Pintinhos Debaixo Das Asas De Sua Mãe

Dr. Michael LaitmanNão há nada que possamos fazer. Nós não podemos ficar de braços cruzados e nos torturar, mas devemos nos esforçar. Mas nós não trabalhamos de acordo com o que sentimos, pois, caso contrário, não nos moveríamos. Se eu obedecer meus sentimentos e sensações, eu sempre permanecerei no mesmo estado e não serei capaz de fazer nada.

Meus sentimentos, o meu desejo de receber, estão num determinado estado, e enquanto estou imerso em meu desejo, na minha matéria, não posso agir contra ele. Felizmente, eu tenho uma mente pela qual começo a estudar os meus sentimentos, de modo que entendo que o meu estado e os meus sentimentos são ruins, e que eu tenho que mudá-los.

Ao usar a minha mente, que é totalmente oposta aos meus sentimentos, eu começo a imaginar o próximo estado, o nível superior, que age sobre mim e me influencia se eu anseio por isso, como um embrião em relação a sua mãe. Eu começo a pensar em como deveria me esconder, como deveria “me esconder sob suas asas”, e como posso entrar no nível superior e me adaptar a ele.

Eu só penso sobre a forma do embrião, sobre a impressão que vou receber da parte superior se eu penetrá-la mesmo egoisticamente e receber a sua proteção e preocupação. Então eu imagino como se parece o ventre da mãe que eu quero entrar e entendo que ele é o grupo que é estabelecido por minhas relações com os amigos. Eu gradualmente começo a fazer o meu melhor para estabelecer tais relações com os amigos.

Graças a esses pequenos esforços que resultam da mente, eu começo a avançar, “tudo é apagado na mente”, já que quando se trata de sentimentos, eu estou simplesmente morto. Mas usando a minha mente, eu posso pensar um pouco e imaginar esta imagem: a ordem dos estados de dois níveis, o inferior e o superior. Eu imagino como o inferior entra no superior, como é possível organizar tal estado com a ajuda do grupo e como me rebaixar diante deles para que eles se tornem a parte do útero que vai passar a Luz superior a mim. Se eu me rebaixar diante deles, eu serei capaz de receber a Luz por eles e nem sequer saber disso.

Portanto, eu repito que não devemos permanecer sob o controle total de nossos sentimentos que nos separam durante a descida. Nós temos que imaginar as relações entre os níveis e onde você está em relação ao superior, para usar a mente um pouco a fim de sair dos meus sentimentos e olhar objetivamente para o estado em que estou e o que pode ser feito nele, mesmo que seja artificial.

A pessoa começa a imaginar os níveis e estados, e influencia seus sentimentos com sua mente e, portanto, tem alimento para o pensamento. É assim que ela começa a estabelecer seu novo estado. A Luz que Reforma vem e tira a pessoa do mau humor, implantando nela esperança e confiança, com as quais ela retorna aos amigos.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 21/06/13, Shamati # 40

Comente