Elevar-se Acima Do Vazio Profundo

Dr. Michael LaitmanA depressão é um dos problemas da humanidade moderna; ela apareceu na virada dos séculos XVII e XVIII em formas características da aristocracia daqueles dias. A pessoas que levavam vidas ociosas, não sabiam o que fazer com elas mesmas, com o que se ocupar. Com base nisso, elas secretamente começaram a levantar a questão sobre o sentido da vida; por um lado, tudo parecia estar lá, e, por outro lado, não havia nada.

Para distrair as pessoas desses pensamentos e amortecer o vazio crescente, a sociedade começou a incentivar o romance, sexo e pequenas guerras. Em seguida, o desenvolvimento de várias tecnologias começou, esportes, viagens e a busca da moda tornaram-se populares. Tudo estava focado em manter a pessoa ocupada, dando-lhe um sentimento de satisfação em vez de se concentrar na verdadeira resposta para a pergunta: “Por que estou aqui?”.

Em paralelo, a mídia impressa, o rádio e a televisão, e depois a Internet foram desenvolvidos, que preenchiam ainda mais o tempo de lazer e todos os recursos de uma pessoa. A Internet está cheia de uma grande variedade de informações que preenche o vazio que surge dentro de nós.

Apesar disso, não importa em que a pessoa esteja envolvida, há um senso cada vez maior de consciência interna de inutilidade, insignificância, e os limites de sua existência. A questão do sentido da vida inconscientemente consome qualquer pessoa, seja ela mais ou menos educada. Este buraco negro está dentro dela, e ela precisa fazer algo com ele.

Esse anseio pelas massas causou um nível significativo de depressão, e, a fim de resolver esta questão, as massas recebem sedativos e outras drogas recreativas. Sob a bandeira da luta por uma humanidade saudável, agências governamentais de saúde proíbem o fumo, mas, em vez disso, estão lentamente matando as pessoas com drogas recreativas.

O subproduto de ignorar a verdade e não se concentrar em encontrar a resposta certa levou a tudo que está sendo permitido. A humanidade não é limitada em qualquer tipo de comportamento, ou seja, relacionado a sexo ou fármacos. Satisfaça-se com qualquer coisa, só para que a depressão não seja sentida. Esta abordagem tem levado as massas a estarem dispostas a matar tudo e todos, inclusive a própria pessoa, uma vez que ela já não tem medo de nada.

Buscar o sentido da vida é mais difícil porque para encontrá-lo a pessoa deve se elevar acima de si mesma. A pessoa não pode subir acima de si mesma, exceto quando, por vontade do destino, ela encontra a sabedoria da Cabalá. Embora este também seja um longo caminho, ela pelo menos, vê algum tipo de perspectiva, não através de sentimentos, mas por meio da lógica.

Acontece que a depressão é um problema para toda a humanidade. Quanto mais cedo a humanidade avançar sob a influência da Internet e do desenvolvimento global, mais e mais pessoas vão sentir a insignificância da vida, suas limitações, no curto prazo.

Inconscientemente, nós sentimos que um potencial muito maior é inerente em nossas vidas do que o que existe agora. Pois uma pessoa não foi criada para viver como um animal, ou seja, estar envolvida com ela mesma, com a prole, e a organização de sua própria vida até o túmulo. A pessoa tem certo embrião interno que exige a sua própria autorrealização. Por um lado, há este embrião em cada pessoa, e por outro lado, este embrião pode estar suprimido.

Hoje, a indústria mais importante do mundo é a indústria do entretenimento, que toma grandes quantidades de dinheiro, recursos, etc. Mesmo essa indústria já tem experimentado um revés e nós já não somos satisfeitos por Hollywood e outros locais de entretenimento de massa.

Uma pessoa tornou-se impaciente na busca do sentido da vida. Ela não pode assistir a um vídeo clipe online que dure mais do que cinco minutos. Um ano mais tarde, ele vai ser reduzido em um minuto, e depois mais um minuto. Uma pergunta a atormenta: “Será que eu vou encontrar alguma coisa aqui? Se não, eu nem quero ver”. Afinal, ver clipes longos só aumenta o vazio, por isso é melhor não vê-los.

O problema é quando a pessoa abre um livro ou se envolve em algum negócio, ela tem medo de parar essa atividade devido a uma revelação ainda maior de vazio, insignificância, inutilidade e falta de resposta a esta pergunta que consome; portanto, ela tenta se antecipar a isso. Portanto, as pessoas diminuem suas discussões na Internet e conversas pelo telefone celular, limitando-as a frases curtas como “Até amanhã! Até mais tarde!”, como se quisessem deixar algo para o futuro. E o que elas têm amanhã? O mesmo vazio de hoje, mas parece melhor para quebrar no meio uma conversa, como se houvesse algo para falar depois.

A pessoa tem que sentir que há um futuro! E não há futuro! De alguma forma, hoje ainda podemos vê-lo. Talvez pareça fantasmagórico e nebuloso, mas ainda podemos mentir para nós mesmos sobre o assunto. Mas dia após dia esse sentimento passa, e nas mãos da humanidade não há nada que possa preencher este vazio.

Não importa o que, este vazio permanece e se torna mais escancarado, negro e sombrio. Assim, a geração mais jovem silenciosamente abre mão dessa vida, já que é muito mais fácil esquecer tudo, enquanto se está sob a influência de drogas e sair em silêncio ao invés de carregar esta escuridão internamente.

Nós estamos diante de um grande problema que nos falta o desejo e a capacidade de resolver. Apenas a Cabalá dá uma resposta a esse problema. No entanto, até que as pessoas não se tornem completamente decepcionadas, elas não vão nos ouvir. Nós devemos estar prontos para apresentar a elas a sabedoria Cabalística de uma forma que elas possam compreender. Deve ficar claro que somente nós temos a resposta, e a resposta é só para alcançar a existência infinita, eterna e perfeita, que não está concentrada em nosso corpo, mas entre nós, no sentido de nosso próprio “eu”.

Meu corpo, a substância animal, morre depois de algum tempo; no entanto, o ser humano em mim é para sempre. Portanto, eu preciso separar o “eu” do que eu agora me considero, retirá-lo, isolá-lo do meu corpo, e começar a criar, nutrir e moldá-lo. Este é o ser humano em mim que eu preciso perceber.

Pergunta: Se uma pessoa estiver neste caminho, a sua depressão vai desaparecer?

Resposta: Sim, mas outros problemas certamente começarão a aparecer, porque a pessoa tem que se desenvolver. No entanto, todos vão acabar rompendo com o seu animal. Após ter subido acima do corpo, a pessoa permanecerá lá eternamente e em perfeição. A sabedoria da Cabalá fornece uma resposta real que é compreendida por nós mesmos em nosso mundo e dentro de nós. Aqui nós não dependemos de ninguém e ninguém pode nos restringir! Este é o nosso livre-arbítrio. Para compreender isso não precisamos de ferramentas especiais; tudo está em nossas mãos.

De KabTV “Contos” 23/10/14

Um Comentário

  1. Olá Michael Laitman.

    Encontrei o seu site e este texto no momento mais oportuno. Pois estava em busca de dissertações sobre a depressão e me identifiquei com este artigo.

    Parabenizo pela genialidade Laitman.

Comente