adão. Depois de 20 gerações de Cabalistas, Abraão, o antigo sumo sacerdote babilônico, criou pelo povo judeu. Ele reuniu um grupo de pessoas que queria combinar o princípio do “ama o teu próximo como a ti mesmo”. Essa se tornou a ideologia do nosso povo, a sua constituição. Unidos, nós somos uma nação, que se chama Yehudim, da palavra “Yichud” (unidade).

Como resultado do seu desenvolvimento, o grupo teve que mostrar ao resto da Babilônia, que não queria seguir Abraão, como é necessário se corrigir, subir acima do interesse pessoal e sair da enorme crise da interconexão humana.

É para isso que a Cabalá foi destinada, onde os dois componentes do universo (altruísmo e egoísmo, doação e recepção) são combinados numa única criação. A recepção a fim de doar é a interconexão correta para as pessoas em perfeita harmonia.

Agora, nós só temos a propriedade de recepção. Mesmo se doarmos, só podemos fazer isso de forma a receber. Se adicionarmos a propriedade de doação à propriedade de recepção, vamos adicionar uma propriedade de doação a nós mesmos, e seremos como o conjunto harmonioso da natureza: os níveis inanimado, vegetal e animal. Ao desenvolver uma doação não em prol da recepção, mas apenas em prol da doação, por uma interconexão adequada uns com os outros, vamos equilibrar nosso egoísmo com o altruísmo, o negativo e o positivo.

Na natureza, o negativo e o positivo se equilibram nos níveis inanimado, vegetal, e animal. Mas no nível da consciência humana, no nível de nossas conexões mentais mútuas, não podemos fazer isso. Esta é a atual crise global geral, que é uma manifestação da força egoísta em nós.

A origem da atual crise global é a desarmonia entre altruísmo e egoísmo. Só o povo judeu pode implementar essa harmonia, e nós estamos tentando levá-la à humanidade através da nossa Academia de Cabalá (Centro de Educação de Cabalá).

A Cabalá não é uma religião, não é uma crença baseada em alguns pressupostos; é uma ciência. Uma pessoa não deve acreditar em nada aqui, abaixar-se diante de qualquer coisa, ou realizar algum ritual. Ela só tem que querer olhar para a sua vida.

A religião é algo em que alguém acredita, e a Cabalá, como qualquer ciência, pode ser confirmada na prática. [

De KabTV “Uma Opinião Especial” 17/08/14

Coração A Coração

laitman_943Pergunta: O que você espera da próxima Convenção?

Resposta: Primeiro, nós precisamos levar a Convenção a sério e passar cada minuto e cada hora de dela numa inclinação coletiva para se conectar, a fim de revelar o nosso atributo de doação coletivo onde vamos descobrir o Criador.

Ao mesmo tempo, não devemos esquecer todos os grupos e todos os nossos amigos que não são podem estar conosco em pessoa, por várias razões. Não vamos esquecer ninguém.

Nós também não vamos esquecer toda a nação de Israel e o mundo inteiro também.

Vamos constantemente tentar implementar o impulso interior que cada um de nós tem para a conexão durante todas as atividades e os eventos na Convenção, a fim de sentir o coração dos amigos como um coração.

Este é o sentimento que devemos ter como resultado da Convenção e devemos tentar mantê-lo durante a semana. Em algumas semanas teremos outra Convenção e mais uma vez vamos ver até que ponto os nossos esforços em conectar nos ajudam a avançar.

Se todo mundo for sério em sua tarefa de contribuições, vamos realmente ser capazes de conseguir algo.

Cada um deve mostrar ao outro o quão sério ele é e a sua prontidão para atingir a meta, para alcançar a conexão. Ele deve mostrar aos outros que trabalha com o coração aberto no que diz respeito aos outros e em que medida é atraído para a conexão entre eles, para realmente estar conectado de coração a coração. Esta é a impressão e a inspiração que devemos receber de todos. Todos têm que dar o exemplo de quanto querem e anseiam estar conectados e quanto querem quebrar todas as divisórias entre nós.

Nós devemos chegar cada vez mais perto um do outro, de modo que cada um veja até que ponto anula a casca (Klipot) de seu corpo (Guf). É nossa obrigação prosseguir nestes esforços.

Da 2ª da Lição Diária de Cabalá 04/12/14, Escritos do Baal HaSulam

Com Respeito Ao Terror, Elevação De Preços E Unificação Da Sociedade, Parte 5

Dr. Michael LaitmanPergunta: Qual é o significado de um consenso social, graças ao qual é possível resolver todos os nossos problemas?

