Um Laboratório Para A Correção Do Ego Humano

Dr. Michael LaitmanQuando nós falamos sobre abordar a Luz (a característica de doação e amor) surge a questão sobre como poderíamos encontrar isso, como é que nós sabemos o que é isso?

Diante de nós está um laboratório muito simples, que é nós mesmos, separados um do outro por nosso ego e na mesma situação que a Luz está em relação à substância, isto é, em oposição. Se eu quero entender como me relacionar com a Luz, cabe a eu entender como me relaciono com todas as pessoas, os outros, e, evidentemente, as mesmas relações existem entre as pessoas como entre nós e a Luz.

Portanto, se eu pergunto como posso abordar a Luz antes que ela me empurre com a ajuda de uma vara, eu tenho que manter a condição da Torá: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Nada mais é necessário.

Perto de mim existem muitas pessoas com quem eu posso tentar arranjar relacionamentos como estes, e talvez possa até mesmo encontrar pessoas que me entendam e nós podemos nos ajudar. Nós podemos alcançar a ajuda mútua entre nós. Nós podemos sugerir um ao outro como devemos nos aproximar uns dos outros, apesar do ego mútuo que existe entre nós. Então, a gente aprende.

Na medida em que nós quisermos nos aproximar uns dos outros, vamos brincar de ser pessoas boas, legais, doadoras e amorosa. Nós nos aproximamos da Luz. Através desta aproximação nós atraímos muito mais a sua atenção para nós mesmos.

O aumento do fluxo de Luz vai me mudar, mas já não de forma negativa. Ele já não vai despertar novos desejos egoístas em mim. Em vez disso, ele vai mudar minhas características. As intenções corretas aparecerão em mim. É claro que eu estou jogando com intenções, doação e amor ao próximo que realmente não tenho. No entanto, eu tento fazer isso mecanicamente, como se estivesse me aproximando da Luz, e ela começa a me influenciar, começa a despertar em mim a intenção correta. Aos poucos, isso vai acontecer.

Na medida em que a Luz realiza algum tipo de mudança positiva em mim, eu avanço, e, ao mesmo tempo, ela também vai despertar características negativas em mim, o que significa que eu vou descobrir porções adicionais de ego para trabalhar.

Em última análise, torna-se claro que eu estou tomando meu desenvolvimento pessoal em minhas próprias mãos e não fico mais completamente sem forma, cegamente controlado por natureza. Em vez disso, eu controlo o meu próprio progresso.

Apesar disso, eu preciso entender que tudo isso depende do ambiente que eu escolho, das minhas tentativas de me conectar com os meus amigos no trabalho espiritual, da construção de um laboratório de nós mesmos para juntos corrigirmos nossa natureza humana. Todas as condições, todas as leis, que nós aprendemos na sabedoria da Cabalá são derivadas disso. Em princípio, este é todo o nosso método.

É claro que há muitas condições e acréscimos: como nós devemos mudar a nós mesmos, como inspirar um amigo para que ele me influencie positivamente e me faça avançar, o que pode ser feito para influenciá-lo mais, e como devemos ajudar uns aos outro a subir acima da nossa natureza.

Toda a nossa abordagem é o método de ansiar pela Luz. Nós não precisamos esperar em vão que a Luz para nos afete, obrigando-nos a fazer algo através de suas influências negativas.

Então, nós organizamos grupos e estudantes, e tentamos organizar grandes Convenções com preparações específicas, onde o mais importante é entender que tudo depende de mim, de nós, da soma das nossas intenções. Tudo depende de todos, homens e mulheres que têm aprendido durante algum tempo, e daqueles que chegaram a pouco, mas que já têm uma compreensão clara dentro deles, que têm mais ou menos cristalizado que a intenção correta aproximará nossa substância da força superior.

Assim, a partir do nosso próprio desejo, nós avançamos rapidamente para um estado onde começamos a sentir a Luz que nos influencia; pois se eu a desejo, eu sou o primeiro e ela é a segunda, e assim, conforme eu avanço em direção a ela, vou sentir a sua influência sobre mim e vou começar a descobri-la. No entanto, isso é apenas se eu tiver uma inclinação para abordá-la de acordo com as minhas características. É assim que funciona.

Junto com isso, a realidade é alterada. Eu começo a sentir a descoberta da força da natureza dentro da natureza: como ela age dentro da substância do inanimado, vegetal e animal dentro de nós e conecta tudo isso num todo completo e global inteiro. Depois, eu começo a entender toda a essência disso. As massas de seres humanos e tudo o que existe são imbuídos de um único poder dentro de uma rede de forças, e isso é revelado em mim segundo a minha intenção.

Portanto, nós estamos aqui reunidos para tentar trabalhar de forma séria entre nós, com uma intenção, um objetivo, que é sentir essa conexão entre nós, essa rede de forças que atravessa todo o universo, uma rede que gerencia e dá vida ao tudo o que existe, e quando nós começamos a descobri-la, começamos a descobrir as suas leis, as verdadeiras leis naturais internas de toda a criação. Nós começamos a aprendê-las.

Isso nos ajuda a fortalecer ainda mais as nossas intenções, a entender melhor a natureza da Luz, a força superior da natureza. Nós podemos aperfeiçoar as relações entre nós e as nossas relações com a natureza, com a Luz, mais e mais. Nós vamos ver quais as relações entre nós, que desejos, habilidades e características são mais úteis e ideais.

Desta forma, nós vamos começar a escolher novos caminhos para nós mesmos: como doar, como manobrar dentro das nossas características egoístas, como alterá-las gradualmente, começando com uma característica e, mais tarde mudando o resto com a ajuda das características que corrigimos antes, e assim por diante. Isso é, nós começamos a aprender uma psicologia interior, pessoal e profunda.

A integração interna da pessoa depois que ela começa a sentir todas essas características dentro de si e como pode controlá-las será descoberta entre nós cada vez mais. E o mais importante, vamos sentir um ao outro claramente, e de repente vamos sentir o quanto estamos colados dentro de uma única rede. Uma cooperação como esta entre nós vai ser tão forte que, com as intenções certas dentro de nós, vamos conectar toda a nossa matéria, que irá absorver e ser preenchida com as características de doação e amor, com as características da Luz, na semelhança única de Adão (Man).

Este é o nosso objetivo maior, e a mínima meta é começar a agir dessa forma entre nós, para nos assemelharmos à Luz, tanto quanto pudermos, com todo o poder disponível para nós. Isso é suficiente. Se nós percebermos essa meta quantitativa e qualitativamente com o que já temos acumulado dentro de nós, mesmo que por um breve momento, se é que pudermos descobrir um pouco da nossa equivalência de forma com a Luz, então vamos descobri-la dentro de nós.

Aqui, só existe uma única lei física: a lei da equivalência de forma. Este é o estado que todos nós queremos alcançar em nossa Convenção. Eu espero que sejam bem sucedidos. Tudo depende de cada um dos participantes, daqueles que já se encontram aqui hoje e dos que vão chegar amanhã, e nós vamos começar a nossa grande Convenção juntos.

Agora nós nos encontramos num lugar especial. Nesta cidade, eles tentaram muitas vezes fazer várias correções, revoluções e mudanças durante o curso da história humana, e eu acho que agora tudo depende de nós. Nós queremos fazer uma revolução interna dentro de nós, nos tornarmos doadores, pessoas que se amam, como as religiões e as leis da natureza têm exigido de nós e que é essencialmente a mesma coisa.

Eu espero que cada um se relacione de forma responsável com a tarefa que está diante de nós, e vamos fazê-lo.

Da Lição Preparatória Convenção em São Petersburgo 11/07/13

Comente