“Especialistas” Que Gerem O Desastre

Dr. Michael LaitmanA barafunda geral em que estamos hoje decorre do fato das pessoas estarem a fazer coisas que são totalmente desnecessárias para atingir o objetivo. Esta é a singularidade do nosso tempo e eu espero que esta tendência destrutiva em breve chegue ao fim.

Há cinquenta anos atrás, as pessoas seguiram um princípio simples: ” Uma pessoa que não trabalha não terá alimento ” Mas este princípio foi seguido pelo desenvolvimento da democracia, do liberalismo, bem-estar e de outros conceitos “progressistas”, por meio dos quais atingimos a situação oposta: Uma pessoa não pode trabalhar ou ganhar a vida mas ainda assim vive do subsídio de desemprego, vales de alimentação e de outros “generosos” benefícios.

De repente, há milhões de pessoas que não trabalham mas precisam de comer. Essas pessoas estão a formar uma grande massa e unem-se e começam a inventar diferentes profissões. Por exemplo, eu vi um estádio completo de graduados em direito que vieram para receber o seu diploma. Para quê precisamos de tantos advogados?

Imprevistamente há muito mais profissões que há 50 anos eram muito raras ou nem sequer existiam. Estes ” artesãos ” recentes iniciaram atividades maciças e pensam que são pessoas muito importantes.

De fato, na realidade não há quaisquer pessoas importantes nos dias de hoje. Pelo contrário, as pessoas que estavam marginalizadas no passado surgiram com profissões ilusórias e cargos universitários e de repente tornaram-se ” pessoas importantes “, especialistas em domínios para os quais não há realmente nenhuma necessidade.

Os meios de comunicação modernos desempenham um outro papel aqui, intensificado em dimensões épicas e que reivindica para si o direito de determinar as nossas vidas. Então quem está a decidir o que é benéfico ou não? Eu não quero, é claro, generalizar mas quando você fala com alguém que vem deste campo, você vê que ele realmente apareceu do nada e que não tem nenhumas bases, fundamentos, para formar a opinião pública. Qual é a sua formação? Ele está preparado para este papel? O que pode ele então fazer além de muito barulho acerca de nada?

Em suma, estes “especialistas” começaram um processo de difusão e começaram a se substituir às notáveis pessoas que costumavam ser as elites espirituais ou governativas. Um dia vamos descobrir que nós dependemos de nulidades, que não sabemos de onde vieram e o que realmente fazem. Elas estão por toda parte, determinam o que devemos ler, o que devemos ver ou ouvir, o que devemos fazer e como devemos pensar.

De repente, tudo ficou virado de cabeça para baixo: Aqueles que eram ninguéns e que não conseguiam encontrar um trabalho decente, de repente, inventaram diferentes profissões e diferentes graus académicos e tornaram-se os líderes da sociedade. Agora estamos num estado de  “um escravo que governa “, e como resultado, o nosso mundo está a tornar-se mais cinzento dia após dia …

Então o que podemos fazer? Divulgar a sabedoria da Cabala e do método da educação integral, mas de maneira alguma com a ajuda destes “especialistas”, uma vez que eles não entendem nada. A nossa mensagem é para os ” pobres”, para as classes mais baixas, uma vez que é aí que vamos encontrar a prontidão para o desenvolvimento de forma pacífica.

Os “especialistas ” cairão em breve. Mas até lá, eles vão continuar a confundir as pessoas, mas este é apenas o início do seu fim.

[ 122950 ]
Da 4 ª parte da Lição Diária de Cabalá 12/12/13 , Escritos de Baal HaSulam, ” Revelando os Segredos “

Comente