Como O Complexo Surge Do Simples

Dr. Michael LaitmanPergunta: Eu me sento nas aulas e espero sentir alguma coisa. Enquanto isso, eu não tenho clareza sobre o que você ensina…

Resposta: A pessoa que começa a aprendizagem precisa de alguns anos antes de começar a entender alguma coisa. Mesmo assim, ela ainda não se moveu, ainda não tem nenhuma reação. As palavras já entraram no seu cérebro e até mesmo em seu coração, já dando algo que é uma reação interna, mas ainda não atingiram as profundezas da emoção, não penetraram por meio das quatro fases, que tipificam cada desejo, ainda não atraem uma reação.

Depois disso vem a fase seguinte: a pessoa já quer reagir, mas não sabe como. Ela precisa fazer um esclarecimento específico da emoção que, a partir de uma abstração geral, gradualmente está focada em algo mais claro e deliberado, como um vetor.

Depois isso, a pessoa começa a reagir cada vez mais ao que acontece no grupo e vê que eventos futuros terão lugar fora dela, dentro do grupo. Pois um grupo, não são os rostos dos amigos, mas em vez disso, o campo no qual o desenvolvimento é realizado. E a pessoa olha para ele com mais e mais concentração, adquirindo mais significado por ele e preocupação com sua conexão com a sociedade e, após, se esforça conscientemente para não perder esta conexão em nenhum estado.

Agora, ela vê que o grupo é o espírito coletivo que habita entre os amigos, que pertence a todos eles. Aos poucos, em seu campo, ela começa a discernir todos os tipos de forças, com interpretações diferentes. Esta não é meramente uma imagem homogênea; em vez disso, ela tem uma variedade de formas, ou seja, relações de forças. É como ver os raios individuais numa roda de bicicleta girando rapidamente…

Nosso avanço é como isso, onde o tempo, a paciência e o esforço têm papel chave.

Pergunta: Se eu enxergar “pregos” isolados, em conexões isoladas, o que eu preciso fazer com isso?

Resposta: Existem várias forças por meio das quais nos conectamos mutuamente. Quando eu entro num sistema, eu vejo como usá-las para que me tragam benefícios, aprendo sobre nossas conexões, as entendo e melhoro por meio de correções mais detalhadas. Certamente, eu atribuo tudo ao Criador.

No final, esta força é algo simples, e sua ação é como um interruptor de dupla-fase. Mas as conexões mútuas criam uma imagem muito complexa da realidade para nós. A matéria do nosso mundo é composta de partículas elementares, mas olhe para o universo composto por elas.

Toda a riqueza e variedade são derivadas de uma integração de conexões. Os elementos mais simples da tabela periódica de Mendeleiev integram-se de várias maneiras, formando substâncias com características completamente diferentes e com comportamentos absolutamente diferentes. A possibilidade da conexão mútua de três componentes (próton, nêutron e elétron) produz infinitas formas de conexões complexas. Isto é, a conexão é a base de tudo.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 21/03/13, “Introdução ao Livro do Zohar

Comente