Portões De Alcançar Sabedoria

“Introdução ao Livro do Zohar,” Artigo “Dois Pontos”, Item 121: Este é o significado das fechaduras nos portões. Primeiro, todas as muitas contradições de Sua singularidade, que provamos neste mundo, nos separaram do Criador. Contudo, quando nos esforçamos para manter Torá e Mitzvot com amor, com nossa alma e força, como somos ordenados — dar contentamento ao nosso Criador — todas aquelas forças de separação não nos afetam em subtração de qualquer amor do Criador com todas as nossas almas e poder. Pelo contrário, nesse estado, cada contradição que ultrapassamos torna-se um portão para a realização da Sua sabedoria.

Pergunta: O que significa “cada contradição que ultrapassámos torna-se um portão para a realização da sua sabedoria…”? O que é uma contradição?

Resposta: Uma contradição é algo que pode ser resolvido com isso e aquilo. Uma contradição é quando a pessoa não vê, ou concorda ou entende. É algo que não se conecta com Sua singularidade e com a noção de “não há ninguém mais além Dele” ou com o conceito de “Bom que faz o bem.” Só não encaixa.

Recebemos inúmeros golpes de vários lados. Não temos ideia se eles estão certos ou errados, mas ainda temos que justificar a todos eles. Se soubéssemos que é apenas uma forma de punição por algo que fizemos de errado ou se tivéssemos a certeza que se nosso comportamento fosse bom, teríamos recebido um prêmio em vez de uma punição, então nós nos sentiríamos mais ou menos bem. No entanto, isso é contra a nossa lógica. Diz-se: “O justo sentir-se mal.” Não há nada que possamos fazer sobre isso. Esses estados são chamados de “contradições” na Governança Superior.

Pergunta: O que “os justos que se sentem mal” tem que fazer?

Resposta: Porque eles são justos, justificam o Criador mesmo que eles se sintam mal.

Pergunta: Mas o objetivo da criação é trazer contentamento para criação. Isso realmente ajuda mesmo quando a pessoa se sente mal ainda justifica o Criador?

Resposta: De fato, a pessoa se sente bem, mas a verdade é que há o mal nela. Obviamente ela sofre por causa da própria maldade; no entanto, ainda continua justificando o Criador. É por isso que a pessoa é chamada de justa.

Da 2ª parte da lição diária de Cabalá 13/01/14, Introdução ao Livro do Zohar.

Material Relacionado:

O 50º E Último Portão

Essas Belas Contradições
Quando Os Portões Se Abrem…

Comente