Como Podemos Entender Um Ao Outro?

Dr. Michael LaitmanPergunta: De acordo com o método de educação integral, homens e mulheres devem ter um relacionamento aconchegante, bom e afável. Mas, na experiência, nós vemos que a mulher nunca está satisfeita e está sempre pressionando o homem. Qual é a maneira correta de trabalhar com esse estado?

Resposta: Durante os workshops, é necessário discutir como homens e mulheres se complementam corretamente em diferentes níveis. Eu acho que, como consequência da educação integral, eles vão chegar a um nível de compreensão mútua, quando deixarão de separar as coisas em “esta é a sua responsabilidade e esta é a minha”. Aos poucos, as pessoas vão começar a combinar e redistribuir entre si responsabilidades e ajuda mútua. Assim, todo mundo vai ver claramente como é fácil fazê-lo.

Aqui não há lugar para demandas. Demandas aparecem quando um dos lados não compreende qual é a sua parte e o que deve fazer.

Embora eu compreendesse a natureza humana em geral, eu tinha problemas com a minha esposa, até que nós começamos a fazer caminhadas matinais de 40 minutos, durante as quais discutíamos calmamente todos os nossos problemas. Falar durante as caminhadas nos ajudou a entender melhor um ao outro. Além disso, nós temos um acordo de não discutir, nem exigir nada um do outro. Nós estamos em constante movimento acima das nossas qualidades naturais, e, dessa forma, alcançamos a compreensão adequada de quaisquer circunstâncias.

No entanto, o problema é que as pessoas não têm tempo para isso. Eu acho que durante os workshops é preciso ensinar as pessoas a encontrar tempo para este tipo de comunicação. Esperemos que as pessoas tenham bastante tempo livre para isso no futuro próximo. Mas ainda será necessário organizá-las.

Até o meu professor obrigava todos os seus alunos a gastar pelo menos 15 minutos por dia discutindo calmamente o método e as condições do seu desenvolvimento mútuo com suas esposas. Este é um trabalho social muito sério. Se nós também fizéssemos isso com os filhos, se estivéssemos realizando workshops em nossas famílias, o mundo seria um lugar diferente.

Da Conversa sobre Educação Integral 04/04/13

Comente