Textos arquivados em ''

Limite Ilimitado do Egoísmo

Dr. Michael LaitmanA natureza inanimada, vegetal e animal age como planejado. Não há livre arbítrio. Plantas e animais são limitados em sua capacidade de destruir o mundo e não têm demandas excessivas.

Eles não precisam de dez equipamentos; não precisam de instalações de armazenamento de comida, e não precisam exercer o poder sobre a floresta ou a selva. Cada animal tem seus limites naturais, seu próprio território e sua própria família.

Mas, de repente, algum “rabinho” sai do nível animal para o nível humano. Uma pessoa é diferente dos outros níveis devido a uma força negativa de desenvolvimento pronta para destruir tudo, de modo que somente esta força possa se sentir bem.

Não há nenhuma força boa numa pessoa, e não há qualquer impulso para a unidade, tudo está concentrado no ganho pessoal, no sucesso pessoal à custa dos outros, mesmo que isso lhes custe a vida.

Na natureza, as espécies se devoram apenas por comida, para sustentar a vida. Uma pessoa requer alimento espiritual; ela é inquieta, enquanto outras têm algo de bom. A pessoa quer ser a única que está bem.

Ela é consumida pela inveja, luxúria, vaidade, ódio, desejo de poder, o poder da força individualista negativa. É negativa porque conduz ao confronto mútuo, não por uma questão de subsistência, como ocorre com os animais.

Essa força não conhece limites. Todo mundo gostaria de deixar certo número de pessoas e transformá-las em robôs, totalmente sob seu controle. “Caso contrário, por que elas existem, se não para mim? Deixe-as obedecer e servir-me totalmente, deixe-as viver apenas para louvar e exaltar-me”.

Acontece, que no nível mais elevado da natureza uma criatura especial passa a existir, uma pessoa deste mundo, com uma força negativa crescendo internamente.

Nos níveis mais inferiores, a força positiva age automaticamente junto com a negativo. As próprias restrições vitais são positivas. Por outro lado, de geração em geração, as pessoas ganham maior potencial destrutivo.

A negatividade de uma pessoa é um tipo diferente de qualidade: a pessoa quer governar sobre as outras, deseja a excelência e a grandeza para si mesma nos séculos vindouros. “Napoleão ainda é lembrado, e eu quero ultrapassá-lo, de modo que serei lembrado por milhares de anos”.

Não há limites para o nosso egoísmo. O egoísmo está pronto para acabar com todos, pronto para destruir todo o planeta e a si mesmo junto com ele. Tal é a força negativa de uma desconexão.

Por outro lado, o desenvolvimento do universo, da terra, e da natureza nela, indica que nos falta a força positiva de conexão, doação aos outros e equilíbrio. Mas não apenas em um nível de troca material.

Primeiro nós temos que corrigir a nossa atitude, a nossa abordagem, nosso coração que está completamente envenenado pelo egoísmo. É necessário adicionar uma boa parte, corrigir nosso modo de pensar, nossos critérios, a forma como olhamos para as coisas, tudo o que sentimos, tudo o que nos leva a responder.

Meu desejo, minha mente e meus sentidos precisam de correção, adição, satisfação e equilíbrio. Este maluco “leme esquerdo” da separação negativa, eu quero equilibrar com o “leme direito” da unidade positiva. Nós não podemos permitir que o desequilíbrio ocorra em um modo ou de outro; o equilíbrio é o que é necessário aqui. Afinal de contas, o saldo de duas forças nos dá o desenvolvimento da vida.

Pergunta: O que vai acontecer com o meu desejo de ser o dono do mundo?

Resposta: Você vai sentir que o mundo inteiro é seu. Todo o sistema será sentido, compreendido e destina-se para o seu trabalho. E agora, você forma o mundo inteiro, de fato, todos os mundos, universos paralelos, e mais.

Pergunta: Será que isso significa que a força positiva não me limita?

Resposta: Pelo contrário, é a força da verdadeira dimensão em largura, sem receber nada em troca. Eu saio de mim mesmo, de minhas limitações, e assim vejo os fenômenos naturais que não foram anteriormente reconhecidos.

Afinal de contas, eu sentia tudo em meu egoísmo, e ao sair com a ajuda da segunda força, eu vejo o que realmente ocorre na natureza, além da percepção dos cinco sentidos, além do alcance limitado dos instrumentos de medição. Eu sinto a natureza como ela é.

