Segure Minha Mão

Dr. Michael LaitmanBaal HaSulam, “Introdução ao Livro do Zohar“: No entanto, antes de ser recompensado com a inversão do desejo de receber em nós, através da Torá e Mitzvot, na recepção a fim de doar, há fortes fechaduras nos portões para o Criador, pois eles têm a função oposta: nos afastar do Criador. Isto é porque as forças de separação são chamadas “fechaduras”, uma vez que bloqueiam as portas de aproximação e nos afastam do Criador.

Mas se nós as superarmos, de modo elas não nos afetem, esfriando Seu amor de nossos corações, as fechaduras tornam-se as portas, a escuridão se torna Luz e o amargo se torna doce. Ao longo de todos a fechaduras, nós recebemos um grau especial na Sua Providência, e elas se tornam aberturas, graus de realização do Criador.

Nós devemos apenas ver as forças que operam sobre nós em todos os eventos de nossas vidas. Não importa como elas agem, já que são destinadas a nos empurrar para o Criador, para descobrir e aderir a Ele.

Se a pessoa trabalha em conjunto com estas forças e cuida das necessidades do seu físico apenas na medida necessária para a existência do seu corpo animal, dedicando tudo o mais para as necessidades de sua alma, então, tentando esclarecer estas forças e criticando-as, ela descobre que não há nenhuma coincidência neste mundo e que tudo acontece somente para que ela se una mais fortemente ao Criador.

Ela alcança um estado em que se encontra não perante as forças que a separam do Criador, que está do outro lado, mas quando ouve um convite do Criador: “Venha ao Faraó”! Isto significa que a pessoa e o Criador ficam juntos lado a lado, um passo à frente diante do Faraó, enquanto estas forças avançam contra eles. O Criador diz à pessoa: “Segura minha mão e nós vamos juntos”!

Este é um ponto muito importante que a pessoa tem que esclarecer na sua vida, conforme ela esclarece onde está com respeito ao Criador e com relação aos obstáculos. Será que ela e o Criador estão nos dois lados dos obstáculos, ou seja, os obstáculos separam a pessoa do Criador? Ou a pessoa se anula e adere ao Criador e, daí se encontra em Seus braços, ou segurando Sua mão, como uma criança ao lado de um adulto, e, em seguida, os dois enfrentam os obstáculos, como se diz: “Venha ao Faraó”!

Então o trabalho muda, já que ela se agarra às forças que vêm para fortalecer a adesão entre eles, para conectar a pessoa ao Criador. É como um cão que ladra para uma criança, obrigando-a a se agarrar à sua mãe ou ao pai por medo. Ou seja, se a pessoa está do mesmo lado do Criador que a convida para ir ao Faraó juntos, então essas forças são sentidas imediatamente como ajuda. Então o Faraó age para aproximá-los, e isso faz toda a diferença.

Da Preparação para Lição Diária de Cabalá 29/04/13

 

Comente