Não Há Mal Sem Bondade

Dr. Michael LaitmanQuando nós avançamos em nosso trabalho, primeiro temos que aceitar que não há mal sem bem e que não há nenhuma bondade sem mal. Nós temos que atingir o estado final onde todo o mal é revelado e oposto a ele todo o bem, “a vantagem de um sustenta o outro como Luz na escuridão”. Quanto maior a escuridão, melhor a chance que temos de descobrir uma Luz maior, em contraste com ela.

Isto é como a criação é organizada, porque nós sempre encontramos nela duas forças, duas partes, dois atributos, que são, basicamente, o Criador e o ser criado.

Portanto, se quisermos avançar, temos que saber de antemão que podemos fazê-lo apenas aumentando a força negativa e a força positiva em contraste a ela. Mas a força negativa cresce primeiro, como se diz: “E foi a tarde e a manhã, o primeiro dia”. Portanto, elas continuam aparecendo alternadamente, a força negativa e a força positiva, negativa e positiva.

O nosso papel é encontrar o lugar para a linha do meio, onde podemos existir e determinar nossos estados equilibrados. Este equilíbrio só é possível se nos unirmos e nos conectarmos. Em seguida, cada um acrescenta o seu próprio estado a todos os outros, e, assim, levar todos a um estado de equilíbrio.

Se examinarmos o ponto de equilíbrio, nós descobriremos HaVaYaH nele que é direto e oposto, as dez Sefirot da Luz Direta e as dez Sefirot da Luz de Retorno, que é uma estrutura espiritual completa chamada de Partzuf. Esta é a estrutura que atinge o estado de equilíbrio.

É um princípio fundamental: duas forças opostas que atingem um estado de equilíbrio e, assim, estabelecem toda a realidade.

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá 27/12/13

Comente