Ao contrário dos animais, essa força positiva não nos limita. Em vez disso, nós somos limitados pela força negativa que faz com que cada um de nós se beneficie de todos ao seu redor. Eu sou sempre limitado em relação à visão do mundo, não compreendo nada do lado de fora, e considero tudo pelo prisma do ganho pessoal.

É possível, em tais condições, apreciar a beleza, ver algo de bom, perceber alguma coisa? Não. Há um desejo constante em direção à recepção que me atormenta, um desejo infeliz. Eu só não sei como olhar objetivamente para o mundo.

No entanto, de acordo com o programa da natureza, nós temos que começar a encontrar a força boa e positiva para o equilíbrio global. E se estamos atrás, nós imergimos de forma constante e metódica em problemas, pois nossas vidas se tornam mais desequilibrado.

Pergunta: Como se parece o equilíbrio necessário das duas forças numa condição ideal?

Resposta: Eu uso a força de recepção num estado de equilíbrio, tomando tudo o que os outros me dão. Por outro lado, eu dou às pessoas tudo o que é exigido de mim.

Assim, toda a abundância que existe na realidade passa por mim, e eu me sinto realmente realizado e perfeito. Eu alcanço e sinto tudo o que existe em todos os mundos, nos universos paralelos e assim por diante.

Tudo o que passa por mim vai para os outros, e, assim, eu vivo uma vida eterna na fase de um Homem (Adão). Agora eu existo juntamente com todos os outros nestes sistemas. Deixe meu corpo morrer, mas eu não morro, minha mente está viva e ainda vê a vida através de um sistema comum. É assim que a vida eterna é alcançada.

Pergunta: Pode cada um obter uma consciência eterna?

Resposta: Qualquer um que queira. No final, todos nós vamos conseguir isso, mas de maneiras diferentes: alguns intelectualmente e com conhecimento de causa e alguns “sob coação”.

Em conclusão, o homem hoje é o pior de todos os animais. Não é à toa que ele foi criado por último. É preciso se satisfazer e recompensar. É assim que uma pessoa alcança o estágio da “coroa da criação”.

De KabTV “Uma Nova Vida Nova” 02/03/14

Tudo Está Nas Mãos Do Homem!

Dr. Michael LaitmanPergunta: Quando a inocência e a justiça de Jó são testadas vez após vez, embora sofrendo, três amigos se aproximam dele para expressar condolências. Eles sugerem que ele tenha feito algo ruim e que tais golpes não podem ter vindo do nada.

Mas Jó não concorda com isso, insistindo em sua inocência. Esses amigos representam a questão que muitas vezes nos perguntamos: Será que eu, pessoalmente, fiz algo ruim para receber punição, ou é outra coisa?

Resposta: A natureza não pergunta se fizemos ou não fizemos algo. Nós imaginamos o destino como o mal seguindo o mal e o bem seguindo o bem. Mas a lei da natureza não age de acordo com essa fórmula. Se inicialmente é dito que “o coração do homem é mau desde a sua juventude”, ele se encontra automaticamente numa conta negativa.

Pergunta: Acontece que o conselho dos amigos de procurar o mal na própria pessoa é errado?

Resposta: Ela não vai encontrá-lo. Ela só vai vir com diferentes fórmulas pelas quais a pessoa deve se comportar, mas não vai explorar a natureza em si. Ela não leva em conta que a lei “ama o próximo como a ti mesmo” se aplica a ela.

Por exemplo, no nosso mundo, existem diferentes leis de comportamento e cultura, tais como a forma de se comportar na família, na sociedade, na natureza, etc. De onde vêm essas leis? Elas são baseadas no conhecimento da natureza, no bem? Não. Normalmente, as pessoas vêm com elas de acordo com seus cálculos, e devemos respeitá-las.

Acontece que, inicialmente, nós estabelecemos relações entre nós de uma forma distorcida e não sabemos de onde vem a má sorte. Como nós chegamos a esse absurdo em que dizemos que o Criador deu, o Criador tomou, o Criador é abençoado, e eu não tenho nada a ver com isso? Eu sinto que sou um santo. Eu aceito este destino, uma vez que vem de Cima e não vejo a minha participação. Como novos infortúnios não surgirão no meu caminho?

