“O Cristianismo Versus Islã: Que Futuro A Europa Espera?”

Dr. Michael LaitmanNas Notícias (do The Voice of Russia): “O impasse entre o cristianismo e o islamismo nos países europeus está se tornando cada vez mais perigoso a cada ano. De acordo com alguns especialistas, hoje a comunidade europeia está enfrentando uma dura escolha: se a islamização da Europa continua, pode-se em breve ter que dizer adeus ao cristianismo nos países do Velho Mundo”.

“Por uma série de anos na véspera do Natal vários países europeus são abalados por escândalos. Em um número crescente de países, as autoridades se recusam a colocar em locais públicos esse atributo integral do feriado, uma árvore de Natal, decorada com um presépio. Os políticos explicam suas ações por seu medo de insultar os sentimentos religiosos de quem não acredita nas histórias bíblicas. A exigência de se descolar de atributos cristãos vem principalmente de comunidades muçulmanas, que estão cada vez mais agressivamente tentando impor ao Ocidente seus valores morais e religiosos e sua visão do mundo”…

“Se no passado os muçulmanos que vivem na UE não gostavam da presença de cães nas ruas e locais públicos na Europa, exigindo que as autoridades emitissem leis especiais que limitassem a criação de tais ‘animais impuros’, agora eles estão exigindo que a Lei Sharia seja introduzida a nível estadual. Algumas leis da lei islâmica já são utilizadas na Bélgica e na Holanda na revisão de processos civis”…

“Uma faísca de rancor, lenta, mas certa, se transformou num incêndio real. De acordo com cálculos preliminares, em 2025 cerca de 40 milhões de muçulmanos viverão na UE. Em alguns países, o número de mesquitas já ultrapassou o número de igrejas cristãs. O Velho Mundo já não tem a oportunidade de escolher uma ou outra”.

Meu Comentário: Não há lugar para comentar o assunto, porque os fatos são citados. O cansaço da velha Europa e a enérgica juventude do Islã não são comparáveis ​​e não há escolha. Diz-se na Torá sobre Ismael, filho de Abraão e Agar, de quem se originou o Islã: “A sua mão será contra todos e a mão de todos contra ele”, o mundo inteiro vai lidar com isso.

Quanto à relação entre árabes e judeus, diz-se na Torá: “E habitará diante da face de todos os seus irmãos”. Os descendentes dos dois irmãos, Ismael e Isaac, não se vão misturar um com o outro, mas vão viver separadamente um diante do outro numa desagradável proximidade.

Comente