Conselhos -> Um Meio Maravilhoso -> Um Novo Cálculo

Dr. Michael LaitmanNós ouvimos o conselho dos Cabalistas sobre a maneira correta de nos organizar em diferentes situações e estados a fim de receber a influência máxima da Luz que Reforma.

É por isso que realizamos diferentes ações artificiais materiais, egoístas, de acordo com o princípio do “Faremos e ouviremos!” E este conselho funciona.

Mas os Cabalistas não podem nos obrigar a realizar atos de doação. Na medida em que trabalhamos com nosso material egoísta de acordo com seus conselhos, queremos atrair a força desconhecida da Luz Circundante para que ela nos influencie e nos leve para um novo estado.

Nesse momento, quando eu começo a mudar, começo a agir de forma diferente, com um novo espírito e um novo coração. Nós trabalhamos de acordo com esta corrente: conselho -> um meio maravilhoso -> um novo cálculo.

É por isso que, quando se trabalha com alunos (crianças e adultos), é preciso procurar atividades que irão atrair o máximo de Luz Circundante, e isso terá o melhor resultado. E, se isso não funcionar, então não há nada que possa ser feito. Tudo o que podemos fazer é pedir pela correção, elevar MAN (oração): eu quero uma mudança interior!

Tudo o que vem de cima é uma consequência da influência da Luz Superior, a qual não podemos tocar. Isso pertence aos “segredos do governo superior”.

Nós atraímos a Luz Circundante, estudando as fontes primárias. E se os adultos leem os textos de Baal HaSulam, é o suficiente para que as crianças tenham uma discussão sobre esses artigos; por exemplo, um debate sobre “Corpo e Alma”, “Percepção da Realidade” ou “Livre Arbítrio”, discutindo sua relação com algumas leis físicas ou químicas em nosso mundo. Tornem isso mais divertido, sob a forma de um jogo. Ao fazer isso, vamos atrair a mesma Luz.

Nós precisamos explicar a mecânica de mudar um ser humano às crianças. Elas percebem isso como fatos e começam a usá-lo. Aos poucos, tudo isso ficará armazenado nelas.

Trabalhar com crianças é diferente de trabalhar com adultos. Está escrito que ensinar uma criança é como escrever sobre uma folha em branco. A matéria da criança entende tudo naturalmente e por isso elas aceitam tudo o que ouvem dos adultos como a verdade.

Isso reflete o intermediário da raiz e do ramo. Quando nós percebemos alguém mais velho do que nós, percebemos todas as suas palavras como fatos óbvios. E nós precisamos usar essa propriedade que as crianças têm, a fim de preenchê-las corretamente, em vez daquilo com que o nosso mundo egoísta as preenche.

Da Lição “Corpo e Alma” 29/11/10

Comente