Comentário: As pessoas tendem a pensar que, se o infortúnio acontece com alguém, então, obviamente, ela fez algo de ruim individualmente. E você descreve o sistema, ou seja, olha não no destino individual, mas o destino da sociedade.

Resposta: É difícil considerar o destino de um indivíduo, porque a nossa visão é limitada. Há pecadores notórios, que se sentem bem. E se eu olhar com meus olhos egoístas, eu vejo que as pessoas desfrutam enganando os outros e roubando toda a vida. Elas têm tudo, são até respeitadas, e depois da morte são chamadas de justos. A questão é se ela pode ou não servir de exemplo. Claro que não! A vida individual de uma pessoa não pode ser um exemplo.

Comentário: Se desgraças vêm para uma pessoa, uma após a outra, no final ela vai amaldiçoar o dia em que nasceu. Muitas pessoas sentem que a morte é melhor do que uma vida assim.

Resposta: Esta é uma fuga da responsabilidade, do objetivo, e uma falta de vontade de ouvir. É necessário formar a opinião pública que irá ajudar a pessoa a ouvir que há um objetivo e que ela precisa organizar sua vida. Não é nem um destino cego nem destino. Tudo está nas mãos do homem!

De KabTV “Uma Nova Vida” 28/05/14

Artigo No Jornal Menorah, Georgia

O jornal de língua georgiana Menorah publicou o artigo “Quem é Você, Povo de Israel?”, com uma foto e um prefácio sobre o autor e uma nota de que o artigo original foi publicado no The New York Times e foi traduzido e publicado em seis idiomas. Foram incluídos links para os nossos websites.

O jornal é publicado na Geórgia e destinados aos judeus; ele circula através de comunidades judaicas na Georgia e trinta outros países.

Georgian Newspaper1 Georgian Newspaper2

Com Respeito Ao Terror, Elevação De Preços E Unificação Da Sociedade, Parte 4

Dr. Michael LaitmanPergunta: Se queremos baixar os preços, por que os consumidores simplesmente não boicotam os alimentos caros? Por que passar por um percurso tão longo e tortuoso através da unificação da sociedade? Milhares de anos passarão até que mereçamos que os capitalistas se envergonhem por causa da influência da atmosfera geral e concordância da sociedade para estabelecer uma maior igualdade.

Resposta: Eu vou sair de acordo com a sabedoria da Cabalá, que explica que o mundo deve avançar em direção à unidade e conexão. E para empurrar o mundo à unificação, os preços os alimentos essenciais para a vida estão subindo em Israel.

Portanto, nós somos forçados a agir por causa do preço elevado do iogurte para as crianças, mas, basicamente, este iogurte é apenas um pretexto para nos empurrar à unidade e conexão entre nós. É assim que funciona a lei geral de toda a criação.

Há uma velha piada sobre como um judeu imigrou para Israel da União Soviética e levou um retrato de Lenin num pesado quadro ouro pela alfândega. O funcionário da alfândega lhe disse que era proibido levar o ouro para fora do país. Mas o judeu respondeu: “Bem, eu estou levando o retrato de Lenin comigo!” E eles o deixaram passar. Quando chegou a Israel, eles lhe perguntaram: “Para que você trouxe o retrato de Lenin?” Então, ele respondeu: “Eu trouxe o ouro”. Isto é, tudo depende do ângulo a partir do qual nós estamos olhando as coisas.

Pergunta: Três anos atrás, houve uma campanha de protesto social para reduzir os preços e um amplo consenso social foi alcançado. Por que isso não foi eficaz?

Resposta: Este consenso social não foi baseado na conexão. Conexão e unidade são as principais coisas que a natureza está exigindo de nós. Só a falta de unidade causa todos os nossos problemas, incluindo o custo de vida, a intifada, doença, divórcio, conflitos com os filhos e os problemas na educação.

Hoje, tornou-se claro que a razão para todos os problemas humanos é a falta de unidade e conexão na sociedade, ou seja, uma boa conexão e unidade, não numa base fascista, mas numa base comunista.

Vocês querem reduzir o custo de vida? Eu tenho um plano para isso: a unidade. Se nos unirmos, os preços vão baixar.

