Trabalhe Não De Acordo Com Um Padrão Idêntico

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como você vê o próximo nível deste mundo e o nosso lugar nele? Será que cada fábrica e cada jardim de infância têm o seu especialista no método integral?

Resposta: Estas são questões complexas que são difíceis de responder de forma inequívoca. Tudo depende de circunstâncias particulares e até mesmo de suas regiões. Há países em que o desenvolvimento só pode vir de baixo, porque as classes mais baixas estão sofrendo e querem uma vida melhor, enquanto as classes mais altas são surdas aos seus desejos e anseios; para elas isso é, na melhor das hipóteses, um capricho temporário. Portanto, é impossível dizer, em termos gerais, onde e como a internalização do método integral vai acontecer.

Eu acho que em todas as partes do mundo isso vai ser organizado à sua maneira para a mentalidade das pessoas; as condições sociais e econômicas em vários países são diferentes. Não pode ser um modelo para todos.

É difícil dizer como isso vai acontecer na Rússia. Eu nem sei como vai ser em Israel.

Nosso ensino é sempre como água, água vivente, que dá a vida. Nós simplesmente precisamos avançar de forma consistente, como a água que enche os espaços mais baixos e depois sobe; onde ela consegue penetrar, lá ela avança. Eu acho que essa metáfora se aplica à nossa disseminação.

Em outras palavras, é preciso ir a esses lugares onde não encontramos resistência, onde eles nos aceitam com uma bênção e não porque querem conseguir alguma coisa disso, para distorcer o nosso método, para mudá-lo e tirar suas próprias conclusões: pessoais, partidária, e assim por diante. Porque no final estes vão começar a nos parar e se promover desde dentro.

Nós temos que ir a esses lugares onde as pessoas realmente querem nos ouvir, onde estão perto de ser convencidas do fim do mundo atual, do colapso do sistema privado, competitivo, capitalista, que está rapidamente se tornando falido no Ocidente, especialmente na Espanha e Itália.

Em princípio, todos nós somos testemunhas da morte deste sistema. Portanto, precisamos entender que nossos associados são aquelas pessoas que sofrem com a concorrência, com o capitalismo, com toda a negatividade que existe nele. Elas têm um desejo de igualdade, por uma existência normal e confortável, etc. Estas são geralmente populações de baixa renda, e não necessariamente elementos de uma classe privada, entre eles muitos intelectuais que sentem em si mesmos a crise geral em um grau completo.

Como podemos avançar? Eu não sei. Mas parece-me que vamos passar pelas bibliotecas e afins, onde podemos ser incluídos no trabalho dessas instituições.

Eu não acredito que possamos trabalhar desde cima. É possível que isso seja bem-sucedido, mas apenas se as autoridades estiverem muito interessadas ​​em nós. Tudo depende do desejo: o desejo determina tudo. As massas têm o desejo de melhorar o seu estado de alguma forma, e as autoridades de acalmar as massas. Se ambos se convencerem de que o nosso método lhes dá esse resultado, então vamos ter sucesso.

Da Discussão sobre Grupo e Disseminação 24/11/13

Comente