Para Quem Eu Estou Fazendo Isso?

Dr. Michael LaitmanTudo depende do cálculo, da decisão que foi aceita desde o início. Um ser humano difere de um animal porque ele tem uma Rosh (cabeça) com a qual decide o quanto de Luz pode receber a fim de doar. Os desejos com os quais eu recebo são chamados de Toch do Partzuf (corpo) espiritual. E onde eu não posso receber é chamado de Sof (fim, extremidade).

O que se segue disso é que através desta decisão eu divido a minha realidade e tudo em mim em três partes. A parte em que eu recebo a decisão é Rosh (cabeça), e é a parte mais importante de mim, graças a qual sou chamado de homem e sou diferente de um animal.

Um animal tem apenas um desejo, sem uma divisão em cabeça, tronco e fim (extremidade). Isso significa que ele é dominado pela Luz direta que o influencia e ele responde de acordo. Entre essas influências, no meio, não há cabeça; não há nenhuma restrição.

É por isso que um animal está totalmente ligado ao Criador instintivamente. Um animal não comete erros, mas sempre executa os comandos do Criador. Portanto, os anjos pertencem ao nível animal.

Porém, o homem tem em conta como se parecer com o Criador, e por isso comete erros. Ele tem uma cabeça pela qual se torna independente! Assim, ele não usa todo o seu desejo, mas divide-o em partes e constrói um Partzuf espiritual.

No início nós temos apenas um desejo e realizamos uma restrição sobre ele. Desta forma, nós recebemos a possibilidade de considerar o que fazer com o nosso desejo; estamos trabalhando com a cabeça.

Trabalhar na cabeça contra o desejo, não de acordo com os seus desejos, mas de acordo com meus cálculos, é chamado de Masach (tela). Isso significa que a tela é desejo + restrição + decisão de se assemelhar ao Criador, e meu objetivo é construído a partir da cabeça e da intenção.

Nós temos que aproximar o máximo possível todos estes conceitos de nós mesmos, porque já estamos neles. Nós só precisamos esclarecer onde está a cabeça, a tela, a restrição, a intenção, como eu recebo, e como faço para dividir o desejo daqui para lá.

É como se eu estivesse numa dieta e escolhesse o prato que vai me trazer o que e quanto estou autorizado a comer e o que não estou. Nós fazemos um cálculo como este com a cabeça do Partzuf, e depois disso percebemos esta decisão no corpo. É tudo muito claro, a única questão é para quem eu estou fazendo isso?

Esta é a única questão, toda a diferença entre o físico e o espiritual está nisso. No mundo físico nós mantemos uma dieta para parecermos bonitos e saudáveis. Enquanto que, no mundo espiritual, fazemos isso com uma intenção diferente: com a esperança de que estamos dando satisfação ao Criador.

Da 4a parte da Lição Diária de Cabalá 23/04/14, Escritos do Baal HaSulam

Comente