Missões Do Método Integral

Dr. Michael LaitmanDe acordo com o método Cabalístico, é possível alcançar a correção do mundo apenas por meio da educação, porque com coerção nada mudará. Cada pessoa deve entrar num sistema único de reeducação.

Nós chegamos a tal estado que as pessoas já podem começar a reconhecer a necessidade de uma mudança em sua natureza, porque é especificamente a nossa natureza que é a causa de todos os problemas, incluindo os problemas globais, ecológicos e climáticos. Isso deve ser explicado a todos em todos os tipos de formas, começando com as massas que sofrem mais porque são mais sensíveis às mudanças de sua condição e estão prontas para ouvir como mudar isso.

Portanto, nossa missão é, em primeiro lugar, mostrar a todos que o mundo atingiu o ponto extremo do seu desenvolvimento egoísta, passou este ponto e está gradualmente começando a se deteriorar. Tal movimento é inevitável, não depende de nós, pois nós somos ativados pelo programa interno de criação e a cada dia que passa a humanidade vai sentir mais e mais que o mundo está desabando como um castelo de cartas.

Em segundo lugar, devemos explicar que o ego é a causa de todos os nossos problemas e sofrimentos. Junto com isso, o problema não está na natureza inanimada, vegetal e animado, mas só no ser humano, em seu movimento constante em direção a si mesmo, em uma aspiração para melhorar seu estado pessoal à custa dos outros e até mesmo em detrimento de outros. Esta é basicamente a descoberta do motivo da nossa queda.

Nós devemos mostrar que, embora a queda seja inevitável, ela pode ser controlada e gerida por nós, se subirmos acima da nossa natureza e a olharmos de fora. Precisamente para entender isso que nos foi dado a inteligência. Muitos concordam com isso, mas não conseguem compreender de que maneira é possível mudar a nós mesmos. Na verdade, é muito difícil para nós mudar e é impossível para as pessoas fazer isso.

Por isso, nós não discordamos com as pessoas que dizem: “Isso é basicamente utópico. Seria melhor nós começarmos a nos envolver com algo mais realista”. Mas, em vez de fugir disso, apesar de tudo isso, é necessário examinar se isso é utópico ou não. Não há outra possibilidade.

Há duas maneiras diante de nós, embora uma delas, a que representa a continuação da existência do paradigma egoísta, não seja o caminho. Nós somos simplesmente empurrados por trás por meio do sofrimento, fugindo deste em todas as direções, como alguém que está doente e corre de um médico para outro, de um tratamento para outro. Primeiro, ele vai aos médicos, depois a todos os tipos de curandeiros, depois a uma cartomante, e, no final, não resta nada.

Nós temos que mostrar às pessoas que não há nenhuma razão para ir numa direção como esta, que desde o início, está condenada ao fracasso. Este é um beco sem saída onde muito sofrimento e problemas se acumulam, incluindo a possibilidade de uma terceira e quarta guerra mundial, onde um resquício lamentável da humanidade vai perceber o desespero desse beco sem saída e vai concordar em mudar sua natureza.

O segundo caminho é o caminho da consciência de que não só podemos, mas também devemos mudar a nossa natureza com a ajuda da força que é descoberta em nossa conexão. Se pelo menos ansiarmos pela unidade, mesmo com intenções egoístas, vamos começar a sentir dentro de nossa unidade artificial algum tipo de força do grupo.

Esta é uma união entre iguais que anseiam por sair de si mesmos, e não apenas aqueles que querem se reunir. Para você ver que existem muitos sindicatos revolucionários no mundo e também vários grupos que simplesmente se reúnem e sentem o poder da sua unidade. Mas este é o poder da conexão total de todos. Enquanto aqui nós estamos falando de nossa subida acima de nós mesmos para o bem da nossa unidade comum, do derretimento, desaparecendo dentro dela, e nos tornando um todo inclusivo.

Da Convenção Virtual em Moscou “Unidade Sem Limites” 15/12/13, Lição 5

Comente