Pergunta: Eu não acredito nisso! Já tentei fazer isso, há três anos. Por que isso não funcionou?

Resposta: Não havia unidade real. Unidade não significa reunir uma multidão com milhares de pessoas, que vão para a praça pública e gritam. Uma unidade como essa é criada para a destruição, não por uma questão de unidade e amor. Isso também cria uma força negativa em vez de uma força positiva. Nós queríamos quebrar os capitalistas, fazer uma revolução, causar um incêndio na nação, mas este não é o método adequado.

A natureza, de acordo com a sua tendência, é atraída à conexão. Nós vemos que o mundo se tornou global, unido no comércio e nas relações internacionais. No momento em que essa conexão é destruída, conflitos e guerras aparecem imediatamente. Em outras palavras, a natureza nos coloca diante da necessidade de unir, e, em particular, antes da unidade e conexão correta.

A tecnologia e as técnicas modernas trabalham em prol da conexão e é apenas a sociedade humana que age no sentido oposto e anseia por uma separação cada vez maior. Cada um está preocupado apenas consigo mesmo e todos os outros não lhe interessam. Tudo deve queimar, já que a principal coisa para ele é que as coisas sejam boas para si mesmo.

A inteligência humana não se desenvolveu em paralelo com a natureza.  A natureza que nos rodeia, o mundo inanimado, vegetal e animal, é mais desenvolvida em relação a integralidade geral e a conexão do que a sociedade humana que vive dentro dessa esfera.

As pessoas não estão em harmonia com a natureza. Por isso separação, conflito e raiva habitam entre nós. É assim que a sociedade humana existe, e, de tal forma, nada nos espera além da destruição total. A única coisa que pode salvar tanto o povo judeu e toda a humanidade em geral é a conexão correta e a cooperação mútua. Só com isso nós podemos corrigir a situação.

Houve um tempo em que isso não acontecia conosco, mas isso é porque nós não ansiávamos por unidade e conexão. Nós saíamos juntos contra alguém, mas não em prol da unidade que temos que alcançar de acordo com o programa da natureza.

A sociedade humana parece ser um tumor cancerígeno no corpo do resto da natureza. É completamente mutilada, como uma podridão, desintegrando o corpo. E é isso que temos de trazer à unidade para que tudo funcione maravilhosamente.

O problema está especificamente nisso, enquanto o preço inflacionado de iogurte é apenas o resultado. Se quisermos que este resultado desapareça e o preço do iogurte seja alguns centavos em vez de alguns dólares, isso é absolutamente possível, e nós só precisamos alcançar a unidade para que isso aconteça. A natureza exige só uma coisa de nós.

Agora, junto com este iogurte, a saúde, a separação na família, a educação dos filhos e a habitação são problemas em Israel e são piores aqui do que em qualquer outro lugar no mundo. Isto porque este é o lugar central onde o equilíbrio deve ser restaurado pela primeira vez.

E o mundo inteiro, que está sofrendo de desequilíbrio, nos culpa por não termos estabilizado o equilíbrio. Eles não podem expressar isso claramente, então simplesmente culpam os judeus por todos os seus problemas.

Assim, a unidade e a conexão dentro da sociedade são os únicos métodos para resolver todos os nossos problemas. E isso não afeta apenas o preço do iogurte, mas tudo em geral, incluindo tufões, tsunamis, a intifada e desastres sociais e naturais. Tudo depende apenas do equilíbrio, e, em particular, do equilíbrio em Israel.

Para cada pessoa, é possível alcançar a boa vida em todo o mundo apenas através da conexão e unidade do povo de Israel. Nós somos instruídos a realizar a grande operação, que determina o destino do mundo. Nós começamos com o preço do iogurte e vamos terminar ao levar o mundo inteiro ao equilíbrio.

De uma Conversa 13/04/14

Através De Um Alto-Falante

laitman_575Pergunta: É dito que “tudo está nas mãos do Céu, exceto o temor do Céu”. Mas se o temor do Céu não está em minhas mãos, como eu posso alcançá-lo?

Resposta: Você só pode alcançar o temor de Cima. Ninguém diz que você tem que ser um justo completo, servo de Deus. O que você sente no momento é o que você é. A questão é como você atrai a Luz que Corrige para si mesmo para que ela o corrija.

