História De Terror Com Um Final Feliz

Dr. Michael LaitmanAo longo de toda a sua história, a humanidade inventou inúmeros métodos de correção social. Juntamente com o progresso da humanidade, a estrutura da sociedade adquiriu novas formas e se transformou em uma configuração mais complicada. Consequentemente, metodologias para incrementar a sociedade humana têm melhorado e tornam-se muito mais substanciais e sofisticadas. Esta é a razão pelo surgimento da filosofia, seguido pela psicologia e outras ciências sociais.

Entre elas, podemos encontrar os movimentos religiosos e sociais que visam corrigir nossa sociedade. As pessoas estão sempre insatisfeitas com o ambiente em que vivem. Na verdade, é realmente um problema. Muitos estudos têm sido realizados e inúmeros livros escritos sobre este tema; no entanto, os problemas sociais ainda não foram solucionados.

O que todas estas metodologias têm em comum é que são todas compreensíveis para a humanidade. Cada metodologia pode ser explorada, compreendida e implementada. E, embora nenhuma delas alguma vez tenha trazido qualquer benefício para a humanidade, as pessoas não as abandonam e ainda têm esperança de implementá-las. As pessoas ainda esperam que, no final, vão encontrar uma maneira de fazê-las funcionar.

Ultimamente, a crescente frustração e sensação de impotência está se tornando mais clara a cada dia. Está se tornando cada vez mais claro que não podemos fazer nada com a nossa natureza, que é a causa de todo o mal do mundo.

Nosso egoísmo, nossa inclinação ao mal, tem se expandido ao longo de vários milhares de anos. Nós avançamos devido ao nosso ego. Na verdade, nós realmente progredimos, construímos e evoluímos por causa de nossos egos. Na verdade, tudo o que já foi construído e criado por um ser humano neste mundo foi feito por um macaco que, em algum momento de sua evolução, desceu das árvores, um macaco que passou a ter uma quantidade de egoísmo que por fim o forçou a se transformar em um ser humano. O egoísmo fez o macaco se desenvolver socialmente em cidades e países de seu habitat. O egoísmo incentivou o macaco a criar, inventar e descobrir.

Nós não tínhamos dúvidas que nosso avanço iria continuar. Baseado no que os cientistas, economistas e filósofos afirmam hoje, a humanidade ainda espera que continuará a se desenvolver. O que mais as pessoas podem esperar? Na verdade, será que existe outro modo de avançar, se não for por nosso egoísmo? Ele é a única força nesse mundo que empurra tudo à frente e rege cada átomo, todas as galáxias, cada pessoa, bem como toda a natureza inanimada, vegetal e animal.

Tudo se move por causa do nosso egoísmo. No entanto, durante os últimos 50 anos esta força progressiva que nos fez avançar, criar e construir transformou-se num “demônio malicioso”, um tumor canceroso que nos devora. Anteriormente, nosso egoísmo foi usado para a criatividade, embora atualmente não produza nada mais; pelo contrário, destrói tudo ao seu redor.

Os sistemas que foram criados para o nosso benefício, tais como tecnologias de ponta, medicina, educação e cultura agora trabalham contra nós. Além disso, eles nos prejudicam. A medicina moderna, em vez de nos curar, visa se beneficiar de nós. A alta tecnologia destrói o meio ambiente. O sistema educacional debilita nossos filhos.

Não há nada que possamos fazer sobre isso desde que nós estamos posicionados dentro de nosso egoísmo que se transformou em um tumor maligno e devora a si mesmo e tudo o que há. Assim, ele mata o corpo, toda a humanidade.

Ninguém neste mundo tem uma solução para a situação atual. Se há apenas uma força da natureza, o que faremos sobre isso? Não temos nada em nossa posse exceto nosso egoísmo. Nossos egos nos governam, nos empurram para frente, acompanham e nos abraçam pela frente e por trás. Não conhecemos nada, exceto o nosso egoísmo. Estamos totalmente à sua mercê e não fazemos ideia para onde ele nos leva… Mesmo nos aproximando de um abismo, não há nada que possamos fazer contra isso. É por isso que cientistas, filósofos e economistas agora se apegam aos velhos valores que estavam em uso há muitos anos, independentemente do fato de que o nosso mundo está declinando de forma rápida e forte. Ninguém pode mudar este estado das coisas!

