Qual É A Questão…?

Dr. Michael LaitmanNas Notícias (do PressTV): “A taxa de pessoas sem filhos entre mulheres que se aproximam do fim da idade fértil nos Estados Unidos está entre as mais altas do mundo, de acordo com o último Relatório Mundial de Fertilidade das Nações Unidas, que mostra também que 41 por cento de todos os nascimentos dos EUA ocorreu com mulheres solteiras.

“Entre os 118 lugares para os quais dados comparáveis ​​estão disponíveis, apenas seis têm índices de pessoas sem filhos superior à taxa de 19 por cento dos EUA, observou o Centro de Pesquisa Pew na sexta-feira em sua análise do Relatório de Fertilidade do Mundo de 2012.

“As mulheres entre as idades de 40 e 44 anos nos EUA têm, em média, cerca de 1,9 crianças em suas vidas, o que é um dos mais baixos níveis de 171 países analisados, com apenas 19 lugares tendo níveis de fecundidade iguais ou inferiores.

“No entanto, as mulheres norte-americanas caem diretamente na faixa intermediária, quando se trata da idade em que primeiro se tornam mães, que segundo a ONU é de 25 anos para as mulheres norte-americanas.

“Na área de nascimentos sem casamento, os EUA estão no 49º lugar entre os 91 locais com dados comparáveis. O relatório da ONU mostra que 41 por cento de todos os nascimentos dos EUA ocorreram com mulheres solteiras.

“A fertilidade caiu a níveis sem precedentes em todo o mundo desde os anos 1970, observou o relatório. ‘A fertilidade caiu em todos, com exceção de seis dos 186 países ou áreas para as quais estão disponíveis dados para todos os três períodos considerados na análise dos dados. No período mais recente coberto, 80 países ou áreas tiveram uma fecundidade total abaixo de 2,1 filhos por mulher, o nível necessário para assegurar a substituição de gerações em populações de baixa mortalidade’. The Christian Post“.

Meu Comentário: O problema não está nessa crise, mas na perda de orientação na vida. Não está claro: “Para que eu vivo?”. Portanto, surge a pergunta: “Por que dar à luz, crescer, trabalhar, e …?” Como consequência, e com a falta de uma resposta a estas perguntas, o consumo de antidepressivos, drogas e álcool está crescendo continuamente.

Assim, a baixa taxa de natalidade é apenas uma das consequências da crise: a falta geral de compreensão do sentido da vida. Esta questão subconsciente fica na mente de todos, mesmo se não a sentirmos ou a cobrirmos automaticamente com várias atividades.

Comente