Uma Refeição Como Um Meio De Conexão

Dr. Michael LaitmanA refeição é um dos pontos centrais do contato entre nós. Ela é parte inseparável de nossa cultura humana. Antigas tradições de refeições em comum nos distinguem dos animais.

A refeição é uma ação que é natural para os nossos corpos. Os bebês estão ligados às suas mães por um cordão umbilical através do qual recebem sustento. Quando os adultos se sentam à mesa e comem juntos, é sinal de confiança mútua e de conexão entre eles.

Nossas refeições são muito específicas porque estamos nesse estado de conexão. No entanto, as nossas refeições ainda não são Cabalísticas; ao contrário, elas estão entre o que gostaríamos de alcançar e o que somos capazes de alcançar.

Durante as refeições, nós não “insinuamos” o trabalho interno de nossos amigos; em vez disso, satisfazemos os outros ao fazer perguntas, ao dar respostas, ao cantar canções, ao fazer saudações (L’chaims). Em outras palavras, nós preenchemos os outros e não os deixamos ser eles mesmos.

Qualquer pessoa que frequenta as nossas refeições em comum deve se concentrar internamente e muito pouco nos outros. Deve haver uma comunicação puramente interna entre nós.

Pergunta: Qual é a raiz espiritual das refeições?

Resposta: A raiz espiritual das refeições é receber a Luz de Hochma. O Kli (vaso) tem que estar pronto para a qualidade de Hesed (doação). Somente sob a condição de que o vaso recebe a Luz de Hassadim é que ele pode experimentar a fome espiritual. Isso acontece porque o vaso adquire a chance de receber a Luz de Hochma, mas ela não desce até ele. Este é um pré-requisito do esclarecimento e da revelação da Luz de Hochma. Neste ponto, a absorção (consumo) da Luz ocorre e os Taamim (gostos) aparecem.

Da Lição Diária de Cabalá 17/04/14, Perguntas e Respostas com o Dr. Laitman

Comente