Ama O Senhor Teu Deus De Todo Teu Coração

Dr. Michael LaitmanO objetivo do ser criado é desfrutar todos os prazeres que o Criador quer lhe dar. Porém, de quais prazeres estamos falando? O Criador não pode dar ao ser criado menos do que Seu próprio nível, caso contrário, isso não é considerado doação e amor. A atitude do Criador para com o ser criado é determinada pela lei do “Ama teu amigo como a ti mesmo”. Ele exige isso de você, mas você tem o direito de peguntar-Lhe, em resposta, se Ele age de acordo com esta lei ou não. Se Ele age, então deve haver tal lei na natureza.

Esta lei existe! É a atitude de Keter para com Malchut, para com o ser criado, “Ama o teu amigo como a ti mesmo.” Malchut deve alcançar a mesma atitude do “Ama teu amigo como a ti mesmo” pela Luz de Retorno. Isso é chamado de doação mútua, amor mútuo. Tudo é muito simples.

O Criador é completo, Ele é todo amor e doação, e assim, Ele dá à criação tudo isso. Portanto, Sua atitude é chamada de quatro fases da Luz Direta.

No entanto, o ser criado não pode se relacionar com o Criador do mesmo modo direto e adquirir a mesma forma, uma vez que ele só recebe do Criador nas quatro fases da Luz Direta. Para se relacionar com o Criador da mesma forma, o ser criado deve percorrer todo o processo de desenvolvimento até o final da correção.

Afinal, tudo se resume à atitude. O problema não é receber prazer do Criador, mas sim como eu sinto o prazer e posso recompensá-Lo. Não há nenhum problema em receber prazer. Malchut de Ein Sof (Infinito) recebeu-o e isso também levou à “primeira restrição”. O Criador deu-lhe uma centelha enquanto ela ainda estava na fase um da Luz Direta, e ela sentiu que tinha a obrigação de doar de volta. Ela não quer apenas receber.

A fase dois se origina da fase um, uma vez que, de outro modo, tudo terminaria na primeira fase. Acontece que o problema não é receber do Criador, mas o sentimento de que você deve retribuir-Lhe e não tem nada para Lhe dar! Como você pode recompensá-Lo? Você não pode Lhe dar de volta a Luz que recebeu Dele, pois é como se você devolvesse ao anfitrião as delícias que Ele preparou para você, para que Ele as coma. Isso é impossível, uma vez que o próprio Criador está diante de você.

Ele mostra a você Sua boa atitude e ela é revelada como o prazer que preenche todos os seus desejos. Porém, o que você valoriza nisso? É a atitude Dele para com você? Trata-se do Seu amor ou o prazer em si, independentemente do Criador? Suponha que eu lhe traga algo que você realmente ama, e você o rejeita. Você rejeita por causa da comida em si ou porque eu lhe trouxe com tal amor que você não pode aceitá-la?

Se um garçom em um restaurante lhe trouxesse esse prato, você aceitaria sem hesitação e iria desfrutar seu sabor. No entanto, você se recusa a aceitá-lo de mim, já que você não pode retribuir a minha atitude, meu amor. Você se restringe no que se refere ao amor. Você não pode suportá-lo, pois ele exige reciprocidade.

Você deve calcular o amor, pois isso é o que lhe causa vergonha. Você não sente nenhuma vergonha com relação à comida, já que você pensa assim, que como o Criador criou você, Ele deve alimentá-lo e satisfazê-lo. É óbvio. No entanto, você não pode retribuir Seu amor! Assim, partindo da “primeira restrição” em diante, você procura uma maneira de lidar com esse amor, examinar o que é este amor, como ele é revelado, de onde ele vem, qual é a conexão entre esse amor e o prazer que você sente no seu desejo, e qual é a sua parte em toda a Luz de NRNHY que preenche os vasos.

Quando você chega a um estado em que pensa que pode receber a fim de doar no mundo de Nekudim, você está quebrado, e toda essa quebra é realmente por causa do amor, porque você não pode levá-lo em conta. Você ainda não compreende a sua raiz, já que ela pertence ao Criador. Seu amor chega até você a partir Dele, e este é o Seu sentimento. Ele evoca em você determinadas reações que você não entende.

Você não entende o que significa este sentimento e porque, de repente, você sente vergonha, desconforto e não pode suportá-lo, de tal forma que você começa a lutar com Ele, principalmente a fim de destruir o sentimento de desconforto que você sente por causa do Seu amor por você.

A quebra dos vasos nos permite estabelecer o ódio contra o amor, de modo que o “Monte Sinai” foi o ponto de partida da nação. Nós não seríamos capazes de começar a trabalhar nele sem a preparação no exílio do Egito e a peregrinação no deserto. Portanto, como está escrito, “Ama o Senhor Teu Deus De Todo Teu Coração”, que é a essência de toda a conexão.

Da 2ª parte Lição Diária de Cabalá 17/05/13, Talmud Eser Sefirot

Comente