“A Diminuição Da Procura Por Maridos”

Dr. Michael LaitmanNas Notícias (do The New York Times): “Antigamente, as mulheres pareciam mais ansiosas do que os homens em se casar. Hoje tais generalizações não se aplicam mais”.

“É a preferência das mulheres (a procura por maridos) ou a preferência dos homens (a oferta de maridos) que está impulsionando a tendência de menos casamento? É difícil dizer, mas algumas assimetrias de gênero são aparentes. Por exemplo, uma pesquisa recente de negros solteiros em idade de se casar pela primeira vez constatou que apenas 25 por cento das mulheres estavam buscando um relacionamento de longo prazo, em comparação com 43 por cento dos homens”…

“Como um compromisso contratual, o casamento tem um preço. Ele oferece custos e benefícios para os potenciais parceiros. O contrato envolve compromissos de apoio financeiro e assistência à família em termos que podem ser completamente igualitários”…

“As mulheres estão dispostas a pagar um preço mais alto pelo casamento do que os homens se elas tiverem poucas alternativas, como quando suas oportunidades de independência econômica são restritas. Um aumento na oferta de mulheres que queiram se casar impulsiona o preço do casamento para baixo para os homens”.

“Se a oferta de mulheres que querem se casar diminui, os termos do casamento se movem em favor das mulheres. Elas são propensas a receber uma parcela maior da renda conjunta e tempo de lazer. Maridos se tornam mais propensos a abandonar algum poder de decisão e fazem mais tarefas domésticas e cuidados infantis”.

“A dinâmica do mercado de casamento significa que o poder de barganha de uma noiva é parcialmente determinado pelo número de outras opções que seu noivo tem (e vice versa). As condições do casamento complicam os efeitos da melhoria da situação econômica das mulheres. Por um lado, os homens devem gostar da perspectiva de partilha das receitas com uma mulher com renda elevada. Por outro lado, eles podem acham que é difícil se adaptar a um novo papel social”…

“Esses economistas também argumentam que os casais em que a mulher ganha mais do que o marido estão menos satisfeitos com seu casamento e são mais propensos ao divórcio”…

“A demanda por compromissos de longo prazo parece ser cada vez menor entre mulheres e homens. Philip Cohen persuasivamente afirma que devemos parar de lamentar esta mudança e nos adaptar a um mundo em que menos adultos se casam”.

Meu Comentário: A família é a base da civilização e vai existir enquanto a civilização existir. No passado, os bolcheviques sonharam com sexo livre e educação dos filhos em colégios internos, mas a natureza sempre coloca tudo de volta em seu lugar. A principal coisa é constantemente tentar se esforçar para a harmonia com a natureza, estudando-a.

Comente