Aqueles Que Entram Estão Sujeitos A Sete Testes

Dr. Michael LaitmanHoje, a sabedoria da Cabalá está disponível a todos: por favor, entre, a porta está aberta! Ainda há uma barreira invisível (Machsom) que não permite que todos possam entrar. Quando nós avançamos e nos aproximar da entrada, ela nos afasta.

Nós estamos quase lá! E ainda ela nos repele novamente. Às vezes, chegamos mais perto dela e, de repente, esquecemos para onde estávamos indo. Voltamo-nos para o lado e, de repente, nos distraímos com outra coisa.

Isso significa que todo mundo que quer entrar deve passar por sete testes. A pessoa tem que passar por todos os desejos egoístas e superá-los, de modo que ela para de confiar em si mesma. Esta é a forma que permite entrar.

Em outras palavras, a porta está sempre aberta se a pessoa resiste aos testes. Nossa geração é a pior dentre todas as gerações anteriores. Diz-se “a face da geração é como sorriso de um cão”. Nós não respeitamos mais nada. Em comparação a nós, as pessoas que viveram na época da destruição do Templo eram muito delicadas e decentes. Elas aspiravam apaixonadamente à espiritualidade.

Rabash compartilhou que no início do século XX ele teve a oportunidade de ver o último dos verdadeiros judeus hassídicos de Kotzk. No final do século XIX, se a algum jovem de uma pequena cidade judaica russa ou polonesa fosse oferecido estudar e alcançar o Criador, ninguém pensaria duas vezes antes de abandonar seu estilo de vida anterior e se dedicaria a este objetivo sem hesitação.

A revelação da Cabalá surgiu em paralelo com a revelação dos desejos que caíram ao seu grau mais baixo. O mal se manifestou na forma mais terrível e não somos capazes de corrigi-lo, porque o nosso orgulho, o ódio mútuo e a inveja atingiram o seu nível máximo. É por isso que a nossa geração é aquela que a sabedoria da Cabalá foi amplamente exposta. Nossos desejos estão prontos para passar por “sete testes” e entrar nas portas da verdadeira sabedoria. No entanto, o aviso de sete testes sempre existiu.

Estes testes não estão verificando o grau dos nossos desejos, mas a sua profundidade. A maturidade de um desejo é uma condição para a sua revelação. É por isso que a sabedoria da Cabalá está se revelando apenas agora, em vez de surgir várias centenas de anos atrás. Isso é explicado pela necessidade de esperar até que os desejos desçam até a Malchut mais inferior.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 11/03/14, Escritos do Baal HaSulam

Comente