A Força Que Preenche Toda A Realidade

Dr. Michael LaitmanBaal HaSulam, Artigo, “Não há outro além Dele”: Está escrito: “Não há outro além Dele”. Isso significa que não há nenhuma outra força no mundo que tem a capacidade de fazer qualquer coisa contra Ele. Existe apenas uma força. Todos nós estamos sob a sua autoridade e não há como escapar de sua influência, porque todos nós estamos sob seu controle.

E se que o homem vê que há coisas no mundo que negam a Providência Superior, a razão é que esta é a Sua vontade. Isso é porque não pode ser de outra forma. Ele intencionalmente nos confunde, nos dá uma falsa sensação de existência independente, de pensamentos e sentimentos aparentemente privados. É como se existíssemos de forma independente com algum tipo de desejo e pensamento. O Criador organiza tudo isso intencionalmente. É assim que Ele desperta vários distúrbios em nós.

Este método é chamado, “a esquerda rejeita e a direita acrescenta”. Isso significa que tanto da esquerda como da direita, quando este poder único nos força a sentir a existência dentro Dele e também quando Ele de repente se revela e nos faz lembrar de Sua existência, tudo isto é feito de acordo com um plano único. Todos os tipos de influências deste poder único nos lança de uma lado para o outro.

Só Ele age sobre nós, intencionalmente fazendo-nos esquecer que “não há outro além Dele” e enviando distúrbios em diferentes formas. Ele desperta um sentimento em nós de existir neste mundo, retratando uma imagem do mundo: a de que temos uma família, filhos, netos, vida, estudo e trabalho. Na verdade, tudo isso é retratado apenas dentro de nossa própria mente e em nenhum outro lugar.

Mas o principal é que Ele nos aproxima por meio da rejeição, de modo que nós mesmos, com base em nossas capacidades, encontramos o caminho para nos aproximar Dele. E o benefício das rejeições é que através delas a pessoa recebe a necessidade e o desejo completo pelo Criador para ajudá-la, uma vez que vê que, caso contrário, está perdida. E nunca será capaz de descobri-Lo por Si mesma.

E só se a pessoa supera todos os obstáculos com a ajuda do ambiente, dos esforços e da perseverança, ela chega à descoberta dessa força. Ele intencionalmente coloca obstáculos para cada um de nós e para todos nós juntos, para que possamos superá-los, e O encontremos e descobrimos. Portanto, todos os obstáculos, confusões, cansaço, dificuldades diversas, desprendimentos e falta de acordo são fundamentais apenas para que a partir de estados negativos como estes, vamos descobrir essa força.

E avançar a partir dos estados negativos em diração à realização só é possível se fecharmos os nossos olhos, ou seja, que não pensemos em todos os obstáculos que Ele coloca diante de nós. Cabe a nós avançar para além deles, com o que é chamado de “fé acima da razão” ou com “uma intenção em prol da doação”.

E quanto mais rapidamente a pessoa avança, esta força apresenta obstáculos mais claros, maiores e sofisticados a sua frente, de modo que, precisamente por esta sutileza, a pessoa vai entendê-Lo melhor, vai ver o estado interno desta força de forma mais clara e vai reconhecê-Lo mais de perto.

Por isso, a confusão, a sutileza, o flerte cruel, existem apenas para nos obrigar a procurar quais as intenções dessa força que está jogando conosco. Quando nós investigamos Sua atitude em relação a nós, aprendemos tanto sobre nós como sobre Ele, porque Ele nos envolve com várias circunstâncias externas especificamente desta forma e porque ele muda os desejos e os pensamentos em nós o tempo todo. Juntamente com isto, Ele nos deixa apenas uma possibilidade: lembrar que só Ele faz tudo, e apreciar esta oportunidade de conexão com Ele que se chama o ponto no coração.

No final, esta força nos esgota tanto que ficamos confusos e afundamos em pensamentos egoístas sobre o nosso mundo e esquecemos que isso vem Dele, ou O ignoramos e não queremos pensar Nele, mas queremos fugir rapidamente e nos tornar separados do trabalho espiritual. Nós começamos a odiar o comportamento do Criador e o método para alcançá-Lo.

No entanto, Ele nos leva a um estado onde começamos a entender que só Ele pode ajudar se Ele “nos levar pelas mãos”, e assim como Ele nos confunde, Ele também irá resolver tudo. Portanto, a nossa decisão final deve levar à confiança que só Ele pode e deve fazer isso e que eu O obrigo a fazer isso!

Mas nós não queremos que Ele alivie o nosso sofrimento e nos leve a algum lugar, mas sim queremos que Ele seja revelado para nós, porque estamos de acordo em estar sob Seu controle! Nós queremos estar na característica de doação, na característica de conexão com todos! Nós queremos sentir a unidade, porque agora ela é revelada diante dos nossos olhos como a única característica adequada, a mais completa.

