Uma Dieta Saudável Para O Embrião

Dr. Michael LaitmanPergunta: O que se entende por “o embrião come o que a mãe come”?

Resposta: O embrião concorda com tudo o que recebe, e aceita tudo como a melhor coisa possível, embora isso seja totalmente repugnante para o seu ego. Ele anula seu ego e, embora não sinta a influência que recebe, ele recebe de forma passiva, sem verificar as coisas, isto é, “acima da razão”, e valoriza tudo o que recebe como a coisa mais benéfica e saudável para o seu desenvolvimento.

Nós todos sabemos que o alimento mais nutritivo é sempre a comida menos saborosa. Existe alimento saboroso, e existe alimento nutritivo, e estas são duas coisas diferentes. No entanto, uma vez que é saudável atingir a meta, e a meta é muito importante para a pessoa, ela aceita o alimento que repugna o seu ego, atribuindo grande importância a esta alimentação.

Isto é o que acontece nos graus de Ibur (concepção) e Yenika (sucção). No estado de grandeza (MochinGadlut), acontece o contrário: a pessoa começa a sentir um grande prazer em doar. Então, ela tem que trabalhar contra isso de forma a não receber esse prazer para si. Isso é chamado de “receber a fim de doar”, quando ela vê que o Criador é realmente bom e benevolente. Ela não se restringe mais ou se anula  como nos estados de Ibur ou pequenez (Katnut).

No entanto, se o embrião critica o alimento que o superior lhe dá e não o aceita como bom, então ocorre um “aborto espontâneo”, uma queda do grau de Ibur.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 02/05/13, Escritos do Rabash

Comente