Você Terá Que Deixar O Gato Fora Do Saco

Dr. Michael LaitmanPergunta: Você está dizendo que, mais cedo ou mais tarde, as nações do mundo vão aceitar a sabedoria da Cabalá e o fato dela vir dos judeus. Isso significa que a educação integral é uma fase de transição até que os 99% da humanidade estejam prontos para aceitar a sabedoria da Cabalá diretamente? Ou eles conseguirão sem ela?

Resposta: À medida que avançarmos, vamos mostrar a todos quem somos e o que somos. Isso vai acontecer de forma gradual, com cuidado, para não machucar ninguém, e não para dar-lhes uma desculpa para rejeitar a informação. Ao longo da história humana houve muito preconceito contra os judeus: a conspiração judaica, escravizar o mundo, etc.

A fim de amenizar essa percepção, nós levamos a educação integral às pessoas. Não só por isso, mas também porque elas não precisam da sabedoria da Cabalá de qualquer forma, não são atraídas por ela, e elas não lhes interessa.

Embora a Cabalá supostamente seja para os judeus, mesmo em Israel eles são incapazes de perceber essa sabedoria. Eles não querem ouvir sobre isso, odeiam e têm ainda mais medo do que as outras nações. Mas nós temos que quebrar o muro de ferro entre a sabedoria da Cabalá e o mundo.

Será que as massas compreenderão que a educação integral é a sabedoria da Cabalá? Sim. Elas chegarão a entender e a descobrir que ela vem da antiga Babilônia. Elas vão estudar a história Cabalística como a evolução da humanidade egoísta e vão entender o que nós entendemos.

Eu não acho que nós vamos ser capazes de esconder isso. Se não fizermos isso, a Internet vai, bem como nossos inimigos.

A disseminação em massa em Israel, por exemplo, é feita sem mencionar a sabedoria da Cabalá e quem somos. Mas nossos inimigos trazem todos os detalhes que possam encontrar e derramam tudo.

Por quê? De modo que vamos superar o potencial obstáculo entre nós e o mundo superior, de modo que o Faraó será revelado na sua ira completa e todos os “cães” vão latir para nós o mais duro possível. Só então vamos querer separá-los internamente e nos livrar da sensação de que estamos subordinados a eles, que queremos estar em contato com eles. Só então seremos capazes de nos separar do nosso ego, do Egito, da presença do Faraó. Caso contrário, não há como fazer isso!

Temos que experimentar as dez pragas do Egito, mas, enquanto isso, nós nos identificamos com o ego, com o Faraó. É por isso que experimentamos todos os golpes.

Em outras palavras, de acordo com a forma como a nossa campanha está indo, eu vejo que a sabedoria da Cabalá ainda será apresentada como a nossa ideologia e não podemos fugir dela. Eu não acho que vamos ser capazes de nos esconder atrás de qualquer coisa.

Se ela é revelada aos poucos, é sinal de que chegou o momento, e que nossos inimigos vão trabalhar para nós.

Da Discussão sobre Grupo e Disseminação 22/10/13

Comente