Se a pessoa trabalha dessa maneira fora de si mesma a fim de doar, ela tem um desejo de se conectar com o Criador, ou seja, um desejo de se conectar com todos, para satsifação mútua, doação, amor e apoio. Quando uma verdadeira necessidade é despertada numa pessoa como esta por meio do trabalho com o grupo (caso contrário, ela não o alcança e não entende o porquê), então a força superior é descoberta.

Em vez disso, para aquelas pessoas que realmente querem se aproximar do Criador… elas recebem ajuda do Alto. Como? …e assim elas não vão se contentar com pouco, o que significa permanecer como crianças estúpidas. De modo que tudo vai ficar bem, relaxado, bom, terá êxito, e assim dia após dia, …de modo que ela não será capaz de dizer que “graças a Deus, eu tenho Torá e Mitzvot e boas ações, e o que mais eu preciso?”.

E somente se essa pessoa tem um desejo verdadeiro… pelo objetivo da criação, o que significa que sua alma precisa descobrir o Criador. ….ela vai receber ajuda do Alto. Como? E ela constantemente vê como é culpada do seu atual estado. Ela ainda não chegou a um estado de conexão com o Criador, pois suas características são totalmente opostas a Dele. Isto é, ela recebe pensamentos e opiniões que são contra o trabalho, contra o Criador, contra a unidade com Ele. Isso é para ela ver o quão longe ela está do Criador, que ela não é um com o Senhor. É assim que Ele intencionalmente cuida dela.

E por mais que ela supere, ela sempre vê o quanto está mais distante da santidade (da doação), do amor ao próximo, do que o resto dos amigos, do que os outros, que sentem que são um com o Criador, como lhe parece que eles são mais bem sucedidos e aplicados. Mas, por outro lado, ela sempre tem queixas e demandas, e não pode justificar o comportamento do Criador, e como Ele se comporta em relação a ela. Quanto tempo, quanto esforço e energia ela perdeu! Para quê? Não está claro para ela o que ela está fazendo na vida e, portanto, ela não pode justificar o comportamento do Criador. Isso lhe machuca. O que exatamente? Na verdade, ela não sofre por causa de seu passado! Se ela verificar as coisas corretamente, ela vai começar a entender que a sua falta de acordo com o Criador, a sua incapacidade de justificá-Lo, isso é o que lhe causa dor.

Onde estão todos esses anos que passou por nada, os poderes e os esforços que ela desperdiçou? Qual é o propósito de tudo isso? É realmente possível dizer que ela ansiava por algo, avançava, fazia alguma coisa? Qual foi o benefício de todos os anos que se passaram?

Finalmente, ela chega a sentir que não tem qualquer parte na santidade (em doação). Embora ela ocasionalmente receba um despertar do Alto em relação aos amigos ou até mesmo no que diz respeito ao Criador, que momentaneamente a revive, mas logo depois ela cai no lugar da baixeza. (Isso passa imediatamente e ela vê que tudo é artificial). E então ela cai de novo.

Mas se ela é teimosa e sobe a montanha todo o tempo e cai, sobe e cai, então, em última instância, após o trabalho prolongado, depois de muito tempo, ela recebe ajuda do Alto, pois reuniu bastante esforço para superar a si mesma em prol da conexão com o Criador.

Ela pergunta o que o Criador quer que ela faça, e ela faz. Será que o Criador quer que ela faça alguma coisa? Ela rmabém realiza isso! Se o Criador quer que ela se submeta ao grupo, ela se submete. Enviar para as lições e disseminação? Por favor, ele também faz isso. Ela está pronta para se submeter a tudo o que o Criador lhe diz! Ela não escolhe o que fazer. Suponha que ela pague Maaser, estude uma vez por semana. Não é ela quem escolhe isso, mas sim, ela realiza o que os nossos professores dizem.

No trabalho espiritual, a ordem precisa das atividades é muito importante, começando com o despertar de manhã, com que perna eu me levanto, o que faço, que palavras eu digo, qual é a primeira coisa que penso, no que penso quando me levanto da cama e vou ao banheiro? Estou falando sério! Você não pode imaginar o quão importante é a intenção correta! Na verdade, cada movimento que eu faço deve ser acompanhado pelo pensamento preciso e corrto! Isso é o que deve ser o tempo todo, dia após dia, até que isso se torne um hábito, algo automático! Caso contrário, eu vou voltar para vários pensamentos que me desprendem da meta. Portanto, eu devo me conectar imediatamente ao governosuperior. Tudo o que eu sinto e penso, tudo isso são do Criador.

É muito difícil começar a pensar no Criador de manhã. É como se eu estivesse dividido em duas partes. Tudo o que eu tenho não é meu, mas vem Dele. Agora eu estou indo para o banheiro, me lavo, volto, faço outra coisa; tudo isso não sou eu, mas Ele. E assim por diante. E o principal é aceitar tudo com gratidão, para elevar aos meus olhos a característica de doação que preenche todo o mundo. E aquele que diz que há outra força no mundo que é o oposto do Criador está totalmente desconectado da supervisão.