Todas as mudanças ocorrem apenas nos Reshimot (genes espirituais) egoístas, que são constantemente despertados em nós de acordo com o plano da criação e nos conduzem ao longo do caminho de “em seu tempo”. Mas se atrairmos a Luz de Cima, que é chamado de “eu vou apressá-lo”, vamos acelerar o nosso desenvolvimento e receber ambos os poderes e o temor de Cima.

Primeiro a pessoa está cheia de temor corporal, que ela deve se sentir bem neste mundo. Depois, ela se preocupa com o mundo vindouro e pergunta qual é a razão de sua vida e, assim, chega a sabedoria da Cabalá com esta questão. Por fim, ela atinge o temor de que não tem o desejo de doar ao Criador.

Ela tem que ser incorporada no ambiente certo e atrair a Luz que Corrige para que essa lhe dê o temor espiritual, o temor de não alcançar a doação. Isso já é um problema, já que ela não tem nenhum desejo natural de doação.

É por isso que nós precisamos de um ambiente que nos convença de que a doação é uma coisa boa. Se eu ver que todo mundo valoriza a doação, eu também vou começar a valorizá-la e adquirir o desejo por algo que nunca quis, o desejo pelo mundo espiritual, pela doação.

Isso se chama fazer um esforço, pedir por algo pelo qual não tenho nenhuma deficiência natural. Afinal de contas, uma deficiência pela doação pertence à essência do Criador. Nós nos voltamos a todas as pessoas com esta ideia, pois todas elas devem atingir o estado “e minha casa será chamada casa de oração para todas as nações”.

Portanto, nós temos que disseminar a sabedoria da Cabalá, de modo que todo mundo vai ouvir a mensagem de conexão. De acordo com Baal HaSulam, só isso é chamado de verdadeira “religião”, a conexão com o Criador. Todas as religiões do mundo foram inventadas por pessoas e, portanto, não são verdadeiramente universais e não têm nenhuma conexão real com o mundo espiritual.

Todo mundo já entende que o mundo está num estado de crise, o que só vai piorar até que comecemos a nos corrigir. Mas nós temos que explicar que esta situação é predeterminada para nós pelo plano da criação, a fim de forçar todos nós a se conectar.

Todo mundo tem a chance de ser impressionado pelo ambiente certo e receber a deficiência por uma conexão mútua a partir dele. Nossa realidade nos obriga a fazê-lo. Se nós não concordarmos, a natureza vai nos ensinar a fazê-lo por golpes e guerras. Nós só precisamos entender que devemos chegar à conexão. Se quisermos, vamos receber todos os poderes para conectar as forças da natureza.

Visto que a sabedoria da Cabalá foi estabelecida a partir de Adão e Abraão, ela se destina apenas à conexão entre as pessoas. Mas antes era impossível disseminar isso para o mundo, porque o mundo não estava suficientemente desenvolvido. Os Cabalistas se dirigiram àqueles que seguiram Abraão, Isaac e Jacó, aos que estavam prontos internamente, que eram refinados e desenvolvidos espiritualmente e, assim, ouviram aquela chamada. Mas outros não a ouviram, e foi necessária a realização de muitas outras ações para que a humanidade fosse sensível o suficiente para aceitar a mensagem da conexão geral.

Hoje, no entanto, é possível gritar bem alto em todo o mundo através de um grande alto-falante. É necessário que os nossos grupos façam isso em todo o mundo, apelando a todos. Se não quisermos avançar pelos golpes, então este é o único método.

A natureza nos obriga a desenvolver pela força, então vamos querer avançar, para que não tenhamos que fugir dos golpes, mas encontrar a boa força por nós mesmos, a qual vai nos atrair à conexão no caminho rápido e fácil. Esta é toda a sabedoria e toda a Torá.

O único problema é que a pessoa está imersa dentro de si mesma e aderiu a seu próprio coração. Ela não pode distinguir-se disso, a fim de gerir o seu coração e seu desejo, mas está dentro de seu coração egoísta e o segue.

Portanto, ela precisa de um ambiente, um ambiente que lhe permita olhar para si mesma de fora e começar a trabalhar em si mesma como num estranho que é externo ao seu desejo. Portanto, quanto mais a pessoa está aderida ao ambiente, mais pode atrair a Luz que Reforma e assim avançar.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 17/11/14, Escritos do Rabash