O Que Podemos Adicionar Ao Trabalho Do Criador?

Dr. Michael LaitmanEscritos do Rabash, “E os Filhos Agitavam Dentro Dela”: O início do trabalho é chamado de Ibur (concepção), quando a pessoa começa a trabalhar seguindo o caminho da verdade. Quando ela passa pelas aberturas da Torá, a fase de Jacó desperta na pessoa para querer seguir o caminho da Torá, e quando ela passa pelas aberturas da adoração de ídolos, a fase de Esaú desperta para sair.

E nós precisamos explicar isto, que uma vez que uma pessoa é constituída de vaso de recepção por parte da natureza, o qual é chamado de amor-próprio, que é a inclinação ao mal, ao mesmo tempo ela é incorporada do ponto no coração, que é sua inclinação ao bem, quando ela entra no trabalho para doar. Esta é a fase de Ibur, derivada da palavra hebraica transgressão (Avera). Assim, ela experimenta subidas e descidas, não está estável, é afetada pelo ambiente e não tem poder de superá-lo.

Como resultado, quando ela passa por um ambiente que se ocupa da adoração de ídolos, o que significa o amor-próprio, e a fase de amor-próprio nela desperta para sair da ocultação para a revelação e dominar o corpo, então ela não tem poder para fazer nada, exceto o que diz respeito ao seu desejo de receber.

Quando ela passa por um ambiente que se ocupa de ações a fim de doar, a fase de Jacó desperta nela para sair da ocultação para a revelação e as ações para doar dominam o corpo.

E assim repetidamente, e isto continua dia após dia no trabalho, e quem quer que trabalhe mais diligentemente pode experimentar esses estados a cada hora e sentir que os estados mudam.

Todas as subidas e descidas que passamos nos são dadas para que reconheçamos que dependemos totalmente do trabalho do Criador que nos afeta. Portanto, nosso trabalho é chamado de obra de Deus. Ele é o único que opera, e esta é a principal revelação que podemos alcançar desde o início do nosso caminho espiritual até o fim.

Conforme nós ascendemos até o mundo do Infinito, nos convencemos de que existe uma força e que não há nada mais que isso, e que Ele é bom e benevolente. Apenas esta força atua em toda a criação, o que significa em todos os nossos desejos que retratam a nossa realidade.

Nós devemos estar preparados para descobrir que há somente uma força superior de amor que domina tudo à nossa volta, e que não sou eu ou quaisquer outros fatores. Minhas tentativas de esclarecer isto significa que elevo uma oração, MAN. Assim, eu descubro que estou realmente sob Sua dominação total. Há apenas uma força que opera dentro de mim ou fora, e que preenche todo o meu mundo. Descobrir isso pela primeira vez significa chegar ao primeiro nível espiritual chamado Ibur.

Primeiro eu descubro isso passivamente no estado de Ibur, mas mais tarde, quando eu cresço e nasço no mundo espiritual, eu me torno ativo. Isto não significa apenas estar sob a influência do ambiente, mas atribuir tudo a uma força a fim de descobrir o atributo de Jacó dentro de mim, o atributo de doação, e escapar da influência do ambiente egoísta que é o atributo de Esaú. Depois que eu nasço, eu realmente começo a trabalhar com os desejos que são revelados em mim e a usá-los a fim de revelar o Criador, a única força que atua em toda a realidade.

Acontece que é o Criador quem prepara cada estado para mim e que me envolve nele. Então, verifica-se que não só Ele organiza todos os estados para mim, mas também determina minha reação a eles. Isso significa que Ele maneja não só minha visão externa, mas também minha internalidade, “Tu me cercastes por trás e pela frente”. Assim, eu descubro que o Criador está em todos os meus desejos, pensamentos, decisões e respostas.

No final, ocorre que eu não tenho nada além de um ponto de perspectiva a partir do qual antes eu atribuía tudo somente à minha dominação, e agora eu atribuo tudo ao Criador, como resultado do meu esclarecimento profundo, em todos os meus sentimentos nos bons estados e nos maus, em minhas decisões, no estabelecimento da linha média em meu trabalho interno. Assim, nós podemos atingir a quebra de baixo para cima, e com isso aprender sobre o trabalho do Criador em nós, que preparou todos os detalhes para ele.

Assim, nós estudamos o HaVaYaH que o Criador criou de baixo para cima. Assim, nós podemos subir ao mundo do Infinito, a fim de ver, saber e sentir o plano da criação que está incorporado neste HaVaYaH inicial, e assim ser incorporado nele. Dentro deste HaVaYaH nós acrescentamos nosso trabalho chamado ElokimMalchut, trabalhando junto com Bina, e nós somos incorporados no acoplamento de HaVaYaH Elokim, o Criador e a criação.

Todo o nosso trabalho é descobrir o Criador como sendo a força operacional em tudo: na preparação de todas as forças, conexões, no planejamento de como atravessamos os estados, onde temos que errar para atingir toda a profundidade da criação, a profundidade do plano original do Criador chamado de plano da criação.

Os níveis do crescimento espiritual de uma pessoa – Ibur, Yenika (sucção) e Mochin (mente) – são todos criados apenas através da realização de uma força superior e sua essência.

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá 20/02/14

Comente