O Grupo É Mais Forte Do Que As Klipot

Dr. Michael LaitmanO ambiente é projetado para nos tirar das garras das forças impuras (Klipot). Afinal, nós não podemos escapar pelas nossas próprias forças e permaneceremos sempre em seu doce cativeiro. Só na medida da minha conexão com o grupo que me evoca, inspira e me empurra, eu posso escolher avançar com o grupo, em vez de relaxar na companhia calorosa das minhas Klipot.

De onde o grupo tira forças para me influenciar mais do que a força da Klipa? O fato é que o grupo atua no mesmo egoísmo, como faz a Klipa: o meu egoísmo. Se o grupo me convence que a meta é grande, que este é o sonho de nossa vida, então não importa para o meu egoísmo se a meta é espiritual ou material. Se todo mundo em volta de mim insiste que é importante, então eu vou ter forças para lutar contra a minha preguiça.

Nós recebemos esta grande ajuda como resultado da quebra dos desejos. Graças a isso, eu posso jogar com o meu egoísmo, com o meu coração de pedra, com a ajuda do ambiente. Os amigos podem me puxar para qualquer lugar, até mesmo me levar à morte, e eu terei prazer em ir com eles.

Se o ambiente sabe como me afetar, eu vou estar pronto para qualquer coisa. Mas o desafio é garantir que o nosso ambiente nos afete apenas na medida em que eu permito isso, entregando-me a ele! Eu pago o grupo por essa influência especial, eu me torno integrado aos amigos. Caso contrário, o grupo não terá nenhum efeito sobre mim.

Esta não é uma sociedade comum, porque eu posso estar no grupo e não sentir nenhum dos seus efeitos. Nós vemos estes exemplos quando a pessoa estuda conosco há 15 anos e não cai sob a influência da sociedade, porque ela não quer abaixar a cabeça diante dos outros.

Mas aqui eu tenho a liberdade de escolha: se eu me curvar perante o grupo e me juntar a ele, então, nessa medida, ele vai começar a me afetar. Assim, nesse grupo eu tenho a oportunidade de desenvolvimento livre. Tudo isso finalmente acontece por causa de mim! Eu me anulo e, assim, o ambiente me influencia, e eu entro no mundo espiritual. Eu me alcanço o mundo espiritual, depois de ter usado o ambiente pela minha própria vontade.

Ao mesmo tempo, entrando na sociedade normal, a pessoa cai inteiramente sob a sua influência, e nada depende dela; o ambiente a afeta e dirige tudo. Num grupo Cabalístico, eu tenho que me anular perante o ambiente a cada segundo.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 12/08/13, O Livro do Zohar – Introdução

Comente