Presentes Invisíveis

Dr. Michael LaitmanPergunta: Por que nós precisamos ter esperança de redenção, a qual é impossível sem a nossa esperança?

Resposta: Basta sentir o quanto precisamos dela. Enquanto não temos uma deficiência por alguma coisa, não há Kli; nós não estamos prontos para receber a satisfação desejada.

O Criador está pronto para nos dar presentes, tanto quanto quisermos. Ele exige apenas uma coisa: que tenhamos um desejo por eles, caso contrário, nós não sentimos os presentes. Se você levar um presente para uma pessoa que não precisa, ela não vai sentir qualquer valor nele.

Portanto, nós temos que atingir uma deficiência e, assim, descobrirmos que o presente já se encontra perto de nós, no ar. Todo o espaço que nos rodeia está cheio de presentes; você simplesmente não vê e não imagina o que está acontecendo aqui. Tudo já existe; você só precisa de uma deficiência.

É como se eu tirasse os óculos e não visse nada na minha frente. Como é possível dar algum tipo de presente para uma pessoa em condições como estas? A Luz Superior está em repouso absoluto, mas o presente é revelado num desejo que é apropriado para a Luz. Prepare o seu desejo e o presente será revelado.

Não há necessidade de pedir ao Criador: “Dê-me, dê-me!” No momento, eu começo a preparar a minha deficiência, eu descubro que não estou pronto para fazer isso, e depois vou pedir ao Criador: “Ajude-me a moldar meu desejo para o presente que você preparou para mim”. E o Criador vai ajudar.

Porém, enquanto eu não formar o desejo, não vou sentir o presente. O desejo tem que corresponder precisamente ao presente, à Luz. A redenção não virá; enquanto eu não tiver um desejo completo, uma necessidade pelo Criador, pelo rei do mundo, não haverá sentimento de exílio. A separação do Criador é a morte para mim! Ele deve ser descoberto no meu mundo; caso contrário, eu não vou ser capaz de conseguir o que tanto preciso.

Se eu não tenho esse sentimento de exílio, como a redenção pode vir? Como o presente pode ser revelado, se eu não tenho uma necessidade por ele? Eu devo sentir que estou ansiando por doar e não estou pronto para chegar a isso, então eu sou obrigado a pedir que o Criador me salve, revele a Sua grandeza.

Eu não preciso de Sua revelação, caso contrário eu iria começar a desfrutá-la egoisticamente; sim, eu preciso do sentimento de Sua grandeza. Isso é tudo que eu peço! Assim como é importante que eu saia de férias e relaxe na praia agora, eu devo pensar constantemente em doação e entenda que, para atingir esse objetivo, eu preciso da grandeza do Criador.

Meu desejo precisa receber uma forma acomodada com a revelação do Criador. Eu quero doar ao Criador, sentir dentro do meu desejo como eu doo a Ele, e que Ele tem prazer de mim e doa a mim através desta forma. Desta forma, nós estamos juntos com Ele nesta intenção, na adesão com o outro, na doação mútua.

Não faz nenhuma diferença quem doa e quem recebe. O Criador dá e eu dou; Ele doa e eu doo; ambos são iguais. Não importa quem é o primeiro e quem é o último se há amor entre nós, nossas ações são completamente iguais. Que Ele é o Criador e eu sou a criatura perde todo o significado. O filho é menos importante para sua mãe que ela é importante para si mesma?

Pergunta: Segue-se que o Criador também recebe?

Resposta: O Criador recebe prazer de mim. Mas onde é que Ele desfruta  se Ele não tem nenhum desejo de receber? Ele desfruta meus desejos! É como uma mãe que desfruta de seu bebê porque as coisas estão indo bem para ele. Seu prazer se encontra no bebê.

Agora nós podemos entender como é grande o nosso desejo por prazer. Dentro dele já existe o desejo de doar do Superior, e assim tudo começa e termina com o nosso desejo.

Da 5ª parte da Lição Diária de Cabalá 29/04/14, Escritos do Baal HaSulam

Comente