Então, por que nós, aqueles que aprendem a sabedoria da Cabalá e que têm uma segunda força que é capaz de confrontar o egoísmo, não saímos e fornecemos aos outros a receita para a salvação? Por que não podemos participar em todas as mídias de massa? Por que não podemos gritar nas ruas ou doar nossos livros em cada esquina? Por que não inundamos os jornais e revistas com nossos artigos? Por que não fazemos tudo isso? Por que não nos encontramos com os cientistas, filósofos, artistas conhecidos e educadores?

Na verdade, nós tivemos várias reuniões com eles. A resposta a estas perguntas é muito simples. Nossa metodologia baseia-se em ter um ponto no coração; simplesmente não temos uma chance de explicar aos outros que existe outra força capaz de se opor ao nosso ego, uma força com a ajuda da qual podemos corrigir o egoísmo. Eles não entendem, sentem ou acreditam em tal força.

Não importa se eles são religiosos ou seculares; eles apenas desconhecem que essa força existe. Mesmo que esteja escrito nos livros que eles consideram sagrados, eles ainda carecem da sensação interna e não têm duas bases. E dentro nós temos ambas: nossa inclinação egoísta e um ponto que nos puxa numa direção diferente. Este ponto pode nos fornecer a força positiva, além da negativa. Nós podemos desencadear uma guerra entre esses dois vetores e corrigir o poder pela força benevolente, porque a Luz que a última contém reforma.

Portanto, nós não temos nenhuma chance de apelar àqueles que não têm os pré-requisitos internos. Eles não nos entendem! Eles vão nos considerar, místicos e sonhadores. Isto explica por que não há nenhuma outra maneira de provar que o nosso caminho e nossa metodologia estão corretos, exceto trazendo exemplos explícitos. Baal HaSulam escreve que nós temos que mostrar um modelo que irá convencer as pessoas que a nossa metodologia está correta e que realmente funciona! Eles não vão entender o mecanismo de como ela funciona, mas os fatos falam por si mesmos.

Se nós conseguirmos fornecer um exemplo, então teremos algo para anunciar, algo que irá servir como prova e apelar aos outros. É impossível fazê-los sentir isso diretamente. O exemplo deve ser claro e compartilhado não apenas por nós, algumas pessoas especiais, mas também deve ser visível para o público em geral. O exemplo deve se tornar conhecido por milhares ao nosso redor, então eles participarão da construção da unidade entre todos. Eles vão sentir que doação, dação, união, calor e amor que despertam em nós são as melhores recompensas. Eles irão se esforçar para alcançar essas sensações, deixar seu egoísmo para trás e unir-se com os outros com base na igualdade.

Nossas atividades devem ser muito simples: dirigir-se às pessoas normais, uni-las e cuidar delas até criarmos um exemplo que será óbvio para todos. Então, seremos capazes de anunciar desta forma para introduzir as pessoas ao método.

O público em geral não vai entender sua essência profunda, mas aqueles que alcançarem a unidade vão sentir onde está a fonte da força positiva. Assim, a metodologia vai se espalhar. Isso é porque nós estamos dando passos grandes e extremamente importantes que irão mostrar ao mundo inteiro a essência da nossa metodologia; temos que mostrar aos outros o resultado e estabelecer um exemplo para a humanidade inteira.

Eu espero que o nosso cuidado comum para com o público em geral nos ajude a unir-nos na medida que dentro de nossa associação forte iremos sentir o fogo interno e o poder da doação. Eles se revelam no centro da nossa unidade, no núcleo do grupo, e vamos sentir isso. Aqueles que se juntarem a nós sem estudar a sabedoria da Cabalá simplesmente vão sentir que são mais felizes. Eles vão se sentir bem porque seus desejos e objetivos serão satisfeitos através das relações positivas com os outros. Isso lhes dará um sentimento de confiança; eles se sentirão mais seguros e finalmente irão resolver seus problemas mais vitais. As pessoas perceberão que tudo é grande em suas vidas, cada um de acordo com seu nível de desejos.

Tomara que nós consigamos definir um exemplo para a humanidade e que ela demonstre a todos que se trata não apenas de palavras vazias, mas que é realmente possível acionar a força benevolente em nossas vidas, e que com sua ajuda, podemos corrigir a inclinação ao mal, tornando-a boa.

De uma Conversa durante a Refeição 23/10/13

Comente