Jogos Com O Faraó

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como podemos adquirir o poder da fé?

Resposta: Nós adquirimos a fé através de um pedido. Mas o pedido deve ser tão próximo quanto possível do poder da fé. Isso significa que eu devo esclarecer por que preciso de fé e como dar forma a esse pedido dentro de mim. Através do meu pedido, eu atraio o poder da fé para mim, como um ímã, forçando-a a ser revelada em mim.

A dificuldade é que é impossível querer o poder da fé sem adquiri-lo. Este é um círculo fechado, um contradiz o outro. Mas no meu estado físico, eu “finjo”, jogando como se precisasse do poder da fé e estivesse doando, então este poder me ilumina à distância. Ele ainda não me atingiu porque eu ainda não tenho uma deficiência de verdade por ele. Mas eu finjo como se tivesse uma deficiência por ele, e isso atrai a Luz que Reforma para mim que me transforma.

Com a ajuda de exercícios como estes, vez após vez, eu atraio cada vez mais Luz Circundante e começo a me familiarizar com a característica da doação. Mesmo no escuro, eu posso identificar quais ações são atos de maior ou menor doação. Eu aprendo a me orientar no escuro, até mesmo a trabalhar com o Faraó, brincar com ele.

Durante este jogo, o poder da fé começa a me iluminar de longe. Mas somente com a condição que eu invista esforço em ser como ele; eu o atraio até mim, de modo que eu estou mudando um pouquinho o tempo todo. Este período de ocultação é chamado de trabalho em Lo Lishma, através do qual podemos chegar à Lishma.

A única coisa que nós precisamos agora é o poder da fé. Para isso nós devemos realizar ações físicas, porque no mundo espiritual, ainda não podemos fazer nada. Então fazemos um jogo em um grupo; com a disseminação, nós criamos sistemas que são como sistemas espirituais, como crianças imitando adultos.

Crianças e mesmos filhotes de animais fazem isso naturalmente, e nós não; então, nós temos que jogar. As crianças também atraem a Luz que Reforma e é como elas se desenvolvem. Todas as criaturas se desenvolvem de acordo com este princípio.

Esta é a diferença entre a matéria inanimada e a matéria de níveis mais elevados que são capazes de desenvolvimento: o vegetal, animal e falante. Eles têm a capacidade de jogar com o próximo nível, e fazem isso para atrair a Luz que Reforma para si mesmos. Este é o objetivo do jogo com cuja ajuda plantas, animais e seres humanos se desenvolvem. Dentro de suas células, há um mecanismo que torna possível para eles fingir ser mais maduros, que os atrai para alcançar isso. Isto é como o nosso jogo em um grupo, mas com eles é feito automaticamente, mecanicamente. Então, plantas ou animais atraem Luz adicional, e por isso crescem. O mesmo princípio existe em todos os lugares.

Nós devemos fazer isso conscientemente, e com eles, não é através do desejo, mas sim é feito pela natureza. Mas cada criatura, isto é, planta, animal ou humano, todos eles atraem a Luz Circundante. Em humanos isto é expresso mais proeminentemente porque eles sempre aspiram à construção de algo novo, atingindo novas alturas. Isso é como novos Reshimot de um nível mais alto são revelados, obrigando-nos a atrair a Luz que Reforma.

O principal é não se esquecer de que cabe a nós trabalhar, não a fim de remover a ocultação, mas para atrair a Luz Circundante, o poder da fé. Cabe a nós nos aprofundarmos menos em maus pensamentos, maus desejos e características, pois “você está onde estão seus pensamentos”. Nós temos que pensar como é possível emular cada vez mais a ação apropriada para a Luz. Então a Luz irá nos influenciar.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 22/04/14, Escritos do Rabash

Comente