Mestre Do Tempo

Dr. Michael LaitmanPergunta: De onde nós tiramos a sensação de tempo? Por que essa sensação é tão precisa, realmente até o minuto ou segundo numa pessoa, e em outra pessoa a sensação de tempo não existe?

Resposta: Depende do desenvolvimento do desejo pelo prazer. Se eu quero diversão, então divido meu desejo em frações de segundo para preencher cada fração de segundo com satisfação, com prazer. Então, a sensação de tempo é importante para mim.

A vida nunca parece longa porque eu posso preenchê-la com muitos prazeres, com uma ampla gama de variáveis: comida, sexo, família, dinheiro, respeito e conhecimento. Assim, 80 anos de vida é pouco tempo para mim, até mesmo mil anos não seriam suficiente para fazer de tudo.

Pergunta: Às vezes nós podemos perceber o tempo como um fenômeno negativo: com o tempo as coisas são destruídas, desmoronam e nossos corpos envelhecem. Mas por outro lado, o tempo pode ser benéfico porque cura, sossega e completa. Como você percebe o tempo, como um fenômeno bom ou ruim?

Resposta: O tempo depende de como eu o preencho. Em primeiro lugar é necessário compreender como eu posso gerenciar o tempo e não deixar que o tempo me gerencie. Eu não concordo com tais frases como: “o tempo cura todas as feridas” e você precisa aceitar as coisas com mais serenidade, como se este tempo fosse algo que se encontra fora de mim. Este é o tipo de atitude de pessoas fracas que não sabem como gerenciar seu tempo. Com esta atitude em relação ao tempo, nós atraímos um monte de coisas desagradáveis sobre nós mesmos.

O tempo deve estar sob nosso controle e nós devemos subir acima dele. Isso não significa prolongar a vida até os 100 anos graças aos sucessos na biologia ou genética. Pois assim, mesmo 200 anos não serão suficientes para nós e a vida vai parecer como se fosse muito curta.

Uma pessoa que viveu há 500 anos não sentia que os 30 anos de sua vida eram mais curtos, mas, em vez disso, eram ainda mais longos do que uma pessoa que vive 80 anos hoje. Não acho que vale a pena avançarmos nesse sentido. Nós simplesmente precisamos subir acima do conceito de tempo, e isso é o que significa o gerenciar.

O tempo depende se eu recebo mais ou menos prazer. Mudanças no meu desejo de prazer criam uma sensação da passagem do tempo por mim. Mas se eu sentisse algum prazer regularmente com um desejo imutável, eu não me sentiria vivo de forma alguma. Eu perderia não só a sensação de tempo, mas a sensação da vida em geral.

Isso ocorre porque nenhuma alteração ocorreria em mim, e sem alterações, não há nenhuma sensação de estar vivo. A vida não é apenas algum tipo de sentimento, mas sim uma diferença entre um estado e outro. Se os estados não mudam, esse estado continua o tempo todo e eu não me sinto como existindo.

Segue-se que a sensação de tempo é um conceito interno, totalmente subjetivo e emocional. Tudo o que eu tenho que fazer é alterar meus sentidos (as ferramentas da percepção), todo o programa interior que age em mim hoje como em cada corpo vivo. Se eu subo acima deste programa e começo a agir de forma diferente, não pela necessidade de realizar meu desejo por prazer, não para viver do que chega até mim, mas para satisfazer a mim mesmo por mim mesmo e gerenciar minhas satisfações, então eu me torno o mestre do tempo. Para isso nós só precisamos superar nosso desejo egoísta, parar de depender dele.

De Kab TV “Uma Nova Vida” 17/04/14

Comente