Um Golpe Arrebatador No Coração De Pedra

Dr. Michael LaitmanBaal HaSulam, Shamati # 19, “O que significa ‘O Criador Odeia os Corpos, no Trabalho’”: A pessoa deve especialmente tentar ter um forte anseio de obter o desejo de doar e superar o desejo de receber. O significado de um forte desejo é que um forte desejo é medido pela proliferação dos descansos e paradas intermediários, ou seja, as cessações entre cada superação.

Às vezes, a pessoa recebe uma cessação no meio, o que significa uma descida. Esta descida pode ser uma cessação de um minuto, uma hora, um dia ou um mês. Depois, ela retoma a obra de superar o desejo de receber, e as tentativas de alcançar o desejo de doar. Um desejo forte significa que a cessação não lhe toma muito tempo, e ela é imediatamente despertada para o trabalho.

É como uma pessoa que quer quebrar uma pedra grande. Ela pega um grande martelo e martela muitas vezes durante todo o dia, mas as marteladas são fracas. Em outras palavras, ela não martela a rocha com equilíbrio, mas baixa o grande martelo lentamente. Depois disso, ela se queixa que este trabalho de quebrar a rocha não é para ela, que deve ter um herói para ter a capacidade de quebrar essa pedra grande. Ela diz que não nasceu com esses grandes poderes para ter a capacidade de quebrar a rocha.

No entanto, a pessoa que levanta este grande martelo e bate na rocha com grande equilíbrio, não lentamente, mas com grande esforço, a rocha imediatamente se rende a ela e quebra. Este é o significado de “como um martelo que esmiúça a rocha em pedaços”.

É assim que testamos e avaliamos o nosso progresso: observando se as cessações (interrupções) e os intervalos entre os estados, o sobe e desce que nós atravessamos, encurtam, vendo a pressão e o poder que estamos aplicando para o nosso avanço se tornando cada vez mais fortes. Nós vemos se realmente saltamos de um estado para outro com uma energia progressiva, desejo, persistência, e isso é uma necessidade.

Este é o critério que deve ser utilizado para verificar: quanto tempo durante o dia nós perdemos em pensamentos e ações não diretamente conectados à meta da criação, os quais nós criamos sem ligá-los ao Criador.

Isso nunca deveria acontecer, porque tudo é controlado e vem de uma única fonte e retorna de volta a ela. Nós estamos apenas no meio, somos intermediários que conectam ou desconectam a ligação entre os dois pontos: o início da ação que emana do Criador e o resultado da ação que nos leva de volta para Ele.

É essencial perceber que nós estamos posicionados no meio. Assim, nós devemos sempre servir como um canal de conexão através de toda a criação, que é realizada em nós. Só nós temos esta área especial que está livre do Criador. Se tentarmos nos satisfazer com Sua presença, na medida em que Ele se torna a razão e o destino final para nós, isso significará que devolvemos tudo o que há para o mundo do Infinito, para a Luz infinita que preenche toda a realidade.

Nós somos a realidade, já que tudo “acontece” dentro de nós. É por isso que a pessoa pode calcular seu avanço avaliando o quanto tenta reduzir as lacunas entre os estados e aumenta a pressão e a força dos próprios esforços.

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá 14/01/14

Comente