Uma Mudança Profunda Da Nossa Perspectiva

Dr. Michael LaitmanNós temos que mostrar ao mundo inteiro que não há nenhuma outra ciência, exceto a sabedoria da Cabalá, e nenhuma percepção da realidade que forneça respostas à realidade atual, onde cada aspecto da nossa vida está em um estado de crise. É a sabedoria da Cabalá que fornece o caminho certo através do qual você adquire as ferramentas adequadas necessárias para o nosso desenvolvimento.

Todas as velhas ferramentas e os meios que tínhamos são inúteis hoje e só levam à confusão. É simplesmente impossível avançar usando-os. A física, por exemplo, é uma ciência exata e verdadeira que nos ajuda a nos beneficiar das leis da natureza. Mas não podemos mais usá-la para avançar.

Nesta fase, nós precisamos de novos meios, e a sabedoria da Cabalá os fornece e nos permite ser equipado com eles. Isso significa que, a fim de dar mais um passo à frente no caminho da nossa evolução, nós precisamos mudar o nosso paradigma, a nossa abordagem básica, para nos adaptar às novas condições.

Antes, as pessoas acreditavam que abriam o caminho por si mesmas, embora, na verdade, seja a Luz quem preenche tudo. Agora, porém, temos que nos adaptar às novas condições e estados, mesmo que eles surjam contra a nossa vontade. Hoje temos que consertar a conexão entre os vasos, e por isso falamos sobre a educação integral.

Por outro lado, a percepção filosófica anterior está desatualizada. Temos que mostrar às pessoas que qualquer abordagem que não se baseie na realização real não pode ser usada, e que isso realmente nos leva ao sofrimento e prolonga os problemas. Qualquer perspectiva que adie a realização do Criador nos traz muitos problemas.

Isso se refere a todas as religiões também, já que elas prometem uma recompensa depois da morte: “Morra e você receberá, mas trabalhe agora”.

Nós, por outro lado, dizemos o contrário: “Você deve ver o seu mundo em sua vida”. A sabedoria da Cabalá refere-se à revelação do Criador a uma pessoa aqui neste mundo.

Não há nada de espiritual após a morte. Nós morrermos assim como os animais que abatemos, porque estamos no nível animal da evolução. Eu não subo e não satisfaço as minhas Reshimot (genes espirituais), e não desenvolvo o nível humano da minha Reshimo; eu permaneço uma Reshimo. Eu tenho que satisfazer a minha Reshimo por meio da Luz que Reforma, e para levar a minha Reshimo a um estado de vaso espiritual onde eu revelo o Criador.

Assim, nós podemos refutar todas as percepções filosóficas e crenças que a humanidade criou para si mesma. Nosso trabalho não é abstrato; nós trabalhamos pela revelação. É com isso que a pessoa se depara hoje. Nós temos que revelar o Criador, aqui e agora.

Portanto, todo mundo vai odiar a sabedoria da Cabalá, uma vez que ela está em contraste com qualquer lógica animal que uma pessoa tenha e as ideias tradicionais de recompensa pelo esforço pessoal depois da morte…

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 28/11/13, Escritos do Rabash

Comente