Avance Com A Urgência Do Tempo

Dr. Michael LaitmanHá uma imensa diferença entre o desenvolvimento de acordo com a natureza (Beito – em seu tempo) e o desenvolvimento através da Luz, acelerando o tempo (Achishena – eu vou apressá-lo). Se agirmos corretamente, nós encurtamos significativamente o caminho por nós mesmos.

Na verdade, quando fazemos um esforço nós esclarecemos o que é necessário esclarecer e, assim, todas as atividades que realizamos anteriormente que pertencem a esse mesmo objeto de esforço, também são corrigidas. Graças a isso, nós economizamos energia e esforço e o que chamamos de “tempo”, já que no mundo espiritual não existe tempo, mas apenas forças. Esta é a diferença entre o Tsadik (justo) e o Rasha (ímpio).

Um Tzadik leva a sua parte e a parte de seu amigo ao Gan Eden (Jardim do Éden), onde conecta as outras partes para a correção. Portanto, em vez dos 400 anos que foram falados sobre o exílio egípcio, 210 anos são suficientes. Isso significa que poupamos 190 anos, graças ao avanço na maneira do “eu vou apressá-lo”.

Em nosso nível, essa diferença é expressa pelo avanço natural, que é o avanço de acordo com as leis da natureza, como ao longo da história. O universo foi criado e desenvolvido através do nível inanimado, e depois disso as plantas e animais, incluindo os seres humanos, surgiram na face da terra.

Desde o início da criação do universo até hoje, a substância da natureza inanimada, vegetal e animal tem se desenvolvido sem a nossa consciência só por causa de um poder dentro dela que obriga a sua evolução. Nós simplesmente temos realizado os pensamentos, intenções e ações que foram produzidos em nós numa variedade de formas e cores e em diferentes condições internas e externas.

O nosso desejo de prazer instintiva e compulsivamente escolhe o mal menor, e, assim, todos os componentes da natureza avançaram: o inanimado, o vegetal e o animal.

No entanto, nós agora chegamos a uma condição em que a natureza não nos obriga mais a avançar através da pressão ostensiva. Há uma confusão particular em nossa compreensão do sistema da natureza e não sabemos como agir.

Sempre costumava estar claro para nós o que fazer, de uma forma ou de outra. Nós sempre sentíamos uma força dentro de nós e havia líderes que pensavam que sabiam para onde levar o público. Eles poderiam ter enganar, mas isso não importava; a natureza criou a sensação da correção do que precisava ser feito numa pessoa.

Nosso tempo é muito especial. Ninguém sabe como agir. Todo mundo está perplexo, desamparado, e isso se revela cada vez mais, dia após dia. Os líderes do mundo estão perdendo o controle, ou seja, eles revelam a sua inutilidade diante de todos.

Portanto, pela primeira vez na história da evolução, nós alcançamos uma condição em que a força da natureza não necessariamente nos desenvolve; pelo contrário, a nossa participação no processo é necessária. Mas, nós ainda não sabemos como participar.

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 25/04/14, Escritos do Baal HaSulam

Comente