Israel Não É Uma Nacionalidade, Mas Uma Aspiração

“Israel” são as almas que despertaram espiritualmente na antiga Babilônia. Eles são babilônios que uma vez sentiram uma aspiração de se tornar semelhante ao Criador. Esta sensação se manifesta em sua busca pelo sentido da vida.

Hoje em dia, a mesma aspiração aparece na forma de símbolos externos. Cada um que tenha o desejo “direto ao Criador” e que deseja revelar, conectar e depender do Governo Superior é chamado de “Israel”. Esses se esforçam em revelar o significado e a essência da vida mais do que qualquer outra coisa.

Israel não é uma etnia; é uma aspiração. Isso explica por que pessoas de diversas nacionalidades que têm esse desejo tendem a se unir. Num primeiro momento, a unidade entre essas pessoas apareceu por causa de Abraão; depois isso aconteceu devido a Moisés. O objetivo da unidade é nos levar a um estado em que todos nos tornamos um homem com um coração.

Quando unidos, Israel adquire equivalência com a Luz Superior e se transforma num tubo, um canal que transmite a Luz Superior. A Luz Superior passa através de Israel às outras nações do mundo. Este é o dever de Israel.

Se Israel não cumpre a sua missão, as nações do mundo os culpam, empurra-o de várias formas para cumprir o seu dever, e o odeia por não cumprir sua tarefa; isso é chamado de “antissemitismo”. Elas exigem uma boa conduta de Israel porque isso afeta suas vidas. As nações do mundo exigem que Israel siga sua missão.

Portanto, elas começam a acusar Israel por tudo de ruim que acontece neste mundo. Mesmo as nações que não conhecem Israel e nunca o encontraram sentem sua dependência nele. Atualmente, o antissemitismo mais forte é sentido na Coréia do Sul, mesmo que eles não tenham nada a ver com Israel. Mas o sentem, e quem depende de Israel tem o mesmo sentimento.

O mundo está estruturado de uma forma que Israel serve como um canal para transmitir a Luz Superior que desce por Israel para o resto da humanidade. Se Israel está unido, o canal se abre, e quando Israel se separa, o canal é hermeticamente fechado. Isto deixa muito claro que Israel é o ponto mais crucial que determina o estado que o mundo inteiro estará: bom ou ruim.

As nações do mundo não possuem qualquer liberdade de escolha. Elas só podem vir a Israel e obrigá-lo a mudar. Nós precisamos explicar essa estrutura para elas, o que elas sentem intuitivamente. Elas só precisam entender exatamente que devem exigir de Israel: conexão e nada além de conexão! A pressão geral não vai ajudar.

E Israel não entende o que ele deve fazer. Portanto, agora, a sabedoria da Cabala é revelada quando se tornou possível corrigir o sistema. Muitas gerações atrás, os Cabalistas falaram sobre o nosso tempo. No século passado, os Cabalistas apontaram que na nossa época a unidade seria viável.

O mundo deve se unir. Nós não temos nenhuma ideia de quem pertence às nações do mundo e quem faz parte de Israel. Qualquer um que aspira à unidade em prol de alcançar a Luz Superior é chamado de Israel. Aqueles que pertencem a Israel devem se unir e atrair a Luz para o resto do mundo.

Isto significa que Israel tem que receber a Luz Superior para leva-la à criação. Esta é a missão de Israel!

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 21/07/14, Escritos do Rabash

Comente