O Trabalho Essencial De Uma Pessoa

Dr. MIchael LaitmanCarta #59 do Rabash: O trabalho essencial da pessoa é conectar-se com o Criador.

A palavra “Omer” vem da frase juntar feixes (Malmim Alumim). Isto é, através disso a pessoa se torna muda (Alam) e não abre a sua boca com acusações contra o Criador, mas, para ela, “Tudo que vem do Criador é para o bem” (Berachot 9).

E ela diz para si mesma que seus pensamentos e desejos serão apenas pelo Paraiso, então ela é um feixe (Omer).

Isto significa que ao realizar uma forte conexão entre todos os seus pensamentos e desejos, para que eles sejam apenas para um objetivo, que é dar satisfação ao seu Criador, a pessoa é chamada de um feixe (Omer).

E a contagem (Sefirat – סְפִירָה) de Omer vem da palavra “Safira (Sahpir – סַפִּיר)”, Luz. Devido a que a pessoa se conecta ao Criador, ela recebe a revelação da Luz do Criador e, portanto, torna-se um Omer (feixe), conectando todos os desejos em uma conexão, para um objetivo, que é em prol do Céu; pois em prol daquilo que é superior, este Omer brilha.

E uma vez que isso inclui sete qualidades (medidas), que devem todas ser corrigidas de modo que todas sejam para o Criador, há uma regra geral em que cada qualidade é incluída em todas as qualidades, então segue-se que existem sete vezes sete, 49 dias até a recepção da Torá. Pois o Omer é de cevada (Seorim), ou seja, vem das medições (Sha’arim, níveis) pelas quais ele coloca a grandeza do Criador em seu coração, e naquele grau a Luz do Criador habita numa pessoa.

E isto se chama o aspecto da fé. E quando a pessoa merece a fé no Criador, isto é chamado de nível da besta. E esta é a ideia de que o Omer era cevada, que é uma alimentação animal, ou seja, que ainda não mereceu o conhecimento da Torá.

Sendo assim, em Shavuot, quando nós merecemos receber a Torá, nós recebemos o conhecimento da Torá, de modo que sacrificamos a oferenda de trigo, que é comida humana, que é o nível falante, o nível da Torá.

Nós reunimos feixes, que é o aspecto do mudo, quando ele é só animal e não falante. Pois somente através da Torá nós merecemos o aspecto falante”.

Comente