A Cura Para O Vazio

Dr. Michael LaitmanBaal HaSulam, “Um Discurso para a Conclusão do Zohar“: Na geração do Messias qualquer um pode alcançar a adesão e a realização.

Nós estamos nos dias do Messias e podemos entrar no mundo espiritual, mas vamos ter que suar para fazer isso.

Depois de milênios de evolução, o desejo de receber foi revelado em sua plenitude nos níveis inanimado, vegetal e animal da natureza. Resta apenas o nível falante, o qual nós descobrimos graças à sabedoria da Cabalá. Esta é a razão pela qual ela é revelada a todos de forma usual. Nós podemos alcançar todos os 125 níveis e chegar ao final da correção.

No passado, na geração do Rashbi, o grupo do Rabi Shimon, que escreveu O Livro do Zohar, recebeu esta oportunidade. Hoje, no entanto, embora sejamos pequenos e sem valor, humildes e fracos, a estrutura de nossos vasos está apta para o Livro do Zohar.

É como um embrião, que ainda não é um ser humano maduro, mas pertence à mesma espécie e só deve se desenvolver. É a mesma coisa conosco, que, ao contrário das gerações anteriores, nos “adequamos”  ao Livro do Zohar e podemos usá-lo para atrair a Luz que Reforma, e é por isso que ela é revelada.

Quem pensa que é proibido estudar a sabedoria da Cabalá deve entender isso. As coisas mudaram, já que novos desejos humanos estão aparecendo que pertencem à geração do Messias.

“A geração do Messias” é o nome de um período em que a Luz chamada de “Messias” vem e age sobre os vasos. Nos níveis anteriores, nós avançamos pela evolução egoísta, de acordo com o princípio de “vá e sustente-se por si mesmo”, no sentido egoísta. Hoje, o desejo do quarto nível, no nível humano, está se desenvolvendo, e, portanto, todos nós dependemos uns dos outros. Afinal de contas, ser humano (“Adam” em hebraico) é alguém que sente que depende e é incorporado no todo. Este estado é expressado na crise global do mundo moderno.

Tudo começa a partir da Luz que flui sobre os três primeiros níveis da humanidade: inanimado, vegetal e animal. Estes níveis não estão mutuamente conectados como deveriam estar. Eles não são compatíveis com o sistema superior e a Luz que vem daí. Afinal, a Luz nos traz a totalidade das dez Sefirot, enquanto os vasos estão dispersos, o Sefirot estão dispersos e separados, e assim experimentam uma quebra, uma crise em diferentes formas.

Então, o que devemos fazer? Nós devemos nos unir, mas como? Usando sua lógica, eles tentam se unir e corrigir onde sentem a crise: na vida cultural, na educação, na indústria, na tecnologia, nas finanças, no comércio, e assim por diante. E, de fato, por que não? “Onde quer que as coisas estejam ruins, este é o lugar onde devemos corrigir as situações de modo que tudo ficará melhor”.

No entanto, como resultado, nós experimentamos ainda maiores problemas. Afinal, o problema não é onde nós sentimos o vazio, mas como preencher este vazio. Assim, não há nenhuma razão para se contentar com uma luta na tentativa de preencher esse vazio.

Aqui, a humanidade enfrenta uma nova fonte de pressão: a necessidade daquilo que nós chamamos de Masach (tela). Afinal, a única maneira de recebermos a Luz corretamente é nos conectar com outras pessoas em dez Sefirot. Quando você desenvolve a doação mútua, neste contexto, você se torna semelhante à Luz e seus atributos, e então ela o preenche.

Portanto, hoje é necessária uma abordagem totalmente diferente. A crise é sentida como um vazio, mas a solução não está na satisfação egoísta, mas na unidade.

As pessoas em geral entendem que, juntas, têm êxito na vida. Ao mesmo tempo, nas suas tentativas de se unir sem o sistema integral, elas só contribuem para o agravamento da situação. É porque a questão não é apenas de conexão, mas de conexão com o Criador, através de Israel, de acordo com a hierarquia espiritual.

No passado, os vasos de Israel estavam acima de todas as nações do mundo. Após a quebra, eles caíram, e agora as nações do mundo estão acima deles, parecem mais prósperas, e, claro, não sentem a necessidade de Israel para sair da crise. É porque elas estão realmente acima Israel; elas não estão quebradas, enquanto Israel está. Portanto, elas se vêem como a autoridade religiosa, como responsáveis pelo mundo e por tudo em geral.

Nas circunstâncias atuais, esse sentimento é natural, e a correção deve vir através da compreensão do quadro geral, o que levará as nações do mundo ao método de correção. Até lá, todos os seus esforços levarão a resultados opostos, como está acontecendo na Europa, que criou um mercado comum. Hoje, os europeus devem compreender que a unidade só é possível de acordo com o método integral, graças ao poder de Israel nele.

Esta é a razão de muitas formas de unidade no mundo ficarem estacionadas. Nós somos a razão para isso, aqueles que representam o nível de Israel. Nós devemos estar prontos para passar essa mensagem à humanidade: a conexão real só pode vir através de nós. Caso contrário, se eles começarem a se unir por si só, isso só vai piorar as coisas, e as guerras começarão imediatamente em todo o mundo.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 28/04/13, “Um Discurso de o Conclusão do Zohar

Comente