Duas Soluções Para A Crise

De “Quem é Você, Povo de Israel”:

Procurando uma solução para seu conflito levou o povo da Babilônia a formar duas visões conflitantes. A primeira era a visão de Nimrod, rei da Babilônia, e a segunda era a visão de Abraão, um renomado sábio babilônico.

David Altshuler, autor de Metzudat David (Fortaleza de David), escreve em seu comentário sobre Crônicas Um, “Até os dias de Nimrod, todas as pessoas eram iguais, e nenhuma prevalecia em detrimento de outra, de modo a excluir a outra. Mas Nimrod começou a prevalecer e dominar a terra”.

Na verdade, Nimrod fez um caso perfeitamente razoável quanto ao ódio emergente entre os babilônios. Ele argumentou que eles deveriam transcender os limites da Babilônia e se dispersar.

Quando eles estão longe um do outro, afirmou ele, eles seriam capazes de viver em paz. Por outro lado, o argumento de Abraão era de que a dispersão não resolveria nada. Ele explicou que, de acordo com a lei da evolução da natureza, a sociedade humana é obrigada a se unir. Como resultado, ele se esforçou em unir os babilônios e construir uma sociedade perfeita.

Sucintamente, o método de Abraão envolveu conectar pessoas acima de seus egos pessoais. Quando ele começou a defender seu método entre as pessoas de seu país, “milhares e dezenas de milhares se reuniram em torno dele, e …Ele plantou este princípio em seus corações”, escreve Maimônides (Mishnah Torah, Parte 1). O resto do povo escolheu o caminho de Nimrod: a dispersão, semelhante a vizinhos briguentos tentando ficar fora do caminho um do outro. Essas pessoas que se dispersaram gradualmente se tornaram o que hoje conhecemos como “a sociedade humana”.

Só hoje, cerca de 4000 anos após, nós podemos começar a perceber qual deles estava certo, Abraão ou Nimrod.

O texto completo do folheto está aqui (inglês).

Comente