Sem Mais Performances Teatrais

Dr. Michael LaitmanPergunta: A época de Mordechai (Mardoqueu) e Ester foi o Zivug mais elevado, que corresponde ao fim da correção. O que precisa ser feito para atingir esse mesmo estado de novo?

Resposta: Nós temos que viver por meio de todas as ações materiais que têm raízes espirituais.

Houve todos estes acontecimentos: antiga Babilônia, escravidão egípcia, vagar no deserto, entrada na terra de Israel, construção do Primeiro Templo e sua posterior destruição, exílio babilônico, construção do Segundo Templo, sua devastação e exílio; todos esses eventos ocorreram por uma razão. Agora, nós estamos nos aproximando do fim.

Os eventos de Purim aconteceram durante o exílio babilônico. Desde a destruição do Primeiro Templo, nós perdemos a Luz de Mochin de Haya que estava incluída em nossa Reshimo. Esta Luz estava adormecida e era impossível despertá-la. Ela desperta apenas como resultado da ação chamada Purim, apenas sob sua influência.

Devido ao fato de que os judeus venceram a guerra de Purim guerra, eles foram capazes de revelar a Raiz Superior. Agora, nós temos que repetir essa ação em escala mundial. Se não fosse a necessidade de corrigir o mundo inteiro, nós construiríamos o Templo na terra de Israel como resultado do nosso desejo chamado Isra-el (Yashar-Kel: direto ao Criador). Nós estamos falando apenas sobre a espiritualidade, não sobre a materialidade. No momento da correção final, os níveis inanimado, vegetal, animal e falante serão incluídos num único nível espiritual.

Além do povo de Israel, existem nações do mundo, e elas não são capazes de se conectar diretamente com a espiritualidade. É por isso que o povo de Israel foi exilado e teve que se espalhar entre elas. Durante o último exílio nós nos misturamos com as nações mais distantes do mundo. Como para nações fechadas, nós nos misturaramos com elas durante exílios anteriores. A principal conexão aconteceu entre persas e o nosso povo durante o exílio babilônico.

Rainha Ester é um personagem histórico real. Seu filho, Koresh, ajudou a construir o Segundo Templo. Ele deu dinheiro para os judeus e os trouxe de volta para a terra de Israel. Ele também ajudou a reconstruir o país inteiro e investiu muito em sua ressurreição.

Todos estes eventos devem ser revelada ao mundo como ramos que se originam de raízes espirituais. Hoje, nós chegamos à época da libertação completa. É por isso que nunca haverá uma nova rainha Ester, Assuero, Hamã: todos estes foram personagens materiais que participaram de um espetáculo teatral. Neste momento, apenas as forças espirituais que estão prestes a serem discernidas estão agindo.

Estas forças espirituais estão desprendidas da materialidade. É por isso que é incorreto afirmar que os iranianos modernos são os mesmos antigos babilônios que eram nossos inimigos em algum ponto. Nem um pouco! Nós devemos ter uma visão mais ampla. Em qualquer lugar do mundo está a terra de Israel, a Babilônia, o Egito, etc. Nós não devemos olhar para o mapa, mas para a natureza humana. Hoje, nós estamos no estado do último exílio, que trata apenas da espiritualidade, porque neste momento o mundo se tornou global, como uma família.

Tudo se refere apenas ao desejo. Nós devemos dividir esse desejo geral nos níveis inanimado, vegetal, animal e falante. Temos que filtrar esses níveis para que cada vez consideremos as coisas de acordo com nossa etapa atual, sem conectar isso à corporalidade. Não há materialidade. Tudo é determinado pelo desejo.

É por isso que Purim, Mordechai, Ester e Assuero referem-se apenas aos caminhos espirituais. As forças espirituais são a única coisa que devemos considerar neste mundo corporal.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 18/03/14, Escritos do Rabash

Comente