Resposta: O consenso social simboliza que nós nos tornamos um só corpo. É muito simples! Nós concordamos que o povo de Israel é um povo único, do qual depende o destino do mundo, todos os povos, e até mesmo o humor do Criador, se é possível dizer uma coisa dessas.

O consenso social é o mesmo nível em que é possível levar o povo de Israel que vive na terra de Israel para o conhecimento comum, consciência e emoção. Suponha que hoje estamos de acordo que o preço do iogurte é muito caro. Agora, junto com isso, temos que chegar a um consenso de que só através de nossa conexão e união podemos derrubar o preço de iogurte pela metade.

O iogurte é apenas um exemplo típico. Você pode usar qualquer outra coisa como exemplo. Existem exemplos suficientes de custos elevados em Israel. Mas quem é o culpado por isso? Nós mesmos somos os culpados por não nos conectarmos um com o outro.

Só a educação geral possibilitará determinar que tipo de conexão mútua existe entre nós e realmente perceber esta conexão ao trazer mudanças à sociedade. Por isso, nós convidamos a todos a participar dos nossos círculos de discussão.

Aos poucos, a pessoa começa a mudar. Isso é chamado de “a influência do ambiente sobre uma pessoa”. O ambiente vai mudar seu coração, porque não há nenhuma outra força. A pessoa não está pronta para mudar a si mesma e apenas a força do ambiente faz isso.

A televisão deve ajudar a unidade social, tal como fazemos no Canal 66 (em Israel). É necessário trabalhar nisso para criar uma atmosfera acolhedora nas escolas, de modo que não haverá problemas como os que existem agora. De acordo com a opinião de sociólogos, se 10% do total da população começa a organizar algo, eles obrigam todos a participar. De tal maneira, nós podemos trazer consenso a toda a sociedade.

Pergunta: Porém, de que maneira essa chamada para a igualdade difere daquelas tentativas que a humanidade já realizou por muitos anos?

Resposta: Eu sugiro uma ferramenta de trabalho, como uma chave de fenda ou uma chave, através da qual é possível resolver o nosso problema comum e o de todos pessoalmente, na sua raiz, ao se voltar a manter o equilíbrio da natureza.

Ao que parece, todas as abordagens anteriores não tiveram sucesso, pois a condição do mundo está se tornando cada vez pior. Considerando que no presente caso nós estamos começando a entender a lei da existência da sociedade humana, o processo que ela está passando, e os métodos que nos possibilitam aderir a este processo inevitável, de modo que vamos nos sentir cada vez mais em todos os pontos vinda de nosso desenvolvimento.

Isso não se refere à tentativa de convencer o governo a baixar os impostos. A solução se encontra na própria natureza, e exige o nosso equilíbrio. Se não estabelecermos o equilíbrio, todas as nossas várias tentativas de corrigir a situação vão nos custar muito caro e trazer ainda mais perdas e danos num nível mais profundo.

Se não curarmos esta doença em sua raiz agora, através da correção e consolidação da sociedade, então ela vai surgir ainda mais forte em outro lugar. Suponha que nós possamos reunir uma determinada multidão e sair para uma demonstração para tornar o preço do iogurte 50% mais barato e consigamos isso. O capitalista, por outro lado, vai aumentar o preço de outros produtos básicos em 5% e seguirá que não ganhamos nada.

Isto é porque nós não agimos de acordo com a lei da natureza, de acordo com a sua tendência, mas, pelo contrário, agimos de acordo com o nosso entendimento. E quando nós confiamos em nosso intelecto, segue-se que sempre queremos corrigir algo egoisticamente, com o resultado sendo pior. A mesma destruição anterior permanece na natureza e cresce ainda mais. Nós somos, então, forçados a sofrer ainda mais, de modo que, no final, possamos compreender a necessidade da correção da sociedade.

O problema do preço do iogurte não existe por si só, mas sim está nos empurrando para a conexão mútua. Considerando que você está dizendo que pode reduzir o seu preço de outra maneira. Mas, em geral, nós não estamos falando de iogurte, mas do consenso social!

O iogurte é apenas uma desculpa para que possamos nos unir. Nós existimos num sistema global que está interligado, uma pequena aldeia global que é abraçada por uma crise geral.

Havia um slogan muito popular: “O povo exige justiça social!” Hoje é possível alterá-lo para o seguinte: “O povo exige a consolidação social!”.

De uma Conversa, 13/04/14