Quando Você Se Aproxima Do Criador, Você Eleva O Faraó

Dr. Michael LaitmanAo longo da nossa história temos avançado graças ao desenvolvimento do ego. Isto é o que nos torna diferentes dos animais, plantas e matéria inanimada onde o desejo de desfrutar dificilmente se desenvolve.

A pessoa deve ter a liberdade de escolher, ou pelo menos de ser ensinada, de que essa liberdade existe de modo que o ego vai crescer e ela vai se aproximar dele. Quanto maiores os esforços que ela faz em preparar e corrigi-lo, maior o mal que ela descobre.

Portanto, quando a pessoa estuda e faz esforços no grupo, participando do seu trabalho, tentando baixar a cabeça como é exigido dela, ela estabelece diferentes tipos de apoio. Isto é chamado de sete anos de saciedade.

Depois os sete anos de fome são revelados, uma vez que ela preparou seus vasos e agora pode lidar com as revelações desagradáveis ​​em seu desejo de desfrutar. Isso acontece para que ela seja capaz de trabalhar com o seu desejo e descobrir que sua natureza egoísta é sua inimiga. Portanto, Moisés reclama com o Criador que, quando ele começa a falar com Ele e atinge o desejo de desfrutar com sua mente e seu coração espiritual, com a sabedoria da Cabalá, este desejo torna-se ainda pior.

Antes que ele pensava em sua correção, não havia tantas subidas e descidas. Havia apenas pequenos movimentos, como resultado de estar incorporado no grupo, mas depois ele começou a entender que era possível se aproximar do Criador, ao conectar e estabelecer uma nação. Quanto mais a pessoa se aproxima da linha direita, do Criador, do valor da doação, da consciência de que a força superior é o atributo mais sublime e nada além disso, mais forte a linha de esquerda e o Faraó despertam nela.

Isso acontece para que a pessoa permaneça equilibrada, seja capaz de estabilizar o seu estado no meio entre estas duas linhas, e descubra quem e o que ela é. Portanto, Moisés reclama, com razão, que as pessoas se sentem pior desde que chegou ao Criador. A razão é que no momento que Moisés se aproxima do Criador, o Faraó cresce a fim de manter o equilíbrio entre o Criador e o Faraó. Não podemos esquecer isso.

Moisés vem ao Faraó para falar em nome do Criador, o que significa que ele entende que o seu objetivo é se aproximar do Criador. Como resultado, tudo se torna pior, e só o equilíbrio entre essas duas forças pode ajudar aqui. Isto significa que os dois polos tem que estar conectados e nós devemos perceber que ambos vêm do Criador, que não há outro além Dele, e que nós temos que seguir os dois, o que significa a linha do meio.

Não devemos esquecer que as duas linhas devem ser incorporadas na linha média, até que um terceiro parceiro venha, as conecte e complete. Isso significa que há uma guerra constante.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 27/04/14, Escritos do Rabash

Comente