Tu Bishvat Como Um Ponto De Virada Na Providência

Tu B’shevat chama-se o Ano Novo das árvores, ou seja, o Ano Novo de alguém que começa a crescer durante estes dias. É muito simbólico que nos mudamos para um novo edifício neste momento e vamos sediar um congresso enorme que abrange três convenções em uma e que nós estamos vivenciando um processo especial de construção, agora. Tudo o que precisamos fazer neste momento é só esperar para o fruto aparecer, para que nossa árvore não seja apenas uma árvore comum, mas uma que será frutífera.

Rabash explica em sua carta n º 29, como fazer uma árvore frutífera de um homem. Tu B’shevat é chamado “Rosh Hashaná das árvores”, porque neste momento um homem completou autoanálise e já decidiu se vale a pena que ele continue com o trabalho ou (Deus não permita) ele decida agir de outra forma. Neste momento, a pessoa já sabe de que fonte ele atrai a energia da vida – ou do desejo de receber para si próprio ou para o desejo de doar para seu Criador.

Realmente, estes são dias muito especiais. Às vezes um homem é premiado com uma sincronização de sua vida espiritual e material; assim, percebe-se que durante a semana e feriados é vestida nos estados internos. Durante estes dias, a pessoa tem que decidir qual direção escolher na vida: viver para o bem do corpo ou da alma. Estes são os dias quando a pessoa tem que escolher um ou outro. Se a pessoa toma uma decisão para avançar para o bem da alma, então, o trabalho começa.

Diz-se: “Um homem é uma árvore do campo”. Isto significa que todo o trabalho que é feito com as árvores para torná-las frutíferas também se aplica a um homem. O fruto é o mais importante aqui! “O fruto da santidade” implica que uma pessoa merece uma revelação do Criador e se transforma em um rio que flui sempre indo de um grau para outro, até que diz: “Deixe o Criador estar alegre em mim, já que Ele me quer; deixe-o ser a coroa da beleza.”

Em outras palavras, a pessoa começa a perceber que tudo o que acontece com ela e descreve a escolha entre seu corpo e sua alma é feito pelo Criador. É Ele quem cria todas as condições que nos levam a tomar a decisão. Se o Criador leva uma pessoa a um “ponto de decisão”, significa que ela tem suficiente poder, ambientes corretos e apoio adequado que permite que se tomar a decisão certa. De agora em diante, o destino será redirecionado corretamente.

Eu gostaria de desejar a todos nós que sempre entendamos que “não há ninguém mais além Dele”, e que há apenas uma força que faz tudo o que há. É a força que nos envia os momentos mais difíceis na vida, quando temos que fazer uma escolha decisiva. Deixe-nos sempre tomar a decisão certa!

A partir da conversa durante a refeição, 17/01/14

Material Relacionado:
Encontro No Lixão
O Fruto da Árvore do Conhecimento
O Que O Inferior Consome?

Comente