O Grupo Como Um Envelope Do Criador

Dr. Michael LaitmanPergunta: Se o mundo externo é um reflexo do meu mundo interno, isso significa que o grupo Cabalístico é também uma parte do reflexo da alma, do estado interno? Em caso afirmativo, por que exatamente é importante trabalhar num grupo? E qual é a importância do mundo externo em tudo isso?

Resposta: A importância do mundo externo é secundária em relação ao grupo. Como você tem um grupo, seus reflexos aparecem, o trabalho mútuo é feito com você. Você trabalha com pessoas, as influencia mutuamente e sente como o Criador as coloca na sua frente. Pode ser que você não saiba exatamente por que Ele lhe colocou de um modo tão oposto a elas e elas contra você. Mas pelo menos este é o resultado de sua interação com o Criador.

O que é a singularidade, a especificidade do nosso mundo? Vamos retratar isto em um esboço. Existe o Criador; existe este mundo, dentro dele existe o grupo e eu. Em princípio, eu preciso encontrar o Criador. Eu devo me conectar com Ele; devo ser como Ele, ser equivalente a Ele. Portanto, eu sou chamado de Adão, da palavra “Domeh” (semelhante). Eu devo alcançar ao Criador.

Por conseguinte, este mundo foi criado de modo que através de uma imensa quantidade de pessoas, o grupo, eu possa encontrar o Criador. Hoje eu não O vejo e não O descubro, porque sou oposto a Ele: eu tenho “menos” e com Ele há “mais”. Nós não compreendemos e não sentimos uns aos outros. Ele realmente sente e me entende; você vê que Ele criou tudo isso, muito embora eu não entenda e não O sinta.

Portanto, como eu posso encontrá-Lo? De que maneira complicada eu posso passar de “menos” para “mais”?

Para isso me foram dadas informações “interessantes” chamadas “este mundo” e o “grupo”. Se eu me dirijo para me adaptar a eles, ao sair de mim para eles, com isso eu dirijo meus desejos, os supervisiono, supervisiono especificamente as minhas intenções em relação a eles, me aproximo do Criador dessa maneira.

Eu só preciso ter certeza que estou saindo de mim e entrando neste mundo, que eu me dedico aos amigos, estou preocupado com eles.

Mas como é possível alcançar isso? Como supervisionar minha saída da intenção “por minha própria causa” para a intenção “por causa do Criador”?

Portanto, é dito: Faça tudo não por causa do Criador, mas por causa deste mundo. Assim, especificamente dessa forma, eu me aproximo do Criador. Mas, essencialmente, Ele está oculto por trás dos amigos, e no momento que me posiciono corretamente em relação a este mundo, eu vou imediatamente descobri-Lo.

Minha integração neste mundo em 125 níveis é absolutamente idêntica à aproximação do Criador com 125 níveis. No momento em que eu me elevar para o primeiro nível da conexão com este mundo, imediatamente começarei a descobrir o Criador. Ele será revelado para mim em nosso mundo! Ele não pode ser revelado em qualquer lugar por si só.

The Group As An Envelope Of The Creator

Portanto, se diz: “Do amor das criaturas ao amor do Criador”. Isto não é algum tipo de condição de caridade. Isto é porque o Criador está situado atrás deste mundo e está ligado a ele especificamente com um elo como este. Segue-se que, através do trabalho em grupo, eu apago os limites que existiam entre o Criador e este mundo.

Por que eu recebi isso? É assim que vou encontrá-Lo de forma independentemente e avançarei de forma independente, irei me “aderir” a Ele. Só por isso eu recebi o envelope externo do Criador, que é chamado de “este mundo” e o “grupo”.

A partir daqui, as palavras são entendidas, que o amigo deve ser tão importante para mim como o Criador. O grupo deve ser importante aos meus olhos no mesmo grau como Ele é. Em outras palavras, tudo o que está fora de mim, eu devo atribuir ao Criador.

Da Convenção Virtual em Moscou “Unidade Sem Limites” 14/12/13, Lição 2

Comente