O Segredo Essencial Dos Judeus, Parte 23

Do livro: O Segredo Fundamental do Judeus, M. Brushtein.

“Princípios Fundamentais da Teoria Integral”

Altruísmo não é Egoísmo

Parece que nós estamos num beco sem saída. Por um lado, a humanidade, mesmo sem perceber completamente, está se unindo; por outro lado, ela não é capaz de se unir porque carece do altruísmo necessário para este propósito. Para aqueles que ainda pensam que o altruísmo pode ser ensinado, nós sugerimos olhar para isto:

“O altruísmo é uma condição social na qual o indivíduo é completamente absorvido pelo grupo e não tem metas próprias além dos objetivos do grupo; cumprimento do dever e adesão às normas do grupo são considerados os maiores valores”. (Dicionários e Enciclopédias Acadêmicos).

O que podemos fazer? Primeiro de tudo, não devemos ficar chateados. Nós não sabemos como abordar o altruísmo? Não tenham medo. Vamos pelo outro lado. Vamos começar com algo que é muito mais próximo e compreensível para nós: o egoísmo, porque ele é o outro lado do altruísmo.

O egoísmo é uma das manifestações do individualismo; oposto ao altruísmo.

Primeiro de tudo, nós certamente estamos interessados ​​na natureza do egoísmo, na sua essência.

Filósofos dizem que nós estamos falando das qualidades morais inerentes ao ser humano. Cientistas da cultura dizem que o egoísmo é um comportamento. Psicólogos afirmam que os valores estão escondidos por trás dele. Outros psicólogos chamam de tendência, e os sexólogos chamam de um estado psicológico. Além disso, os cientistas políticos concordam com os cientistas de cultura, os cientistas sociais – com os primeiros psicólogos e professores – com cientistas sociais. (Dicionários e Enciclopédias Acadêmicas)

Em geral, há tantas opiniões como existem dicionários. Ao mesmo tempo, certa atitude para com estas definições está sendo desenvolvida. Com base nisso, segue-se que o egoísmo é certamente uma coisa muito séria, mas, como colocar isso em palavras mais simples: não fatais e não necessárias em tudo? Ou seja, uma pessoa pode ou não ter egoísmo.

No entanto, há uma opinião diferente e radical que pertence a Richard Dawkins, biólogo evolucionista, autor de O Gene Egoísta:

“Nós somos máquinas de sobrevivência: veículos robotizados cegamente programados para preservar as moléculas egoístas conhecidas como genes”.

Além disso, no mesmo livro, ele deixa claro o que ele tem em mente.

Ele olha para os genes como as “unidades fundamentais da seleção natural”.

Nem mais, nem menos. Isto não é o comportamento ou um estado mental.

E ainda há mais uma opinião, e esta opinião parece não ser revolucionária.

“O egoísmo, definido como a força do desejo de receber, é a essência do homem”. (Yehuda Ashlag “A Liberdade”)

Esta opinião especial pertence àqueles que continuaram o trabalho de Abraão: os Cabalistas. Isso é o que discutiremos no próximo capítulo.

Comente