Justificar A Escuridão Da Noite

Dr. Michael LaitmanDe Rabash, Artigo “Na Minha Cama à Noite”: “Na minha cama à noite, busquei aquele a quem a minha alma ama”, para me livrar dela, uma vez que Nefesh de Kedusha pertence à congregação de Israel, e ela está em outra terra impura, e pede a Ele, a quem a minha alma ama, para me livrar dela, da terra impura.

Isto significa que uma vez que Nefesh Kedusha está em submissão, Nefesh de Noga faz o que as três impuras Klipot querem. Disso resulta que Nefesh de Kedusha deve tolerar a governança das Klipot impuras, que as governam. É por isso que Nefesh de Kedusha pede para ser libertada deste exílio…

Muitas vezes nós nos deparamos com uma situação como esta chamada “na minha cama à noite”. A questão é como esclarecê-la, como lidar com ela e usá-la para avançar.

Em cada um de nós três forças estão em ação: Nefesh de Kedusha, Nefesh das três Klipot impuras e Nefesh de Klipat Noga, que não pertence à Kedusha ou às Klipot impuras e nos dá o livre arbítrio. Portanto, às vezes, nós somos inclinados na direção de Kedusha e, às vezes, de Tuma’a (impureza), dependendo de quem está nos dominando.

Às vezes, a iluminação chega até nós de Cima e Nefesh de Kedusha desperta em nós. Por enquanto, não é a verdadeira Neshamah, nós ainda não temos Neshamah, mas a Luz é revelada no lado direito, no lado da doação. Assim, nós começamos a ter mais apreço por doação e conexão. Nós sentimos a iluminação nela e, assim,  a preferimos egoisticamente.

Na próxima vez é o oposto, nada nos ilumina com a força de doação, do lado direito, com Nefesh de Kedusha, e por isso somos atraídos à Nefesh de Tuma’a, para o lado esquerdo. Isso significa que nós começamos a nos preocupar com tudo o que vai interessar ao nosso ego.

Nós raramente somos capazes de influenciar esses dois lados, mas a sua ação em nós, em última análise, passa a ser expressa na linha média, em Klipat Noga. É assim que podemos determinar a nossa situação e o nosso futuro, o que vamos decidir na próxima vez.

É sempre com relação ao futuro, porque no presente não há nada que se possa fazer. Deve-se aceitar isso como bom e como dado para o seu próprio bem. A principal coisa é não esquecer que todos os estados vêm intencionalmente de Cima.

Todos os estados são especificamente dispostos para nós para que possamos nos relacionar com eles corretamente. Eles não exigem nada de nós, exceto a nossa atitude correta, ou seja, a intenção. Nós mesmos não mudamos nada na realidade.

Esta realidade é determinada; esta é Malchut do mundo do Infinito. Contudo, graças à nossa correta relação com ela, que é uma consciência de que não há outro além Dele, o bom e benevolente, e com a ajuda da adesão com este poder singular que gerencia toda a criação, nós montamos pontos no caminho para nós mesmos. Todo o trabalho consiste na compreensão, realização e justificação dessa força ativa.

Especificamente devido a esses estados (as “noites”), nós devemos sempre nos elevar e justificar o comportamento superior, apesar da escuridão da noite. Esta justificação é através do agradecimento e louvor ao Criador, Sua exaltação: “Eu sou o primeiro e Eu sou o último”, na Sua relação de imenso amor por toda a criação. Todos os estados pelos quais o Criador nos traz são dados com um objetivo: levar as criaturas ao ponto de adesão com Ele.

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 23/04/14, Escritos do Rabash

Comente