Mel Em Vez De Abelhas

Dr. Michael LaitmanPergunta: O que deve ser considerado nesta decisão além do nosso desejo?

Resposta: A decisão que precisamos chegar inclui nossa decepção com nossa capacidade de unir por nós mesmos, bem como em nossa capacidade individual ou conjunta de romper a barreira e revelar o mundo espiritual.

Que sentimento eu devo me acostumar a revelar se eu não o percebo? Este sentimento precisa formar entre nós um novo fenômeno adicional com o qual não estamos familiarizados ainda.

Eu tenho cinco sentidos, e eu estou tentando usá-los como um radar, a fim de localizar o mundo espiritual. O que é e onde posso encontrá-lo? Eu tento, mas não consigo encontrá-lo porque o Kli onde o mundo espiritual pode ser percebido não está dentro de mim. É entre nós. Então, como faço para criá-lo?

Eu não sou capaz de fazer isso sozinho, porque não sinto os outros. É como se eles não existissem. O que eu posso utilizar para me conectar a eles, se me falta essa sensibilidade?

Só a força superior pode me ajudar a conectar com eles; ela intencionalmente criou as divisórias entre nós, colocando cada um de nós numa cela separada, como abelhas numa colmeia.

Nós não somos capazes de quebrar as barreiras. Portanto, onde vamos perceber a espiritualidade? Nós a percebemos em nosso desejo comum, que só pode ser alcançado com a ajuda do Criador; Ele irá remover as divisórias entre nós!

Isso foi deliberadamente organizado para que pudéssemos revelar porque a quebra das divisórias constrói o Kli para revelar a propriedade de doação, que é inerente ao Criador.

Parece que a minha necessidade de um novo Kli me traz a esta decisão. Isso é chamado de um esforço, e nós devemos fazer isso juntos, ajudando uns aos outros no aumento da importância das nossas expectativas. Assim que chegamos a uma decisão conjunta para unir e quebrar a Machsom com essa sensação, isso acontece, porque nós realmente queremos a revelação do Criador como a força e a propriedade de doação de todos que existe entre nós. Este é o mundo espiritual.

Da Lição de 12/11/10, “Carta 57”, Baal HaSulam

Comente