O Que O Baal HaSulam Contribuiu Para O Sistema Espiritual

Dr. Michael LaitmanBaal HaSulam “Um Mandamento”: Sábios anteriores escolheram um caminho privado para si e eu escolhi um caminho geral, uma vez que, na minha opinião, a matéria Divina se adapta melhor quando revestida em eternas letras-combinações que nunca vão mudar. Eu gostaria de dizer que com o sucesso físico, elas não vão mudar em nenhum lugar e momento. Por esta razão, as minhas palavras são limitadas.

Por causa do motivo acima, eu fui obrigado a expressar a espiritualidade de uma forma geral. No entanto, ao invés disso, eu escolhi explicar todos os detalhes e combinações espirituais nos mínimos detalhes, que não têm outra fonte e origem além desse coletivo, isto é, a pureza da Cabalá. E já que eu esclareço os detalhes espirituais sem vestimenta em combinações corporais, isso trará muita coisa boa para o desenvolvimento da realização. E essa sabedoria é chamada de “a sabedoria da verdade”.

Só depois de muitas reviravoltas e revelações ao longo do caminho, a pessoa que trilha o caminho da verdade começa a perceber que mudanças o Baal HaSulam fez para ela. Parece que ele apenas escreveu novos textos, mas, na verdade, estamos falando de mudanças no próprio sistema.

Em geral, cada Cabalista faz mudanças no sistema através de suas correções, seus acréscimos. Isso significa “esclarecer” o sistema como um todo ou em detalhes, de uma forma ou de outra. A essência não é descrever o mundo espiritual em algumas palavras ou um determinado estilo. Não, Baal HaSulam simplificou o sistema e acrescentou tais componentes de modo que a pessoa que avança ao longo do caminho pode usá-los, constantemente recebendo apoio, assistência, aceleração, e assim avançando.

Nesse sentido, a análise e o esclarecimento são feitos tanto em detalhes e como um todo, e assumem formas mais distintas necessárias para avançar em direção à meta da criação numa taxa mais elevada em comparação com aquelas que proveram o sistema anterior, antes do Baal HaSulam contribuir com seus esforços, suas alterações nele.

Cada Cabalista acrescenta algo, cada um deles produz mudanças sistêmicas, e isso não tem relação apenas com escrever um livro. Na “Introdução ao Estudo das Dez Sefirot“, Baal HaSulam fala sobre os sábios do Talmude que realizaram tais correções no sistema, de modo que em vez de ascetismo, poderíamos avançar através de esforços e estudos. Ele próprio fez tal correção, pela qual podemos, em vez de estudar, estar mais engajados em ações entre nós: disseminação e união.

A Luz que Corrige depende mais das ações, chamado de “estudo da Torá”. “Estudar a Torá” significa aprender ações de doação, aprender a fazê-las de tal maneira que a Luz de Hochma se vista na Luz de Hassadim e elas se tornem as “letras” da vida. Assim, o homem está escrevendo o livro da Torá nas tábuas do seu coração e avança no caminho.

Nós aprendemos com o “Livro da Vida”, o vivemos e experimentamos na prática, e revelamos as suas letras na forma de estados que passam por nossos desejos, vasos. O Baal HaSulam organizou tudo de modo que passando por nossas ações individuais, nós ganhássemos conhecimento do sistema como um todo. Parece que estamos olhando para uma tela grande com o quadro geral, no canto da qual há um pequeno fragmento com uma parte dela. Do mesmo modo, um cirurgião vê os dados gerais de acordo com as condições do paciente e, ao mesmo tempo, na pequena tela, um local específico da operação em curso.

Assim, movendo-nos individualmente, nós estamos imbuídos das mesmas impressões do processo total.

Da 4a parte da Lição Diária de Cabalá 29/09/13Escritos do Baal HaSulam

Comente