Ao Preencher Círculos, Enchemos O Criador

Desejos que foram criados pela Luz são equivalentes à Luz, mas são de natureza oposta, como marcas inversas. Mas a sua forma é idêntica à forma da Luz, e, portanto, eles são chamados “redondos”. De maneira nenhuma isto diz respeito a uma forma física; ao contrário, trata-se de suas propriedades

Da mesma forma que a Luz que constantemente dá, sem limites, em todas as direções, e traz o bem para todo mundo, sem exceção, para os pecadores e os justos, para todos os desejos em iguais partes, os desejos representam círculos suaves feitos pela Luz.

Os círculos diferem uns dos outros, um pequeno desejo ou um grande, um bom ou um mau. Mas a diferença entre eles é examinada apenas por uma “linha”, desejos diretos que aparecem após a primeira restrição (TzimzumAleph) e têm telas.

“Uma linha” é uma criação. “Vasos redondos” ainda não se sentem como uma criação e estão completamente sob o poder da Luz. A linha é uma reação da criação, seu trabalho, sua atitude para com “desejos redondos”, ou seja, o que foi feito pelo Criador.

O Criador fez o mundo em forma de círculos, porque a Sua atitude para com o mundo é “redonda”, absolutamente igual. A atitude da criação, isto é, a atitude do desejo que tem uma tela e a luz refletida e aspira a tornar-se semelhante ao Criador, é uma linha no interior da qual a criação julga e avalia desejos “redondos”. A criação não está disposta a permanecer no estado criado pelo Criador, no desejo redondo de estar satisfeito. Ele quer determinar sua atitude para com o próprio Criador, isto é, determinar o desejo por conta própria e, em seguida, através disto, aspirar pelo Criador.

A criação quer se relacionar com o Criador através de uma linha, mas o seu objetivo é fazer com que a linha seja semelhante a um círculo, de modo que o amor e doação da criação sejam infinitos, e tão poderosos quanto o amor do Criador para a criação, e ainda maior! Isso significa que a criação trabalha com os seus desejos apenas sob a proteção da intenção que determina em que medida o desejo pode ser utilizado.

O objetivo final é o de conseguir uma enorme intenção, de tal forma que irá permitir à criação doar sem fim, para a completa plenitude do desejo. Em seguida, o Criador e a criação, como o anfitrião e o convidado, chegarão à equivalência completa, que é chamada de adesão.

Vasos redondos (Igulim) não se tocam, mas conectam-se somente através dos vasos diretos (Yosher), através de uma linha (kav) , um tubo fino. Os tubos finos compartilham com as esferas e as completam, o que é o seu papel. As esferas expressam a atitude do Criador para a criação, como a de um anfitrião para um convidado. A linha é “atitude” da criação.

Uma linha penetra as esferas e passa por elas. A esfera é desejo ilimitado que pertence ao sistema integrado. É por isso que elas são tão importantes para nós, hoje, neste mundo contemporâneo. Agora, começamos sentindo a pressão dos vasos redondos (igulim.). Este é um problema porque nós queremos que tudo seja de acordo com o nosso “direto” (yosher) benefício : eu dou a você, e você me dá, tudo é egoisticamente simples, na forma de “compra e venda.”

Um círculo significa que você está aberto a todos. Os círculos começam a aproximar-nos, isso significa que o Criador está se preparando para revelar-se neste mundo. Sentimo-nos mal, estamos passando por uma crise, porque nós não conseguimos conexão suficiente entre os círculos. Temos que transformar-nos em um canal direto que vai ligar todas as esferas. Caso contrário, o sistema em torno de nós vai começar a morrer, nós, como o câncer, o matamos. Isso acontece porque nós não fazemos dos “tubos”, as artérias diretas entre as esferas.

Isto é uma coisa muito prática. Cada um de nós tem de se tornar um “instalador mestre”. Além de ter os tubos de água habituais em torno, há uma forma de arte chamada “instalação”.

Eventualmente, os tubos têm que crescer muito, largos e numerosos, que ligarão até mesmo as menores esferas , e, eventualmente, irão substituí-las. Em vez de círculos, haverá linhas. Os círculos foram feitos pelo Criador como uma manifestação de sua atitude para conosco. De nossa parte, temos que dar a Ele através de uma linha. Portanto, as linhas têm de substituir círculos e preenchê-los. Ao preencher círculos, enchemos o Criador!

[121015]

Da3º parte do Lição diária de Cabala11/11/13, O Estudo das Dez Sefirot.

Material Relacionado:
A Grande Simplicidade Da Perfeição Circular

Comente