Basicamente, nós estamos constantemente envolvidos em refinar nossas características, aumentando a sua sensibilidade para começar a sentir essa força, a característica dentro da qual nos encontramos. Nós aprendemos a entrar em sintonia com Ele o tempo todo, aumentando a nossa sensibilidade a Ele.

Venham, vamos começar a senti-Lo juntos agora. Onde Ele se encontra? Vocês veem que nos encontramos dentro Dele. Através de seus esforços internos, tentem sentir que Ele se encontra aqui por perto! Ele se encontra dentro de nós, também nos governa por meio das coisas que estou dizendo agora e também o que vocês ouvem de mim; tudo isso vem Dele. É assim que Ele nos envolve dentro Dele.

E se nós nos tornamos distantes do avanço em relação à sensação do Criador, da equivalência de forma com Ele, e caímos, mesmo assim cabe a nós entender que Ele está fazendo isso intencionalmente para que possamos ser elevados e sentir o defeito no estado que atravessamos. Portanto, Ele intencionalmente organiza essa queda para nós.

E é assim o tempo todo. Se nos desprendemos e caímos, isso significa que o estado pelo qual passamos estava incompleto e Ele está nos mostrando onde ainda é possível adicionar uma gota de sensibilidade. Não há necessidade de se queixar, porque até hoje eu avancei da melhor maneira e é isso que interessa. Fosse o que fosse, não há necessidade de se preocupar com o passado! Tudo tinha que ser exatamente assim. Também não há nenhuma razão para se preocupar com o futuro, porque o futuro também é Dele. É a mesma coisa em relação ao presente, já que o que Ele está fazendo comigo agora é a melhor condição para mim. Então, o que me resta fazer? Só não me separar do pensamento que Ele constrói o passado, o presente e o futuro, tanto dentro de mim como fora de mim.

Se a pessoa se dirige assim, ela começa a sentir que o Criador está trabalhando com ela. E todas as mudanças dentro dela, todos os seus pensamentos e sentimentos, ela começa a aceitar como a linguagem do Criador, como Ele se voltando à ela. O que o Criador diz? A disposição de todos os meus desejos e pensamentos é o Seu apelo para mim. Neste nível Ele fala comigo e desperta em mim todas as mudanças internas. Se eu penso em alguma coisa agora, quero alguma coisa, ou não penso e não quero nada; Ele desperta tudo isso dentro de mim, Ele se volta para mim. E como eu me volto para Ele? Eu também direciono minhas deficiências e meus pensamentos para Ele, entendendo que Ele me controla totalmente.

E assim segue-se que eu estou num diálogo com Ele. Eu estou incluído dentro da lei do “Não há outro além Dele”, porque não sou mais a perturbação, mas sim estou misturado com Ele, pois nada mais do que isso é necessário. E assim eu vejo que o mundo inteiro e tudo o que existe nele são minhas reações incorretas com relação às ações do Criador.

Se a pessoa sente que está num estado bom ou ruim, que algo está acontecendo com ela, digamos, doação dos amigos que antes lhe pareciam ser uma má influência e agora lhe dão inspiração, em suma isso vem do Criador e, certamente, não acontece por causa dos nossos méritos! E se elogiamos um amigo, digamos que esta é a forma como o Criador se volta para nós por meio dele.

Todos nós devemos respeitar os nossos amigos, porque eles são representantes do Criador, pois Ele os escolheu especificamente para doar a nós através deles. E é necessário agradecer tudo isso apenas ao Criador e não aos amigos. Não pode ser que não exista ninguém para agradecer. Se dissermos: “do amor das pessoas ao amor do Criador”, então tudo continua na direção certa. Portanto, o principal é nunca abandonar a ideia de que não estamos sob o controle de duas ou três forças, mas sim, que estamos sob o controle da primeira e única força no mundo! Nós recebemos o ponto de partida Dele, de modo que, especificamente com a ajuda dos nossos esforços, vamos voltar a Ele. A principal coisa é imaginar a nós mesmos (em nossa linguagem) como é possível dar-Lhe satisfação.

Esta é uma descoberta maravilhosa de conexão; ela liberta totalmente a pessoa e lhe dá imensas possibilidades de ansiar apenas à descoberta do primeiro e único Criador para toda a humanidade e mesmo para ela em particular. Se tivéssemos que nos posicionar corretamente em relação ao Criador, certamente veríamos que não há problemas no mundo.

Eu estou falando de Cabalistas regulares e não daqueles grandes Cabalistas que precisam estar integrados com todos e que sofrem por toda a humanidade.

Baal HaSulam escreve no artigo, “Ocultação e Revelação da face do Criador”, que quando uma pessoa está na descoberta da face do Criador, ela compreende o mundo como “abundante, bom e uma grande paz do Criador, e está sempre satisfeita”, e que todo mundo que anseia por Ele está em plenitude. E o oposto, alguém que não anseia ao Criador, está na confusão, privação e desvantagem. Isso significa que tudo depende de quão perto estamos da Luz. “Não há ninguém além Dele!”

Da Semana Mundial do Zohar “Convenção de Educação Integral” Dia Três 04/02/14, Lição 1

Comente