Não Há Dois Amores que Sejam Iguais

Dr. Michael LaitmanQuestão: Como muda o amor de estado para estado? Quais são os tipos de amor?

Resposta: O que é considerado como sendo amor no nosso mundo não é considerado amor na Cabalá.

O amor terreno é narcisismo. Todas as nossas emoções entram nele, e o amor de que fala a sabedoria da Cabala já é o amor em si mesmo, pois independentemente de qualquer negatividade que sentimos dentro do nosso ego em direção à fonte de amor, nós amamo-lo apesar deste sentimento.

Isto não é masoquismo. Pelo contrário, é a supressão do ego em oposição ao que é possível amar, e se não “em oposição”, então isto significa que nos amamos a nós mesmos, ao nosso ego.

Portanto, todos os tipos de amor terreno — para com uma criança, para com um marido, para com uma mulher, não importa para quem ou o quê — tudo isto é narcisismo.

Desta forma, o desapego do amor terreno tem lugar em todo o comprimento dos 125 níveis todos, e apenas na medida em que rejeitamos o nosso ego é que é possível neste grau alcançar uma característica neutra, depois dessa a característica de doação, e depois dessa, a característica do amor, que é a de receber a fim de doar, e é assim em todos os níveis.

Em outras palavras, primeiro fazemos uma restrição (Tzimtzum) em cada nível fechando o nosso ego, e depois disso, nós alcançamos as fases de impregnação (Ibur), amamentação (Yenika) e um estado maior (Mochin).

[127753]

 

Comente